A atriz Solange Badim morreu na sexta (29/9), como Teatro em Cena informou em suas redes sociais. Ela tratava um câncer há anos e estava internada há semanas no Hospital Badim, na Tijuca. A artista tinha apenas 53 anos de idade e mantinha sua atividade profissional, sem divulgar o diagnóstico publicamente. Em 2016, foi vista nos palcos pela última vez, com as temporadas do espetáculo “A Reunificação das Duas Coreias”. Em uma das cenas, ela tirava a peruca e expunha a perda de cabelo decorrente do tratamento contra o câncer. Sempre enfrentou a doença de cabeça erguida.

(Foto: Reprodução / Folha de S. Paulo)

Em 2015, Solange Badim recebeu dois prêmios por sua atuação no musical “As Bodas de Fígaro”: o Cesgranrio e o APTR. Contudo, ela teve que abandonar a temporada do espetáculo na Casa de Cultura Laura Alvim após um desmaio no palco. Nos últimos anos, fez ainda “Um Psicanalista na Nossa Cama”, “Deixa Que Eu Te Ame” e novamente “Emilinha e Marlene” no teatro. Esse último, particularmente, era um trabalho que a orgulhava muito. A atriz também estava prevista para atuar em “Lifting – Uma Comédia Cirúrgica”, que idealizou, mas seu estado estava agravado quando ocorreu a estreia, no início de setembro.

Sua morte precoce abalou a classe artística. As redes sociais foram tomdadas por homenagens. A atriz Alice Borges dedicou à atriz uma sessão de “Os Sete Gatinhos” no Teatro Nelson Rodrigues: “uma mulher com o talento e carisma dela, que hoje partiu e com certeza está brilhando lá em cima”. Confira essa e outras mensagens carinhosas abaixo:

Alice Borges dedica a sessão de "Os Sete Gatinhos", no Teatro Nelson Rodrigues, à atriz Solange Badim, que morreu nesta sexta (29/9).

Uma publicação compartilhada por Teatro em Cena (@teatroemcena) em