Os ensaios para a versão brasileira do musical “Yank” estão acontecendo diariamente: a estreia está próxima – marcada para o dia 8 de junho no Teatro Serrador, no Centro. O elenco, encabeçado por Hugo Bonemer (de “Ordinary Days”) e Betto Marque (de “Mulheres à Beira de um Ataque de Nervos”), conta com 11 nomes, que têm a incumbência de dar vida a um texto de David Zellnik nunca montado no Brasil. A história trata de homoafetividade na realidade da Segunda Guerra Mundial. O Teatro em Cena recebeu com exclusividade várias fotos dos ensaios. Confira!

(Foto: Bernardo Santos)

“Yank!” é um off-Broadway dos irmãos David (libreto e letras) e Joe (músicas) Zellnik, montado pela primeira vez em 2005 em caráter de workshop no New York Musical Theatre Festival. Em 2010, aconteceu, de fato, a primeira temporada em Nova York, com sete indicações ao Drama Desk Award. O musical é uma história de amor entre dois homens, contada a partir de um jovem do presente, que descobre um diário antigo, onde está registrada a relação de um soldado e um correspondente de guerra. Além da montagem no Brasil, também está sendo desenvolvida uma em Londres, com estreia prevista para julho.

– As pessoas podem esperar uma música muito bonita, um espetáculo muito honesto, muito humano. Fala sobre um jovem tomar conta de sua própria vida e ultrapassar suas inseguranças, em um ambiente terrível, que é a guerra. É um espetáculo sobre amor, mas principalmente sobre autoconhecimento. – o produtor executivo George Luis adianta ao Teatro em Cena.

(Foto: Bernardo Santos)
(Foto: Bernardo Santos)
(Foto: Bernardo Santos)
(Foto: Bernardo Santos)
(Foto: Bernardo Santos)
(Foto: Bernardo Santos)
(Foto: Bernardo Santos)
(Foto: Bernardo Santos)
(Foto: Bernardo Santos)
(Foto: Bernardo Santos)
(Foto: Bernardo Santos)
(Foto: Bernardo Santos)

A montagem brasileira tem tradução, adaptação e versões de Vitor Louzada e Menelick de Carvalho, professor da CAL, que também assina a direção geral. O espetáculo tem direção musical de Jules Vandystadt (de “Tudo Por um Popstar”) e coreografias de Clara da Costa (de “Minha Adorável Verde Vida”). O elenco, selecionado em audições dentre 400 inscritos, é formado por Leandro Terra (de “A Última Festa Antes do Fim do Mundo”), Conrado Helt (de “Cinderella”), Leandro Melo (de “Elis, a Musical”), Chris Penna (de “Chacrinha, o Musical”), Dennis Pinheiro (de “S’imbora, o Musical”), Bruno Ganem (de “Andança – Beth Carvalho, o Musical”), Robson Lima (de “Bita e a Imaginação Que Sumiu”) e Alain Catein (de “Rock’n Lixo”), além de Hugo e Betto. Há ainda a atriz convidada Fernanda Gabriela (de “Ordinary Days”), única mulher do elenco.

Esse projeto exise há três anos e meio nas mãos de Leandro Terra. Ele se inscreveu em editais e leis de incentivo, sem sucesso, até decidir montar o espetáculo na garra – o que, no universo teatral, significa sem patrocínio. “É a terceira vez que produzo um espetáculo sem patrocínio. Os outros espetáculos tiveram proporções menores, usei recurso próprio e aí foi mais tranquilo”, conta o ator. Desta vez, ele iniciou uma campanha de financiamnto coletivo, com meta de arrecadar R$ 40 mil para cobrir os custos da temporada. Desse montante, 33% já foram arrecadados, com diferentes faixas de contribuição – que dão direito desde ingressos antecipados até kits especiais, visitas a ensaios e vagas garantidas na palestra do autor e compositor David Zellnik no Rio de Janeiro. A campanha fica aberta até as 23h59 do sábado (27/5) no Catarse. “Encontrei uma equipe maravilhosa e todos com muita garra de contar essa história. Tenho muita esperança que essa será uma primeira temporada de muitas, e o retorno financeiro virá”, diz Leandro.