Com Ricardo Pereira, peça Hollywood estreia em Botafogo – Teatro em Cena
Coluna Social

Com Ricardo Pereira, peça Hollywood estreia em Botafogo

“Speed-the-Plow”, peça do americano David Mamet, estreou sua versão brasileira no Teatro Poeira, em Botafogo, com o título de “Hollywood’. O espetáculo, montado pela Cia. Teatro Epigenia, recebeu convidados em sessão fechada na sexta (5/5), dando início à sua temporada de sete semanas. A mais requisitada para fotos era Francisca Pinto, esposa de Ricardo Pereira (de “Um Sonho Para Dois”), um dos integrantes do elenco. Eles estão “grávidos” de cinco meses.

Ricardo Pereira e Francisca Pinto (Foto: Leonardo Torres)

Francisca Pinto (Foto: Leonardo Torres)

Como está no ar na TV, Ricardo não poderá cumprir toda a temporada e alternará sessões com o ator Gustavo Falcão (de “Race”), que estava na plateia. O português fará as apresentações de sábados e domingos. Além dos dois, o elenco conta ainda com Claudio Gabriel (de “Por Hora”) e Luciana Fávero (de “Oleanna”). A direção é de Gustavo Paso, que está finalizando sua trilogia de montagens e peças de David Mamet, depois de “Oleanna” e “Race”.

– Mamet fala do que está acontecendo com a gente. “Hollywood” tem uma coisa que sociólogos e psicólogos americanos chamam de “homo social”, que é a relação de amizade dos homens, que só não envolve o sexo, mas eles só se divertem com os amigos, jogando bola e videogame. Com as mulheres, transam. Em sua totalidade, os homo sociais são extremamente machistas e muito propícios a assédio sexual. Tem isso nesse espetáculo, além do fio condutor que é a indecisão de um produtor sobre produzir arte ou entretenimento. – Paso conta ao Teatro em Cena.

Gustavo Falcão e Gustavo Paso (Foto: Leonardo Torres)

Ricardo Pereira e Gustavo Falcão (Foto: Leonardo Torres)

“Hollywood” estreou originalmente em 1988 na Broadway e rendeu um Tony Awad de melhor ator para Ron Silver. O espetáculo acompanha os bastidores da indústria de cinema americana por meio dos personagens Tony Miller e Daniel Fox, dois executivos que só querem saber de sucesso de bilheteria, sem se importar com o conteúdo de suas produções. No entanto, Tony Miller, que tem um cargo de poder no estúdio, é confrontado por uma secretária temporária, Karen, que quer convencê-lo a adaptar um livro inspirador e fazer um filme de arte. Na montagem original americana, a personagem foi vivida por Madonna.

– Essa peça abre um novo tipo de estética dramatúrgica do Mamet. É nessa peça que, pela primeira vez, uma personagem feminina passa a ter uma voz mais forte. É muito legal isso, porque o “Race” e o “Oleanna” já são evoluções dramatúrgicas dele com relação ao papel da mulher. Tanto que aqui… é um pouco de spoiler isso, mas, aqui ela não consegue muito. Nas outras, as mulheres já conseguem e são mais fortes. – conta o diretor.

Paulo Rocha (Foto: Leonardo Torres)

Michel Blois (Foto: Leonardo Torres)

Heloisa Jorge (Foto: Leonardo Torres)

Alexandre Lino (Foto: Leonardo Torres)

Thelmo Fernandes (Foto: Leonardo Torres)

_____
SERVIÇO: qui a sáb, 21h; dom, 19h. R$ 60 (qui e sex) e R$ 70 (sáb e dom). 75 min. Classificação: 14 anos. Até 25 de junho. Teatro Poeira – Rua São João Batista, 104 – Botafogo. Tel: 2537-8053.

Comentários

comments