​Uma celebração da nova geração de humoristas! Foi assim a segunda edição do Prêmio do Humor, no Jockey Club, na Gávea, na terça (13/3). A premiação, criada por Fabio Porchat (de “Meu Passado Me Condena”), homenageou Agildo Ribeiro, mas privilegiou artistas jovens na entrega de troféus. Jefferson Schroeder, da Cia. OmondÉ, ganhou dois troféus (texto e performance) com seu primeiro texto e primeiro monólogo, “A Produtora e a Gaivota”. Já a turma de “[nome do espetáculo]”, também dando o primeiro passo independente, levou outros dois troféus, incluindo o de melhor espetáculo.

(Foto: Nathy Torres e Gabriel Borges)

– Estou muito feliz! É meu primeiro texto e a galera viu, o que já é incrível! – Jefferson comemorou em entrevista ao Teatro em Cena – A gente vem sem a menor ideia de como vai reagir, o que vai dizer, sem saber se vem neutro ou esperando ganhar… É uma alegria e um estímulo. É uma força para a minha carreira, para me estimular a continuar atuando e escrevendo.

GALERIA DE FOTOS: veja os artistas no Prêmio do Humor

Caio Scott, um dos idealizadores de “[nome do espetáculo]”, estava no mesmo clima, sentindo-se honrado e feliz. “É um prazer poder estar aqui, depois de tanta luta para botar um espetáculo no palco sem patrocínio. É uma emoção estar aqui hoje, comemorando o humor, o teatro, a arte, e recebendo esse carinho”, disse.

Turma de “[nome do espetáculo]” (Foto: Nathy Torres e Gabriel Borges)

Por obra do destino, a premiação caiu na mesma noite do conceituado Prêmio Shell, realizado no Copacabana Palace. Isso poderia ser um problema, mas Porchat viu de outra maneira: explicitou a necessidade de um prêmio voltado para o humor.

– Falaram para mim “e agora?”. Eu disse que tinha certeza que não havia nenhum comediante concorrendo lá no Shell. Pode marcar o prêmio no mesmo dia, porque não tem. A crítica e os prêmios vão separando o joio do trigo, e a gente da comédia é sempre o joio. – disse o ator e apresentador do evento – Comédia nunca ganha prêmio. Só dá drama na cabeça. Comediante nunca concorre a nada. Chico Anysio nunca ganhou prêmio. Renato Aragão, Golias… Só ganha por conjunto da obra. Então aqui não concorre nenhum drama, só comédia, e aí a gente vai ser obrigado por lei a ganhar!

Confira a lista completa de vencedores:

TEXTO: Jefferson Schroeder, por A Produtora e a Gaivota

DIREÇÃO: Chico Pelúcio, por Pagliacci

PEÇA: [nome do espetáculo]

PERFORMANCE: Jefferson Schroeder, por A Produtora e a Gaivota

CATEGORIA ESPECIAL: Caio Scot, Junio Duarte, Carol Berres, Luísa Vianna e Tauã Delmiro, pela versão brasileira do texto e das canções de [nome do espetáculo]

O júri do Prêmio do Humor é formado por Antonio Tabet, Aloisio de Abreu, Bemvindo Sequeira, Sura Berditchevsky e Rafael Teixeira.

Reportagem: Nathy Torres e Gabriel Borges
Redação: Leonardo Torres