Plantão

Betty Faria diz sobre bastidores de A Atriz: “cheguei pra apagar o fogo”

A atriz Betty Faria, em cartaz com a peça “A Atriz” no Teatro do Leblon, esteve no “Programa do Jô” nesta semana e não escondeu os problemas por trás da produção do espetáculo. Foi uma das primeiras vezes em que o assunto foi abordado francamente e voluntariamente. “[O empresário e produtor] Marcos Montenegro um dia me telefonou me pedindo socorro e perguntou: ‘você está nessa comigo?’ [Pensei:] Gente, só tem 15 dias para ensaiar…”, lembrou a artista, que havia recém-terminado o trabalho na novela “Boogie Oogie”. “Eu queria ir à praia, deitar na rede… e disse: ‘ok, estou nessa com você’. No dia seguinte, fiquei tão arrependida! (risos) Que loucura. Onde foi que eu me meti? Mas já estava metida…”.

(Foto: Globo/Zé Paulo Cardeal)

(Foto: Globo/Zé Paulo Cardeal)

Como noticiado anteriormente, Betty Faria foi chamada às pressas para substituir Marília Pêra (de “Alô, Dolly!”) no papel principal do espetáculo. A atriz, que fez a tradução da peça, deixou o elenco faltando uma semana para a estreia, o que ocasionou uma debandada geral dos demais atores, uma reestruturação do projeto e um adiamento da temporada. Foi um transtorno, porque o material de divulgação já estava pronto e, inclusive, algumas entrevistas já haviam sido concedidas e publicadas. Foi nesse contexto tumultuado que Betty aderiu ao projeto.

No “Jô”, ela também falou sobre a direção da Bibi Ferreira, que não pôde estar presente no teatro com o elenco novo. Coube à diretora assistente repassar o que havia sido criado com Marília Pêra e o primeiro elenco para os novos atores. “Bibi Ferreira é muito ocupada. Bibi Ferreira tem projetos até 2017, 2018, e essa produção estava tendo problemas seríssimos. Não sei quais, não me perguntem, porque eu cheguei para apagar o fogo. Não sei como foi feito o fogo. A estreia foi atrasando e Bibi já tinha uma programação com shows… Agora ela está cantando músicas de [Frank] Sinatra”, contou. “Como as coisas atrasaram, até que o elenco novo entrou, tivemos a bênção de contar com Susana Garcia, que é uma diretora maravilhosa, uma pessoa linda. Ela nos ensaiou. Ela ficou conosco realmente”.

O novo elenco mencionado é formado por Giuseppe Oristanio (de “Doidas e Santas”), Bemvindo Sequeira (de “Dona Encrenca, Só Muda o Endereço”), Stella Freitas (de “Querida Mamãe”) e Gabriel Gracindo (de “Os Canastrões”), que se uniram a Pedro Gracindo (de “Clandestinos”) e Cacau Hygino (de “O Amigo Oculto de Augusto Boal”), da formação original. Na peça, eles dão vida à história da atriz Lydia Martin, que decide se aposentar e está prestes a fazer sua última apresentação no teatro. A encenação toda se passa no camarim de um teatro, onde várias pessoas conhecidas vão se despedir, declarar seu amor, insultar, gargalhar ou dar um último adeus. Passam por lá seu noivo, seu ex-marido, seu filho, seu agente e o diretor da peça. O texto é de Peter Quilter.

_____
SERVIÇO: qui a sáb, 21; dom, 20h. R$ 100. Classificação: 14 anos. Teatro do Leblon – Rua Conde Bernadotte, 26 – Leblon. Tel: 2529-7700.

Comentários

comments