CríticaOpinião

Crítica: A Reunificação das Duas Coreias – Oi Futuro

resenha-3estrelas

As diversas manifestações do amor são o material do espetáculo “A Reunificação das Duas Coreias”, do dramaturgo francês Joë Pommerat (de “Esta Criança”), montado no Brasil por João Fonseca (de “Cássia Eller, o Musical”). O espetáculo é composto por 18 histórias curtas, fragmentadas, a maioria sem desfecho, e sem nenhuma relação umas com as outras. Cada cena é apresentada por um título – como divórcio, separação, amizade, o amor não basta, casamento, etc. – com total de 47 personagens. Sete atores dividem-se entre os papeis, com rápidas trocas de roupa: são eles Louise Cardoso (de “Velha É a Mãe”), Bianca Byington (de “Os Saltimbancos”), Solange Badim (de “As Bodas de Fígaro”), Marcelo Valle (de “A História de Nós 2”), Gustavo Machado (de “Razões Para Ser Bonita”), Veronica Debom (de “Comédia em Pé”) e Reiner Tenente (de “O Primeiro Musical a Gente Nunca Esquece”).

(Foto: Victor Hugo Cecatto)

(Foto: Victor Hugo Cecatto)

O início é enfadonho, mas depois engrena. As duas primeiras cenas são toscas e com diálogos repetitivos: sugerem um universo onírico, mas que a direção opta por encenar com realismo, apostando em um riso que não vem. Em seguida, são apresentadas cenas muito boas, passeando entre o drama e o humor, e o espetáculo ganha fôlego. Bianca Byington é quem melhor parece compreender a proposta do texto, e acerta em todas as aparições. Vale prestar atenção nela, que é também a responsável pelos melhores trechos cômicos. A cena em que faz uma médica tentando convencer uma paciente a abortar é brilhante. Louise Cardoso está especialmente bem em uma cena em que interpreta uma esposa com Alzheimer, redescobrindo o marido, todo dia, da estaca zero. Marcelo Valle também tem bons momentos, por exemplo quando faz um professor acusado de abuso sexual de um aluno, incompreendido em seu amor pela criança. João Fonseca optou por um elenco mais maduro, o que compromete alguns personagens, que sugerem juventude. Como os figurinos assinados por Antonio Guedes são básicos, para facilitar as trocas rápidas, dois ou três ficam patéticos nos atores. O elenco, porém, compensa com a qualidade de suas interpretações, sem espaço para críticas.

Destaque para a trilha sonora eclética, com canções em francês e inglês, incluindo uma versão em francês de “Nuvem de Lágrimas” de Chitãozinho & Xororó. A maioria da trilha é cantada ao vivo por parte do elenco (Veronica, Reiner e Solange), como interlúdios, que não acrescentam nada, mas são apreciáveis (direção musical de Leandro Castilho). Há também performances cômicas de dança de Bianca e Veronica. Esses excessos tornam o espetáculo longo: o serviço aponta 100 minutos, mas a sessão vista durou 120. Como Pommerat não extrapola o título das cenas em um ou outro caso (como o esquete “o amor não basta”, que não evolui), a reta final, como o início, aborrece. São os bons momentos, no entanto, que ficam, e há vários.

Nesta montagem de “A Reunificação das Duas Coreias”, o cenário é composto por portas, porque muitas histórias são marcadas por idas e vindas, e estantes, que giram com novos adereços quando necessários. A cenografia de Nello Marrese é convincente na ambientação das cenas, sem precisar de muito para isso. A iluminação, de Renato Machado, é majoritariamente solar, com variações esquecíveis. Algumas cenas, mais non sense, talvez pedissem algo diferente. O resultado é regular.

Por Leonardo Torres
Pós-graduado em Jornalismo Cultural e mestrando em Artes Cênicas.

(Foto: Victor Hugo Cecatto)

(Foto: Victor Hugo Cecatto)

Ficha Técnica
Texto: Joël Pommerat
Tradução: Bia Ittah
Direção: João Fonseca
Direção de produção: Maria Siman e Ana Lelis
Elenco: Louise Cardoso, Bianca Byington, Solange Badim, Marcelo Valle, Gustavo Machado, Veronica Debom, Reiner Tenente
Luz: Renato Machado
Figurinos: Antonio Guedes
Cenários: Nello Marrese
Direção Musical: Leandro Castilho
Assistente de Direção: Reiner Tenente e Pedro Pedruzzi
Produção executiva e administração: Ana Lelis
Designer gráfico e fotos: Victor Hugo Ceccato
Realização: Primeira Página Produções

_____
SERVIÇO: qui a dom, 20h. R$ 30. 100 min. Classificação: 12 anos. Até 28 de agosto. Oi Futuro Flamengo – Rua Dois de Dezembro, 63 – Flamengo. Tel: 3131-3060.

Comentários

comments

Share: