Por precaução, diversos espetáculos teatrais estão com suas sessões canceladas nesta sexta (22/9). O Rio de Janeiro amanheceu em meio a uma “guerra ao tráfico”, com troca de tiroteios entre traficantes e policiais na favela da Rocinha, na Zona Sul. A comunidade teve seu sexto dia seguido de confrontos e agora é cercada por mais de 30 veículos militares, tornando a situação mais assustadora. Mais de três mil crianças deixaram de ter aulas por conta da violência e a universidade PUC também cancelou suas aulas à tarde. O efeito-dominó também chega aos teatros.

“Um Pai (Puzzle)”: cancelado (Foto: Marcelo Correa)
“Estudo Para Missa Para Clarice”: cancelado (Foto: Divulgação)

Moradores das regiões afetadas têm medo de sair ou de voltar para casa. É o caso da atriz Ana Beatriz Nogueira, que mora na Gávea e não poderá ir ao Teatro Maison de France, no Centro, apresentar “Um Pai (Puzzle)”. A página oficial do espetáculo no Facebook informa: “Pessoal, hoje (22/09) não teremos sessão, mas amanhã esperamos vocês no teatro”. Também pelo Facebook, a produção de “Estudo Para Missa Para Clarisse”, com Eduardo Wotzik, anunciou que o Teatro Municipal Maria Clara Machado, no Planetário, não vai abrir nesta sexta, por ordem da Secretaria Municipal de Cultural. “Voltamos com nossa missa amanhã”, diz o post.

O solo “1 Milhão de Anos em 1 Hora”, apresentado por Bruno Mota, também teve sua sessão cancelada. O anúncio foi feito pelo Teatro Fashion Mall no fim da tarde. A autoestrada Lagoa-Barra ficou temporariamente interditada por conta da operação da polícia, e no início da noite estava com trânsito incomum para o horário: erma.

“1 Milhão de Anos em 1 Hora”: cancelado (Foto: Marcos Guimarães)
“Nada”: cancelado (Foto: Renato Krueger)
“Êxtase”: cancelado (Foto: Divulgação)

“Nada”, uma peça de Gilberto Gawronski, também deixa de ser apresentada nesta sexta. A assessoria de imprensa do espetáculo emitiu uma nota oficial dizendo que à crise de segurança na cidade impossibilita a apresentação. “Esperamos que a PAZ, a CIVILIDADE e o RESPEITO PELA VIDA HUMANA voltem para a nossa cidade, que é tão linda e maravilhosa, mas a sua população sofre por causa da irresponsabilidade de poucos. Vamos aguardar boas notícias e os manteremos informados a respeito da continuidade da temporada do espetáculo”, diz o texto. É o último fim de semana da temporada, com ingressos populares a R$ 10.

Em Botafogo, “Êxtase”, de Walcyr Carrasco, também suspendeu sua sessão. O Teatro Poeira informou o cancelamento também pelo Facebook. Até uma estreia foi cancelada: “2x Sampaio” no Teatro Glaucio Gill, em Copacabana. O dramaturgo e diretor Domingos Oliveira anunciou o adiamento da estreia para sábado “para segurança de todos”. “A situação do Rio é incerta e instável. O que está acontecendo é tão lamentável, quanto previsível. É como termina ‘A Alma Boa de Setsuan’, de Brecht: ‘não há solução, mas tem de haver!'”.