Plantão

Após Marília Pêra, irmã e filho também deixam elenco de peça

(Foto: Divulgação)

(Foto: Divulgação)

A produção do espetáculo “A Atriz” está passando por maus bocados. Sandra Pêra (de “Cabaret Melinda”) e Ricardo Graça Mello (de “Um Lobo Nada Mau”) também anunciaram suas saídas do elenco – o que deixa quase ninguém na peça. Segundo a coluna Gente Boa do jornal O Globo, a irmã e o filho de Marília Pêra (de “Alô, Dolly”) “não se sentiram à vontade de continuar no projeto” após o afastamento dela. Assim, do elenco original permanecem apenas Gracindo Jr. (de “Canastrões”), Pedro Gracindo (de “Clandestinos”) e Cacau Hygino (de “O Amigo Oculto de Augusto Boal”) – até segunda ordem. A assessoria de imprensa ainda não emitiu novo release.

Marília abandonou o espetáculo, que ela mesma traduziu do texto original de Peter Quilter, faltando uma semana para a estreia. Ela rapidamente foi substituída por Betty Faria (de “Shirley Valentine”), mas a estreia foi adiada por tempo indeterminado, devido à reformulação necessária. A diretora Bibi Ferreira e o ator convidado Maurício Sherman também deixaram o projeto na reta final dos ensaios – por causa de problemas causados por Marília, segundo o colunista Leo Dias do jornal O Dia. A direção foi assumida por José Possi Neto (de “Crazy For You”).

A trama de “A Atriz” narra os bastidores de uma peça. Na história, Lydia Martin é uma atriz consagrada, mas cansada de sustentar várias pessoas com seu trabalho. Por conta disso, ela decide aceitar a vida de luxo oferecida por um banqueiro suíço e, assim, fazer sua última apresentação nos palcos. O projeto foi apresentado por Marília Pêra ao Marcos Montenegro – da produtora Montenegro e Raman – e levantado com um elenco “família” e direção da Bibi. Mas conflitos nos bastidores foram desfazendo o caráter grandioso da peça. Era para ser um encontro profissional de Marília e Bibi, e não tem mais nem uma nem outra na ficha técnica.

A divulgação do espetáculo já havia começado. Marília e Gracindo Jr. foram capa da revista Aplauso nº 105, com uma reportagem de quatro páginas. Também já haviam pôsteres com eles no Teatro do Leblon, onde a peça já devia ter estreado. Todas essas mudanças obviamente são sentidas pela produção.

Comentários

comments