+ TeatroComportamento

Frutos de Noviça Rebelde contracenam com Claudio Botelho pela primeira vez

Um comercial de TV mostra crianças que nunca viram o Brasil vencer a Copa do Mundo. Da mesma maneira, há uma parcela do público de teatro que não havia visto Claudio Botelho em cena até “Todos os Musicais de Chico Buarque em 90 Minutos”. A última vez que a seleção de futebol saiu vitoriosa do mundial foi em 2002. Já Claudio não era visto como ator desde 2004. São dez anos, portanto há toda uma plateia formada sem nunca tê-lo visto em cena. Davi Guilhermme, Estrela Blanco, Felipe Tavolaro e Malu Rodrigues, por exemplo, trabalham com ele desde “A Noviça Rebelde” (2008) e só agora têm a oportunidade de contracenar com o artista, antes conhecido apenas como diretor.

Da esquerda para direita: Claudio Botelho (o segundo, em cima), Estrela Blanco (a quinta, em cima), Felipe Tavolaro (o primeiro, embaixo), Davi Guilhermme (o segundo, embaixo) e Malu Rodrigues (a quarta, embaixo) com Chico Buarque e elenco do musical. (Foto: Reprodução / Facebook)

Da esquerda para direita: Claudio Botelho (o segundo, em cima), Estrela Blanco (a quinta, em cima), Felipe Tavolaro (o primeiro, embaixo), Davi Guilhermme (o segundo, embaixo) e Malu Rodrigues (a quarta, embaixo) com Chico Buarque e elenco do musical. (Foto: Reprodução / Facebook)

Os quatro foram pessoalmente convidados para o musical que homenageia Chico Buarque, e não conseguem esconder que passa uma novela pela cabeça. “É lindo pensar que meu primeiro teste para um musical foi com o Claudio. Talvez o meu primeiro teste na vida”, diz Estrela, que também trabalhou com o diretor em “O Despertar da Primavera” (2009). Malu Rodrigues, que também esteve em “Noviça” e “Despertar”, entre outros, tampouco esquece o dia em que conheceu Claudio e o parceiro Charles Möeller. “Foi em um teatro pequeninho no Jardim Botânico. Cantei uma música da ‘Pequena Sereia’. Eles não me conheciam e, quando terminei de cantar, me aplaudiram e me disseram que estava aprovada, e que era o contrato número 1 da ‘Noviça’. Saí de lá com sentimento de missão cumprida!”, lembra, em entrevista ao Teatro em Cena.

Davi, Estrela e Malu compunham o elenco infantil de “Noviça” e são vistos em cenas sensuais em “Todos os Musicais” – retrato de uma trajetória de crescimento com o diretor, a quem Malu chama de padrinho. “Eu cresci com eles”, aponta a atriz, referindo-se também a Charles. “Fazem parte da minha vida, não só profissional. Acho que o maior ensinamento deles é que não tem briga nunca. Todo mundo chega no horário e se respeita, sem precisar ser chamado atenção. Somos um grupo unido e, dessa união, desse encantamento com eles, nascem os espetáculos mais brilhantes”. Na peça, Estrela, Malu, Davi e Felipe dão vida a números como “Joana Francesa”, “Baioque”, “O Meu Amor” e “Beatriz”, com todos ou parte deles em cena.

Qual a diferença do Claudio ator e do Claudio diretor? Estrela revela que, como ator, ele se critica muito, enquanto é mais seguro na outra função. Felipe, por sua vez, aponta que, como colega de cena, Claudio te faz esquecer que também é o diretor do espetáculo. “No começo, fiquei bem tenso, afinal o diretor estaria literalmente todos os dias no teatro”, admite. “Mas logo o Claudio me deixou confortável, tanto em cena quanto fora. Vira um bom colega, sempre bem humorado”. Para ele, voltar a trabalhar com o ator/diretor, agora nesta dupla função, é mais um aprendizado. Felipe gosta particularmente da ideologia artística de Claudio Botelho. “Sempre vêm o artístico e o criativo antes do lucro. Aliás, ele nunca falou sobre o quanto você pode ganhar no teatro, e sim o que você pode fazer no teatro”.

Este slideshow necessita de JavaScript.

De qualquer forma, “Todos os Musicais de Chico Buarque em 90 Minutos” se tornou também um sucesso comercial, com sessões esgotadas de quinta a domingo no Teatro Clara Nunes. Pode-se dizer que foi a grande sensação do início de 2014 – o que não passa despercebido por eles, é claro. “Óbvio que sempre comemoramos a casa lotada de pagantes. Mas eles [Claudio e Charles] sempre ficam felizes com o espetáculo, e o ingresso perde o valor”, explica Felipe Tavolaro. “Isso é algo que sempre acreditei, mas ouvir de um diretor de sucesso, que teve seu trabalho reconhecido e bem remunerado, dá mais beleza ao nosso trabalho”.

A temporada é prevista até 27 de abril, com direito a um álbum duplo lançado pela gravadora Biscoito Fino. Para Davi, Estrela, Felipe e Malu, a sensação não poderia ser melhor: é o gol da Copa, com a bola passada por Claudio, agora técnico e artilheiro. Que venha outro campeonato.

Comentários

comments