Crítica: Reza – Teatro em Cena
Crítica

Crítica: Reza

“Reza” nasce com uma proposta potente para o teatro musical brasileiro: incorporar a cultura popular e negra como elemento base de sua estrutura. Adaptado do conto “Reza de Mãe”, do escritor Allan da Rosa, o espetáculo coloca mulheres da periferia no centro da história, trazendo para narrativa uma realidade social com a qual a classe média consumidora das artes não está exatamente acostumada. Por exemplo, a situação da mãe solteira que precisa sair para trabalhar e tranca o (a) filho (a) sozinho (a) em casa para que ele (ela) se mantenha protegido dos perigos da favela. É doloroso, mas necessário.

(Foto: Claudia Ferreira)

O texto e a direção são de Carmen Luz (de “Chica”) e o elenco é da Orquestra de Pretxs Novxs, com sete atores. O espetáculo acompanha simultaneamente três mulheres batalhadoras em suas rotinas para sobreviver em meio à correria do subúrbio. Todas se chamam Pérola e têm um filho criança dependendo delas. Todas temem pela segurança dos menores, o que é demonstrado repetidas vezes. A peça, na realidade, sofre de redundâncias. As protagonistas não diferem muito entre si e acabam se repetindo, o que é sentido pela plateia. A duração do espetáculo, anunciada em 80 minutos, resultou em 120 minutos na sessão de estreia, a qual o Teatro em Cena teve acesso. A ausência de conflitos para conduzir a trama pesa. A busca constante de uma linguagem poética para comunicar a história cansa. São muitas voltas para, na maioria das vezes, chegar a lugares comuns. O musical não sai de sua potência, infelizmente.

As composições originais e a direção musical são do ator Andre Muato (de “Cartola – O Mundo É um Moinho”), presente no elenco. A sonoridade passeia pela afrobrasilidade e por ritmos reconhecíveis como o pagode e o funk. As canções, contudo, entram como adereços dramatúrgicos, sem contribuições concretas, o que é a primeira grande decepção do espetáculo. Atores como Wal Azzolini (de “Andança – Beth Carvalho, o Musical”), Edmundo Vitor (de “Rio Mais Brasil”) e o próprio Andre Muato se sobressaem vocalmente, mas os números musicais em geral não são marcantes, embora as coreografias criadas pela Cia. Étnica de Dança sejam certeiras na caracterização do contexto urbano. A parte coreográfica é positiva.

O elenco é satisfatório. Luiza Loroza conquista o público pela comicidade e ginga de sua personagem, Leonardo Paixão (de “Melodrama”) convence como a Pérola mais velha (personagem deixado de escanteio), Lorena Lima imprime a inocência que o papel pede, e Samara Costa, por sua vez, a força da rebeldia de uma filha com ambições maiores do que seu lar permite. Os figurinos e acessórios (de Marah Silva, Gessica Justino, Iara Neri e Carmina Dellaluccia), com jeans e remendos, são muito importantes para a composição dos personagens e da própria ambientação, haja visto que não há cenário. Apresentada em formato de arena, a montagem substitui a cenografia por demarcações do design de luz (Mantovani Luz) no chão. Carmen Luz pensou sim em uma roupagem criativa para o musical, mas elas não escondem as falhas em sua estrutura.

(Foto: Claudia Ferreira)

Por Leonardo Torres
Mestre em Artes da Cena e especialista em Jornalismo Cultural.

Ficha técnica
Livre adaptação para teatro, negro e musical, do conto Reza de Mãe, do escritor paulistano Allan da Rosa
Direção e Adaptação: Carmen Luz
Elenco: Wal Azzolini (Pérola), Andre Muato (Peão/Cão), Edmundo Vitor (Lavanda), Lorena Lima (Lavanda), Luiza Loroza (PérolaFunk), Leonardo Paixão (Dona PérolaIrina) e Samara Costa (Lavanda)
Músicos: Vinicius Santos (violão, guitarra, bandolim e violino), Júlio Florindo (contrabaixo elétrico e acústico) e Thiago Kobe (bateria, percussão e vibrafone)
Direção Musical e Composições Originais: Andre Muato
Produção: Paulo Mattos e Junior Godim
Coreografia: Cia.Étnica de Dança (Alison Moreira, Amanda Corrêa e Carmen Luz)
Figurinos e Adereços: Marah Silva, Gessica Justino, Iara Neri e Carmina Dellaluccia
Iluminação: Mantovani Luz
Design de Som: Branco Ferreira
Preparação Corporal: Amanda Corrêa, Alison Moreira e Wall Azzolini
Preparação Vocal: Angela Hertz, Luiza Adnet, Luiza Borges
Fonoaudióloga: Ana Calvente
Assistentes de Direção: Amanda Corrêa, Patrick Batista e Alison Moreira
Assistentes de Produção: Leo Paixão, Patrick Batista e Orquestra de Pretxs Novxs
Design Gráfico: Alonso Martinez
Fotografia: Claudia Ferreira e Adriana Medeiros
Vídeo: Carmen Luz e Ronaldo Soares
Costureira: Iara Neri
Parcerias: Caces, Atelier Cretismo
Produtores Associados: Espaço Sequência, Cia. Étnica Produções Artísticas Ltda.
Idealização do Projeto Orquestra de Pretxs Novxs: Andre Muato
Realização: Orquestra de Pretxs Novxs

_____
SERVIÇO: qui a dom, 19h. R$ 30 (ou R$ 7,50 para associados Sesc). 80 min. Classificação: 12 anos. Até 24 de fevereiro. Sesc Copacabana – Teatro de Arena – Rua Domingos Ferreira, 160 – Copacabana. Tel: 2547-0156.

Comentários

comments