(Foto: Divulgação)

O ator Gabriel Contente (de “Coisas Invisíveis”) estreia como dramaturgo em “Natal”, sua primeira peça montada, que inicia temporada na Sede das Cias, na Lapa, na próxima terça (1º/8). A peça trata da interferência da tecnologia nas relações sociais, da perda de solidariedade e da alienação. O título, “Natal”, se refere ao fenômeno de consumismo incentivado pela mídia nesta época do ano.

– O Natal, cada vez mais, tem sido uma época para estimular o consumismo e vem perdendo a sua essência. O cinismo e a tentativa de mostrar que tudo é lindo e maravilhoso no Natal foram um forte estímulo para a história se passar nessa época. A peça expõe o cinismo que envolve esta festa. Uma das frases sintetiza bem isto: “Não há desigualdade no Natal”. – explica Gabriel, que escreveu a peça em apenas um mês – Escrevi em dezembro, portanto, no clima natalino. Eu já vinha querendo trabalhar os conceitos sobre como a tecnologia impacta nas relações pessoais. Quando comecei a botar no papel, estávamos rodeados de comerciais natalinos, uma grande crise econômica e um calor desgraçado. Não faltou inspiração.

O texto foi construído com base no teatro do absurdo. “Cantora Careca”, de Eugène Ionesco, e “Esperando Godot”, de Samuel Beckett, serviram de inspiração, assim como peças do brasileiro Eber Inácio (de “Rival Rebolado”). “Quando comecei a juntar os conceitos que iria explorar e a elaborar os diálogos e o enredo, percebi que não havia forma melhor de escrever essa peça do que na linguagem do teatro do absurdo”, explica Gabriel, que está contente pela estreia na Sede das Cias – importante espaço para o teatro contemporâneo. “Ivan Sugahara foi muito gentil em disponibilizar uma pauta para a nossa estreia. Tenho certeza que vai ser maravilhoso. O espaço é aconchegante e combina com o projeto. Espero que o público se divirta e dê boas gargalhadas”, diz.

O elenco é formado por Allan Medeiros (de “A Grande Ressaca”), Henrique Pessoa, Ingrid Manzini (de “Natasha, Pierre e o Grande Cometa de 1812”), Nara Parolini (de “Cabaré Foguete”) e Pedro Roquette Pinto. Já a direção fica a cargo de Rose Abdallah (de “Um Dia a Casa Cai”). O projeto é financiado via crowdfunding: para contribuir e receber recompensas, clique aqui.

_____
SERVIÇO: ter a qui, 20h. R$ 40. Classificação: 12 anos. Até 24 de agosto. Sede das Cias – Rua Manuel Carneiro, 12 – Lapa. Tel: 2137-1271.