+ TeatroComportamento

Conselho de Classe é a peça mais indicada pela classe artística

“Conselho de Classe” é o espetáculo mais indicado pela classe artística no Rio de Janeiro atualmente. O Teatro em Cena perguntou a atores, dos mais variados espetáculos, que peça eles gostaram de assistir recentemente, e essa foi a reposta mais frequente. Só não valia dizer a própria!

Criação da Cia. dos Atores, com texto do Jô Bilac (de “Fluxorama”), o espetáculo põe luz em questões macro e micropolíticas da educação pública brasileira. A trama se passa inteiramente durante o último conselho de classe do ano letivo de uma escola sem luz, com professores ausentes e desestimulados. Dirigido por Bel Garcia (de “Inbox”) e Susana Ribeiro (de “JT – Um Conto de Fadas Punk”), o espetáculo faturou troféus em todas as grandes premiações do ano, e também se consagrou com o público, ganhando sessões extras nos teatros.

(Foto: Divulgação)

(Foto: Divulgação)

:: Conselho de Classe fará nova temporada no Rio em agosto, diz ator.

“Quando a gente ensaiava, não tinha noção da força que o espetáculo tinha. Foi uma grata surpresa”, disse o ator Leonardo Netto, que interpreta uma professora de Educação Física na peça. “Acho que ela supre uma necessidade que o público tem de se relacionar com assuntos que dizem respeito diretamente a sua vida. O teatro ficou afastado da plateia, em sua temática, por algum tempo. Falar de educação no Brasil é um assunto que interessa a todo mundo agora”.

Como o boca a boca ainda é a melhor forma de divulgação, seguem as sugestões dos artistas:

mat-aderbalAderbal Freire-Filho (de “Incêndios”) indica Conselho de Classe:
“Tudo é bom na peça: o texto é muito bom, a direção é muito boa, os atores estão muito bem. A peça já recebeu vários prêmios, então tem uma indicação por si só, mas a indico com prazer”.

mat-adrianaAdriana Garambone (de “Como Vencer na Vida Sem Fazer Força”) indica Incêndios: “É maravilhosa. A direção do Aderbal [Freire-Filho] é linda. Ele fez cinema no teatro. Tem um jogo de cena com a Marieta [Severo], no qual ela começa uma menina, sem caracterização nenhuma, e vai passando até se tornar uma senhora. Ela está impecável. Gostei muito da peça, muito mesmo”.

mat-fabioFábio Nunes (de “Em Caixa de 4”) indica Ricardo III: “Gustavo Gasparani faz todos os personagens, de uma maneira única, literalmente. Sempre remontam Shakespeare, mas é difícil de ver formas muito diferentes de fazê-lo, e ele consegue isso. Te tira do lugar comum de ver uma obra clássica. Usa elementos que facilitam o entendimento do público, como em uma aula, e ainda faz com que nós nos sintamos parte daquela história que está sendo contada”.

mat-georgeGeorge Sauma (de “Pedro Malazarte e a Arara Gigante”) indica Conselho de Classe: “É maravilhosa. É uma peça com atores de muita história no teatro. É uma aula e uma crítica super contundente ao momento que estamos vivendo”.

mat-isaacIsaac Bernat (de “Incêndios”) indica E Se Elas Fossem para Moscou?: “É uma peça que tem uma preocupação grande com a linguagem teatral, e o trabalho das três atrizes está muito bom. Há uma mistura de gêneros. É um outro tipo de teatro, com uma ligação com essa pesquisa com o cinema, e é uma outra opção”.

mat-leoLeo Bahia (de “The Book of Mormom”) indica Se Eu Fosse Você, o Musical: “Achei divertidíssimo! É um tempo que a gente esquece as preocupações da vida, e mergulha nessa história louca e cai no riso! É um elenco dos sonhos. Todo mundo é incrível. Trabalho feito com gosto e lindo de se ver”.

mat-leonardoLeonardo Netto (de “Conselho de Classe”) indica Incêndios:
“É um texto lindo, brilhantemente dirigido pelo Aderbal [Freire-Filho]. O elenco está excelente e a produção é de altíssimo nível. Acho que é motivo suficiente, né?”.

mat-marietaMarieta Severo (de “Incêndios”) indica Conselho de Classe:
“Indico essa peça pela riqueza de todos os elementos do teatro. É um texto excelente, com uma abordagem brilhante, e atuações magníficas, para resumir. Gostei muito de ter visto”.

mat-solangeSolange Badim (de “Deixa Que Eu Te Ame”) indica 2 x Matei: “É um espetáculo interessantíssimo, com a Guida Vianna e o Gilberto Gawronski. É de um autor romeno [Matéi Visniec] e tem um tom meio surrealista. Gostei muito do texto, daquela maneira meio sem pé nem cabeça, mas que fala muita coisa bacana, que atinge a plateia. É um texto muito instigante”.

mat-vitorthireVitor Thiré (de “Deu Branco – Cenas Improvisadas”) indica The Book of Mormon: “É uma peça maravilhosa, e tenho alguns amigos meus fazendo. São todos alunos universitários, que ensaiaram durante oito meses, e alcançaram um resultado impecável. Está nível de Broadway. Os garotos são muito bons”.

Para detalhes sobre dias e horários das peças indicadas, confira nossa agenda aqui.

Comentários

comments