“Nuon” (Foto: Divulgação)

A greve dos caminhoneiros impossibilitou que o cenário do espetáculo “NUON”, da Cia. Ave Lola, de Curitiba, chegasse ao Rio de Janeiro. O cenário ficou parado na estrada. Com isso, a estreia da temporada no Teatro Ipanema terá que ser adiada. A produção anunciou a remarcação para o dia 2 de junho. Em comunicado envido à imprensa, a trupe se pronunciou: “estamos tristes com essa circunstancia. Estamos tristes porque sabemos que neste momento o Brasil está à beira de um abismo e que esta greve é mais um sintoma de que nossa capacidade de resiliência chegou ao seu limite. Não poderemos apresentar o nosso espetáculo nesse final de semana, mas nós, da Trupe Ave Lola, estaremos no Teatro Ipanema no horário do espetáculo para conversar sobre arte, política, dores e amores, com quem sentir vontade”. A companhia está com 15 artistas na cidade.

A Secretaria Municipal de Cultura (SMC) informa que atrações agendadas para este fim de semana também foram canceladas no Centro de Artes Calouste Golbenkian, no Centro Municipal José Bonifácio, na Areninha Gilberto Gil, no Castelinho do Flamengo e no Centro Cultural Professora Dyla Silvia de Sá. A 3ª Conferência Municipal de Cultura, que ocorreria nos dias 28 e 29 de maio no Imperator, no Méier, foi adiada para os dias 4 e 5 de junho. “Os aeroportos estão com restrições de pousos e decolagens, o que inviabiliza a participação de convidados de outros estados”, explica nota da SMC.

(Foto: Divulgação)

Leia o comunicado completo da Ave Lola:

“A Ave Lola, assim como a grande maioria das companhias de teatro do Brasil, tem feito um exercício hercúleo para se manter viva e ativa.
Para nós, brasileiros, não tem sido fácil viver em nosso momento social e político.

O Brasil já vinha dando sinais da sua grande crise e, no entanto, as pessoas encarregadas de buscarem soluções às nossas dores aproveitaram o momento para se locupletar do caos, ampliando suas possibilidades de falcatrua, de permanência no poder, de conchavos e de toda sorte de indecência econômica, ética e política.

A classe artística não tem medido esforços para manter-se viva e ativa em momentos como esse. Os artistas do Brasil, a cada dia, intensificam seus trabalhos voltados à poesia, à descentralização das artes e à democratização do acesso à arte, apesar das dificuldades.

Enfim, escrevemos aqui para informar e para dividir com vocês a nossa angustia: viemos de Curitiba apresentar a nossa obra Nuon no Teatro Ipanema. Nosso cenário, como tantas outras mercadorias, ficou parado na estrada, devido à greve de caminhoneiros. Somos uma trupe de 15 pessoas, e a realização deste projeto só foi possível graças à Lei Federal de Incentivo à Cultura, um dos mecanismos públicos que garantem a continuidade do fazer artístico de trupes como a nossa.

Partilhamos da dor de um Brasil abandonado e da necessidade de manifestação frente à sensação de impotência. Mais uma vez o povo brasileiro paga por uma ação e se vê sem condições de usufruíra-la.

Não poderemos estrear neste fim de semana pois a montagem do cenário e da luz é complexa e o material ainda não chegou no Rio de Janeiro. Estamos tristes com essa circunstancia. Estamos tristes porque sabemos que neste momento o Brasil está à beira de um abismo e que esta greve é mais um sintoma de que nossa capacidade de resiliência chegou ao seu limite.

Não poderemos apresentar o nosso espetáculo nesse final de semana, mas nós, da Trupe Ave Lola, estaremos no Teatro Ipanema no horário do espetáculo para conversar sobre arte, política, dores e amores, com quem sentir vontade.

Gostaríamos, ainda, de informar que a estreia está prevista para o próximo final de semana, dia 02 de junho, às 20:30 no Teatro Ipanema, e a temporada segue normalmente conforme previsto em nossos anúncios.”

_____
SERVIÇO: sáb a seg, 20h30. R$ 20. 80 min. Classificação: 16 anos. Até 3 de julho. Teatro Ipanema – Rua Prudente de Morais, 824 – Ipanema. Tel: 2267-3750.