.Plantão

FESTU: programação tem 13 espetáculos em quatro semanas

A 7ª edição do FESTU – Festival de Teatro Universitário – está ainda maior. A mostra de espetáculos começará no próximo sábado (9/9) e durará quatro semanas, com 13 montagens originais selecionadas de universidades do Rio de Janeiro, de Brasília e de Belo Horizone. Um dos destaques é “Chão de Pequenos”, da Cia. Negra de Teatro, vencedora do festival em 2016 nas categorias melhor esquete, direção e texto original. Com o prêmio, o trabalho foi estendido, virou um espetáculo de 50 minutos, e ganhou inclusive apresentações no importante Festival de Curitiba.

“Chão de Pequenos” (Foto: Lucas Brito)

Criada por Ramon Brant e Felipe Soares, a peça narra a história de dois jovens abandonados pela família, e a encenação se apoia no teatro físico e em dança-teatro. Ramon diz que esse trabalho é sobre adoção, abandono e aquilo que se des-abandona. O interesse por abordar desigualdades sociais promete ser uma marca da companhia iniciante.

A programação do FESTU, na verdade, é bastante politizada. Há, por exemplo, “Eu (Quase) Morri Afogada Várias Vezes”, do Coletivo As Minas, que trata de feminismo; “Parte de Nós”, do projeto Entre Lugares, que traz relatos de preconceitos sofridos por moradores do Complexo da Maré; “Crianças de Terezin”, do Núcleo de Pesquisa Corporal e Dança Para Atores, baseado no relato de uma menina sobre um campo de concentração; “E Agora, Aonde Vamos?”, com formandos da CAL, sobre uma guerra religiosa; “eu_P@tty”, do Coletivo.Diphusa, que utiliza a estética drag para tratar da sociedade do espetáculo.

“Parte de Nós”, de atores do Complexo da Maré (Foto: Divulgação)

– O FESTU é um evento de experimentação, diversidade de olhares e ponto de encontro de universitários de diversos estados que formarão o futuro do teatro brasileiro, como atores, diretores, iluminadores, figurinistas, cenógrafos e demais profissionais do meio. – diz Miguel Colker, um dos diretores do evento.

Para ficar ainda mais atrativo, o festival conta com dois espetáculos com entrada franca. É o caso do musical “Natasha, Pierre e o Grande Cometa de 1812”, importado da Broadway e montado por alunos da CAL, e também de “Vida da Galileu”, montado por universitários da UFRJ a partir da peça de Bertolt Brecht (1898-1956).

Confira a programação:
9 e 10/9: “Chão de Pequenos”. Duração: 50 min.
14/9: “Eu (quase) Morri Afogada Várias Vezes”. Duração: 1h40min.
15/9: “Um Bonde Chamado Bocejo”. Duração: 1h5min.
16/9: “Natasha, Pierre e o Grande Cometa de 1812”. Duração: 2h15min. GRÁTIS.
17/9: “Parte de Nós”. Duração: 2h.
21/9: “O Último que Sair Apague a Luz”. Duração: 1h10min.
22/9: “Crianças de Terezin”. Duração: 45 minutos.
23/9: “Vida de Galileu”. Duração: 1h. GRÁTIS.
24/9: “A Casa dos Felizes”. Duração: 2h.
28/9: “E Agora, Aonde Vamos?”. Duração: 1h45min.
29/9: “19:45!”. Duração: 1h20min.
30/9: “eu_P@tty”.
01/10: “Stanisloves-me”. Duração: 1h.

_____
SERVIÇO: qui a sex, 20h; sáb e dom, 19h. R$ 30. De 9 de setembro até 1º de outubro. Teatro Cesgranrio – Rua Santa Alexandrina, 1011 – Rio Comprido. Tel: 2103-9682.

Comentários

comments