Colhendo os frutos do musical “Auê”, a Cia. Barca dos Corações Partidos já está planejando seu próximo projeto. Fabio Enriquez, um dos membros do grupo, adiantou ao Teatro em Cena que o objetivo é estrear no meio do ano. Detalhes, ele não conta. “Só posso dizer que é uma homenagem a um grande autor brasileiro, que a gente ama muito”, disse, durante sua passagem pelo Prêmio Cesgranrio, onde a cia. recebeu os troféus de melhor espetáculo, direção e direção musical.

(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

A temporada de premiações está só começando para a Barca. Ela concorre também em três categorias do Prêmio Shell, previsto para março, e em cinco categorias do Prêmio APTR, previsto para abril. “Com ‘Auê’, a gente dá início a uma linguagem. A Barca dos Corações Partidos, em quatro anos, conseguiu encontrar esse lugar, que culmina no ‘Auê’, um trabalho autoral, com músicas nossas, então é muita alegria essas indicações”, diz Fabio.

A Cia. Barca dos Corações Partidos é formada por Ádren Alves, Alfredo Del-Penho, Beto Lemos, Eduardo Rios, Fabio Enriquez, Renato Luciano, Ricca Barros – todos presentes em “Auê” – e Laila Garin. O grupo se consolidou ao trabalhar junto em musicais do diretor João Falcão – “Gonzagão – A Lenda” e “Ópera do Malandro”. Durante as viagens das turnês desses espetáculos, os atores compuseram as 21 canções de “Auê”, que foram gravadas em um álbum.