(Foto: Amanda França / Divulgação)

Uma série de leituras dramatizadas, valorizando a autoria de artistas negros, se dá início na quinta (26/7) às 19h30 no Teatro Gonzaguinha, no Centro. A iniciativa chamada “Escrita Preta” é do Coletivo Negro, formado por Drayson Menezzes (de “Forever Young”), Licínio Januário (de “Será Que Vai Chover?”), Orlando Caldeira (de “LTDA”) e Sol Menezzes (de “Lívia”). O valor do ingresso é somente a doação de um agasalho ou de 1kg de alimento não perecível.

A primeira leitura será de “Antimemória de uma Travessia Interrompida”, de Aldri Anunciação (de “Namíbia, Não!”), com direção do ator Érico Brás (de “MPB – Musical Popular Brasileiro”). O elenco será formado pelas atrizes Dandara Albuquerque (de “Afora Isso”), Mariah da Penha (de “Um Dia de Madame”) e Tatiana Tiburcio (de “Salina”). Nas próximas quintas, serão lidos textos de Elisio Lopes Jr. e Maria Shu. O ciclo dura até 9 de agosto.

Fomentar a “dramaturgia negra” é o principal propósito do projeto, e também o que norteia as outras atividades do Coletivo Negro, em atividade desde 2016. O grupo de artistas já montou os espetáculos “Boquinha… E Assim Surgiu o Mundo” (escrito e dirigido por Lázaro Ramos), “Lívia” e “Será Que Vai Chover?” (ambos de Licínio Januário) – este último encerrando sua temporada no Teatro Eva Herz nesta semana.

_____
SERVIÇO: qui, 19h30. Entrada: doação de agasalho e 1kg de alimento não perecível. De 26 de julho a 9 de agosto. Teatro Gonzaguinha – Rua Benedito Hipólito, 125 – Centro. Tel: 2224-3038.