(Foto: Reprodução / Instagram)

Bailarinos, coro e músicos do Theatro Municipal do Rio de Janeiro movimentaram a Praça Floriano, na Cinelândia, na manhã de terça (9/5). Com salários atrasados pela Secretaria de Cultura do Estado, os funcionários realizaram um ato artístico nas escadarias do teatro como protesto. De acordo com o sindicato que representa a categoria, o último salário pago foi de fevereiro. Parte dos 550 funcionários está, inclusive, dependendo de doações para alimentação. O quadro é mais um exemplo da crise do Estado, que desde 2016 enfrenta problemas para honrar sua folha de pagamento.

A manifestação contou com cartazes de “SOS” e “A cultura é a alma de uma nação”, discursos e apresentações de obras de Beethoven, Orff e Bizet, além da marchinha “Cidade Maravilhosa”. Uma multidão se reuniu para assistir ao ato artístico, e encheu as redes sociais com fotos e vídeos marcados com a hashtag #SOSTheatroMunicipal. Houve muita comoção no evento.

(Foto: Reprodução / Instagram)
(Foto: Reprodução / Instagram)
(Foto: Reprodução / Instagram)

Por conta dos salários atrasados, funcionários não têm nem como ir trabalhar, o que gerou o cancelamento de espetáculos, como “O Lago dos Cisnes”. A ópera “Norma”, além disso, teve que ser transformada apenas em concerto. A programação do local vem sendo afetada, com vários adiamentos. Em março, até a luz do teatro foi cortada pela Light, por falta de pagamento por parte do Estado.

A administração do Theatro recebe doações de alimentos não perecíveis para os funcionários em seu prédio anexo, na Rua Almirante Barroso, nº 14, no Centro.