+ TeatroPremiações

Confira a lista de vencedores do 26º Prêmio Shell de Teatro do Rio

A 26ª edição do Prêmio Shell de Teatro foi marcada por manifestações do grupo “Reage, Artista” e pela divisão igualitária de prêmios entre os indicados. Nenhuma montagem recebeu mais de um troféu na cerimônia, realizada no Espaço Tom Jobim, na noite de terça (11/3). A apresentação foi da atriz Renata Sorrah (premiada no ano passado por “Esta Criança”), que não conseguiu esconder sua torcida em determinados momentos. “‘E o prêmio vai para…’ – sempre sonhei dizer isso!”, brincou e em seguida admitiu seu fraco. “Como apresentadora, não posso torcer. Mas acho que deixo transparecer a minha vontade”.

Vencedores do 26º Prêmio Shell de Teatro do Rio de Janeiro. (Foto: Divulgação Shell)

Vencedores do 26º Prêmio Shell de Teatro do Rio de Janeiro. (Foto: Divulgação Shell)

“Conselho de Classe”, líder de nomeações, venceu apenas a categoria Cenário, de Aurora dos Campos. Os troféus de Roteiro e Direção foram respectivamente para Juliana Spadaccini (por “A Porta da Frente”) e para Aderbal Freire-Filho (por “Incêndios”), que prometeu doar seu prêmio de R$ 8 mil em dinheiro, com um discurso sobre “a pobreza do teatro”. Agradecimentos em tom de alerta dominaram o evento.

:: Veja mais fotos da premiação!

Incitado pelo “Reage, Artista”, que estava na primeira fileira, o ator Enrique Diaz falou sobre a “lei da cultura” quando subiu no palco para receber o troféu por sua atuação em “Cine Monstro”. O movimento, que chamou a atenção durante toda a premiação, esticou uma faixa escrita “Lei da Cultura Rio Já!” antes do início da cerimônia. O grupo, aliás, não levou o troféu de Inovação, mas aplaudiu efusivamente a vitória de Marcus Vinícius Faustini. Ele foi premiado pela proposta do Festival Home Theatre, que leva teatro à casa de pessoas da periferia. Durante seu discurso, também pediu por políticas públicas.

Manifestação do grupo Reage, Artista. (Foto: Leonardo Torres)

Manifestação do grupo Reage, Artista. (Foto: Leonardo Torres)

Sem protestos, Laila Garin (de “Elis, a Musical”) recebeu o troféu de Atriz e disse que se sentia acolhida na cidade com o prêmio. “Estou muito feliz de estar entre artistas que admirei a vida inteira. Agradeço especialmente ao [diretor] Dênis Carvalho pela loucura de ter me escolhido para isso”, disse.

A grande homenageada da noite, porém, foi Marie Louise Nery, por sua colaboração como aderecista, figurinista, cenógrafa e formadora de profissionais do teatro brasileiro por cinco décadas. Foi aplaudida de pé pelo teatro inteiro.

Confira a lista completa de vencedores:

Roteiro: Júlia Spadaccini por “A porta da frente”
Direção: Aderbal Freire-Filho por “Incêndios”
Ator: Enrique Diaz por “Cine Monstro”
Atriz: Laila Garin por “Elis, a musical”
Cenário: Aurora dos Campos por “Conselho de Classe”
Figurino: Thanara Schönardie por “A importância de ser perfeito”
Iluminação: Tomás Ribas por “Moi Lui”
Música: Gabriel Moura por “Cabaré Dulcina”
Categoria especial: Marcus Vinícius Faustini pelo conceito e proposta do Festival Home Theatre

Comentários

comments