+ TeatroEm Cartaz

Agenda – Julho de 2017

1 Milhão de Anos em 1 Hora
emcartaz-ummilhaodeanosemumahora Em 15 quadros, o espetáculo atravessa os tempos, partindo do homem das cavernas e suas tribos e chegando a um mundo onde o império capitalista beira a ruína – mas continua a “melhor opção entre as piores”. Cobrindo todos os continentes e os mais importantes períodos históricos, descobertas, reis, rainhas, ditadores e presidentes, regiões e religiões. A História do Mundo nunca foi tão engraçada – desde que vista de longe. Com Bruno Motta. Texto de Colin Quinn, com versão de Marcelo Adnet e direção de Claudio Torres Gonzaga. SERVIÇO: sex e sáb, 21h30; dom, 20h. R$ 70 (sex e dom) e R$ 80 (sáb). 90 min. Classificação: 14 anos. Até 27 de agosto. Teatro Fashion Mall – Shopping Fashion Mall – Estrada da Gávea, 899 – São Conrado. Tel: 2422-9800.

O Abacaxi
A obra fala dos dilemas de diferentes gerações: de um lado uma que, mesmo acostumada com outros modelos de família (mães solteiras, divorciadas, etc.), permanece influenciada pelo tradicionalismo de casamentos duradouros, com casas capitaneadas pelas mulheres; e do outro, uma de filhos que diluem os modelos de relação e encaram com um olhar mais livre novos tratos amorosos para além das normas tradicionais. Em cena, esses conflitos são vividos através dos mais variados tipos de casais – um casal que busca cumplicidade na tentativa de abrir sua relação para outras pessoas, um trio amoroso, um casal de amigos _ que em comum têm a busca por um amor que liberte. Com Veronica Debom e Felipe Rocha. Texto de Veronica Debom, com direção de Debora Lamm. SERVIÇO: sáb e seg, 21h; dom, 20h. R$ 40. 80 min. Classificação: 14 anos. De 9 até 31 de julho. Espaço Cultural Sérgio Porto – Rua Humaitá, 163 – Humaitá. Tel: 2535-3846.

Os Alunos do Colégio Santa Disciplina
A peça conta a história de Cadu, o estudante que da noite pro dia vê-se envolvido numa rede de intrigas envolvendo a misteriosa Madre Superior Gertrudes, um corpo docente completamente fora dos padrões educacionais e dezenas de alunos que viram-se contra ele, transformando o estudante mais popular do ensino médio no mais temido inimigo de todos que frequentam e trabalham no tradicional – e decadente – “Colégio Santa Disciplina”.Com Simone Soares, Malu Pizzatto e outros. Texto e direção de Afra Gomes e Leandro Goulart. SERVIÇO: sáb e dom, 18h30. R$ 60. 60 min. Classificação: 14 anos. Até 30 de julho. Teatro Vanucci – Shopping da Gávea – Rua Marquês de São Vicente, 52, 3º piso – Gávea. Tel: 2274-7246.

Auê
emcartaz-aue Cia. Barca dos Corações Partidos apresenta 21 canções autorais e inéditas, em um espetáculo que mescla teatro, dança, performance e, claro, música. A encenação utiliza as letras como dramaturgia e os oito atores/cantores ainda são responsáveis por tocar todos os instrumentos ao vivo nesta verdadeira farra teatral. Com Fabio Enriquez, Adrén Alves e outros. Direção de Duda Maia. SERVIÇO: qua, 20h30; sáb e dom, 17h. R$ 30 a R$ 50 (qua), R$ 30 a R$ 80 (sáb e dom). Classificação: 12 anos. Até 30 de agosto. Teatro Riachuelo – Rua do Passeio, 40 – Centro. Tel: 2533-8799.

Auto da Compadecida
emcartaz-autodacompadecida A peça fala das aventuras de João Grilo, um sertanejo pobre e mentiroso, e Chicó, o mais covarde dos homens. Ambos lutam pelo pão de cada dia e atravessam por vários episódios enganando a todos da pequena cidade em que vivem, até conseguirem através de suas confusões a ira do temido Cangaceiro Severino de Aracaju. Montagem da Cia. Limite 151. Com Edmundo Lippi, Rafael Canedo e outros. Texto de Ariano Suassuna, com direção de Sidnei Cruz. SERVIÇO: ter a sáb, 19h. R$ 30 (ter e qua), R$ 40 (qui a sáb). 100 min. Classificação: 10 anos. Até 29 de julho. Teatro Eva Herz – Livraria Cultura – Rua Senador Dantas, 45 – Centro. Tel: 3916-2600.

A Barca
Espetáculo tem origem num do mais primorosos clássicos do criador do teatro em língua portuguesa Gil Vicente. Trata-se da comédia medieval “Auto da Barca do Inferno”, representada pela primeira vez no ano de 1531. Agora corajosamente assumimos uma escrita cênica embasada nos conceitos contemporâneos de ciência, filosofia e religião, discutindo as idéias tradicionais da morte, do paraíso, e do inferno, dando vida nova ao texto original ao revisá-lo e questioná-lo a partir do Diabo, seu protagonista. Adaptação de Enio Carvalho e Bruno Rodrigues, com direção de Enio Carvalho. SERVIÇO: qua a sáb, 20h; dom, 19h. R$ 40. Até 23 de julho. Teatro Princesa Isabel – Avenida Princesa Isabel, 186 – Leme. Tel: 2275-3646.

Beatles Num Céu de Diamantes
No palco, oito atores-cantores, acompanhados por piano, violoncelo, violão, ukulele e percussão, apresentam uma teatral e emocionante visão sobre a mais forte invenção da música popular nos últimos 50 anos: a obra dos Beatles. Com Alessandra Verney, Malu Rodrigues e outros. Direção de Charles Möeller & Claudio Botelho.SERVIÇO: sex e sáb, 21h; dom, 18h. R$ 50 (balcão II) a R$ 100 (plateia e frisas).90 min. Classificação: 12 anos. Até 30 de julho. Theatro Net Rio – Rua Siqueira Campos, 143 – Copacabana. Tel: 2147-8060.

O Cândido Chico Xavier
O espetáculo narra a vida do médium, filantropo e um dos mais importantes expoentes do espiritismo, o Francisco Cândido Xavier. De sua infância à morte, com o passo a passo de sua fé e da dedicação à Doutrina Espírita, dos seus estudos e do seu desenvolvimento da psicografia. Com Rogério Fabiano, Érica Collares e outros. Texto de Flávio Serra, com direção de Ana Rosa. SERVIÇO: ter e qua, 21h; qui, 18h. R$ 70. 90 min. Classificação: livre. Até 27 de julho. Teatro Vannucci – Rua Marquês de São Vicente, 52 – Gávea. Tel: 2274-7246.

Como É Que Abre Aqui?
Sem nenhuma barreira física que os impeça de sair, Alice e Velho se veem presos numa casa à espera de que algo de extraordinário possa ocorrer a qualquer momento. Somente um acontecimento abrupto poderia quebrar a distorcida realidade em que se encontram. Do Coletivo Mastruço. Com Lucas Asseituno e Luísa Alves. Dramaturgia coletiva, com direção de Laura Mollica. SERVIÇO: sex, 20h. R$ 20. Até 21 de julho. Instituto Kreatori – Rua Alice, 209 – Laranjeiras. Tel: 3734-4326. Ou pelo Facebook: https://www.facebook.com/comoequeabreaqui/.

Contos Negreiros do Brasil
Um espetáculo documentário sobre a condição real e atual da negra e do negro no Brasil; seja o jovem estudante, o gay negro, a negra hipersexualizada pela sociedade, o menor infrator, a prostituta e a idosa. Os personagens veem as cenas por meio das estatísticas apresentadas pelo sociólogo e filósofo Rodrigo França, dados atuais que são expostos  para plateia. Com Li Borges, Milton Filho e Rodrigo França. Texto de Marcelino Freire, com direção de Fernando Philbert. SERVIÇO: ter e qua, 20h. R$ 20. 70 min. Classificação: 14 anos. Até 26 de julho. Teatro Poeirinha – Rua São João Batista, 104 – Botafogo. Tel: 2537-8053.

A Cuíca do Laurindo
emcartaz-acuicadolaurindo Espetáculo é inspirado no personagem criado por Noel Rosa e abordado por outros compositores, entre os anos de 1930 e 40: o sambista carioca Laurindo. Ao mesclar realidade e ficção para contar a história do cuiqueiro, o autor resgata uma fase importante da cultura carioca: os seminais anos 1930 e 40, quando surgiram as primeiras escolas de samba, derivadas dos antigos blocos, e os desfiles que aconteciam na Praça Onze. Com Alexandre Moreno, Vilma Melo e outros. Texto de Rodrigo Alzuguir, com direção de Sidnei Cruz. SERVIÇO: qui a sáb, 19h; dom, 17h. R$ 40. 105 min. Classificação: 12 anos. Até 30 de julho. Teatro Carlos Gomes – Praça Tiradentes, s/n – Centro. Tel: 2215-0556.

Desesperados
A peça gira em torno de três personagens principais: Bia, Marcondes e Ricardo, ambos sofrem de solidão e carência. De tão problemáticos que são, cada situação vivida, se torna uma comédia. Ao todo, o trio interpreta mais de 40 personagens que se esbarram e ganham vida em diferentes situações na mesma história. Com Marcus Majella, Pablo Sanábio e Pedroca Monteiro. Texto e concepção de Fernando Ceylão, com direção de João Fonseca. SERVIÇO: sex e sáb, 20h; dom, 19h. R$ 80. 80 min. Classificação: 14 anos. Até 6 de agosto. Theatro Bangu Shopping – Rua Fonseca, 240 – Bangu. Tel: 2401-3631.

Deuses Invisíveis – ou O Deus Dançante
Georgete, paciente de uma clínica psiquiátrica, recebe a visita do seu médico e companheiro filosófico. Para ele, ela desnuda teoricamente a loucura que a perturba dia e noite, através de uma fábula social que une todos os seres em um mesmo emaranhado poético. Uma antologia de encontros. Retratos vivos de momentos que moldaram destinos pessoais e coletivos; e a desconfiança de que nossa individualidade é uma utopia e só através dos encontros passamos a existir. Texto e atuação de Ludmila Brandão e Thor Vaz, que assina a direção. SERVIÇO: qui e sex, 19h30. R$ 30. 80 min. Classificação: 14 anos. Até 28 de julho. Teatro Cesgranrio – Rua Santa Alexandrina, 1011 – Rio Comprido. Tel: 2103-9682.

Deu Treta
Caio e Alex são amigos de infância e estudam na mesma faculdade que Luisa e Taís.
Taís é uma daquelas pessoas sem limites e sem pudor, onde o que importa é ser feliz em tempo integral. Alex faz engenharia, é a figura mais sociável da faculdade, se dá bem com todo mundo, tem autoestima elevada e é sempre muito solicito quando se trata de amizade. Luisa está à procura de alguém para dividir as contas e o apartamento onde mora. Para encontrar seu futuro inquilino ela deixa um anuncio no quadro de avisos da faculdade, mas um detalhe em especial chama atenção no anuncio, o futuro morador precisar ser “homem e gay”. Caio fica sabendo do anuncio e vê aí sua grande chance de aproximação com Luisa (sua paixão de vários períodos). Ele então propõe a Alex que se passe pelo candidato gay. Apesar de achar uma loucura, Alex aceita e a partir daí a confusão está armada. Com Jessika Alves, Mussunzinho e outros. Texto de Marcos Closato, com direção de Márcio Kieling. SERVIÇO: qui, 19h. R$ 50. Classificação: 14 anos. Dias 13 e 20 de julho. Teatro Miguel Falabella – Norte Shopping – Av. Dom Hélder Câmara, 5332 – Cachambi. Tel: 2597-4452.

Dois Amores e um Bicho
A obra parte de uma situação prosaica que se converte em pesadelo: durante um passeio no zoológico com a família, o pai se vê obrigado a reviver um episódio repugnante do seu passado, quando matou seu cachorro a pontapés por considerá-lo homossexual. Com Lucas Gouvêa, Adriana Seiffert e Julie Wein. Texto de Gustavo Ott, com direção de Danielle Martins de Farias. SERVIÇO: sex e sáb, 19h; dom, 18h. R$ 25 (ou R$ 6 para associados Sesc). 80 min. Classificação: 14 anos. Até 30 de julho. Sesc Copacabana – Sala Multiuso – Rua Domingos Ferreira, 160 – Copacabana. Tel: 2547-0156.

ELA
Clara e Isabel são lindas, jovens, talentosas e vivem um grande amor. Mas o sentido da vida entra em xeque para elas diante do diagnóstico de uma doença degenerativa. Com o apoio de Paula, médica e amiga de infância, Isabel dá conta da realidade, galgando íngremes fronteiras com poder e coragem que jamais soube que poderia ter. Embora a doença as tenha enfraquecido, ELA fortaleceu os laços que as une. Com Carolina Pismel, Elisabeth Monteiro e Patrícia Elizardo. Texto de Marcia Zanelatto, com direção de Paulo Verlings. SERVIÇO: sege ter, 19h30. R$ 20. Classificação: 16 anos. 60 min. De 31 de julho até 29 de agosto. Teatro SESI Centro – Avenida Graça Aranha, 1 – Centro. Tel: 2563-4163.

Emilinha
Musical mostra episódios emblemáticos da história da cantora Emilinha e apresenta um vasto repertório de grandes clássicos da MPB, boleros românticos e inesquecíveis marchinhas de Carnaval. Em cena, a atriz veste somente roupas originais de Emilinha, cedidas por seu fã-clube para o espetáculo. Com Stella Maria Rodrigues. Texto de Thereza Falcão, com direção de Sueli Guerra. SERVIÇO: qui e sex, 19h. R$ 60. 75 min. Classificação: livre. Até 21 de julho. Teatro Maison de France – Avenida Presidente Antonio Carlos, 58 – Centro. Tel: 2544-2533..

Era Só Por Uma Noite… (Guerra Doce)
essa comédia dramática baseada numa história real a partir do encontro de três pessoas durante a final da copa do mundo de 94, André, estudante de filosofia, convida Gustavo, um empresário bem sucedido e conservador, que acabara de ser traído por sua esposa, para comemorarem juntos. Inicia-se ali uma relação homoafetiva. Porém Carol, uma dançarina e cantora, apaixonada por André, pode ameaçar essa relação. Após a descoberta de uma doença terminal, a história toma outro rumo. Com Bárbara Reis, Edu Porto, William Vita. Texto de Edu Porto, com direção de William Vita. SERVIÇO: sex e sáb, 21h; dom, 20h. R$ 25. 90 min. Classificação: 14 anos. Casa de Cultura Laura Alvim – Avenida Vieira Souto, 176- Ipanema. Tel: 2332-2016.

Encontro
Afinal, quanto na história de vida de cada um é construído por si mesmo e quanto é herdado dos pais? Quais são as lembranças reais da nossa infância e quais são aquelas que inventamos, procurando preencher lacunas ou satisfazer desejos e anseios? A Mulher, personagem que dá início ao espetáculo, abre o caminho para as reflexões verborrágicas de Milena e Madalena. Suas falas são marcadas por mágoa, rancor, inveja e incertezas. Com Lis Maia, Adriana Karla Rodrigues e Adriana Rabelo. Texto e direção de Walter Macedo Filho. SERVIÇO: sáb e dom, 19h. R$ 40. 70 min. Classificação: 12 anos. Até 23 de julho. Castelinho do Flamengo – Praia do Flamengo, 144- Flamengo. Tel: 98691-2091.

Entonces Bailemos
Dois casais de atores, acompanhados por um músico, narram diferentes histórias de amor e dor, de perdas e ganhos, da solidão e da eterna busca do outro. Os relatos são permeados por canções embaladas por este músico e sua guitarra acústica. Histórias que poderão ser compreendidas por diferentes pontos de vista pelo público. Anedotas anônimas sobre memórias de amores frustrados, casais à deriva e relacionamentos à beira do fracasso. Com Elisa Pinheiro, Gustavo Falcão e outros. Texto e direção de Martín Flores Cárdenas. SERVIÇO: qui a sáb, 21h; dom, 20h. R$ 25 (ou R$ 6 para associados Sesc). 60 min. Classificação: 12 anos. Até 30 de julho. Sesc Copacabana – Rua Domingos Ferreira, 160 – Copacabana. Tel: 2547-0156.

Entregue Seu Coração no Recuo da Bateria
emcartaz-entregueseucoracaonorecuodabateria É Carnaval no Rio. O mestre-sala Claudinho já está na concentração da escola de samba, à espera de mais um glorioso desfile na Marquês de Sapucaí, ao lado da sua mulher, a porta-bandeira Ceci. Mas, cansada do jeito mulherengo do marido, ela decide terminar o casamento – e se recusa a entrar na avenida. Assim começa o espetáculo. Com Gabriela Estevão, Pedro Monteiro e Jorge Luiz Jeronymo. Texto de Pedro Monteiro e Marcus Galiña. Direção de Joana Lebreiro. SERVIÇO: qui e sex, 20h. R$ 30. 75 min. Classificação: 10 anos. Até 28 de julho. Sala Baden Powell – Avenida Nossa Senhora de Copacabana, 360 – Copacabana. Tel: 2555-1067.

Estes Fantasmas!
Pasquale muda-se com sua esposa para um antigo casarão que há anos é tido como mal assombrado (repleto de histórias da tradição medieval napolitana). Mas o que se sucede é uma série de acontecimentos que nada têm a ver com seres do outro mundo. No entanto, ele prefere acreditar que tudo o que ali acontece é obra do além, salva a si mesmo de sua iminente tragédia, porque se permite acreditar que o amante de sua mulher é um fantasma que assombra sua nova casa e que lhe dá dinheiro de modo benevolente. O auge da ironia ocorre quando Pasquale convida o fantasma para permanecer em sua casa e também quando ele aceita seu dinheiro, pois é a única forma de Pasquale adquirir pequenas coisas para sua mulher, Maria, que tanto ama. Com Thelmo Fernandes, Stella Freitas e outros. Texto de Eduardo de Filippo, com direção de Sérgio Módena. SERVIÇO: qui a sáb, 19h; dom, 18h. R$ 25 (ou R$ 6 para associados Sesc). 90 min. Classificação: 12 anos. Até 30 de julho. Sesc Ginástico – Avenida Graça Aranha, 187 – Centro. Tel: 2279-4027.

Eu Não Posso Lembrar Que Te Amei: Dalva & Herivelto
A montagem é uma celebração ao centenário de Dalva de Oliveira, nascida em Rio Claro, São Paulo, em 1917. O espetáculo usa o repertório de Dalva [1917-1972] e Herivelto Martins [1912-1992] para narrar a trajetória dos dois, do tempo do Trio de Ouro, nas décadas de 1930 e 40, quando eram casados, ao famoso duelo musical, no começo dos anos 1950, que marcou a carreira do casal, depois que ele se desfez. Com Sylvia Massari e Tadeu Aguiar. Texto de Artur Xexéo, com direção de Tadeu Aguiar. SERVIÇO: qui a sáb, 17h30; dom, 20h30. R$ 60 a R$ 80 (qui) e R$ 80 a R$ 100 (sex, sáb e dom). 70 min. Classificação: 10 anos. Até 27 de agosto. Theatro Net Rio – Rua Siqueira Campos, 143 – Copacabana. Tel: 2147-8060.

Eu Sou Eles
Todo mundo é “pouco ator”… Quem é que nunca atuou pra conseguir o que queria? Pra pedir aquele aumento? Pra inventar aquela desculpa sem pé nem cabeça? Numa jornada por situações embaraçosas, o humorista Israel Linhares da vida a seis personagens que mostram as hilárias tentativas de ‘Miguel Junior’ em se tornar um ator de sucesso. Em cena aparecem Branca de Neve, uma Cenoura, uma mãe aproveitadora e um avô que adora passar trotes. Direção de Wendell Bendelack. SERVIÇO: qui, 21h. R$ 70. 60 min. Classificação: 14 anos. Até 27 de julho. Teatro Vannucci – Shopping da Gávea – Rua Marquês de São Vicente, 52 – Gávea. Tel: 2274-7246.

Fome, o Musical
Musical político num mix de stand up, show de rock e culinária. Uma reflexão política musical sobre a relação das pessoas com a comida, a distribuição dos alimentos no planeta e a consciência sobre o que se come. Com Paulo Tiefenthaler e os músicos-performers Daniel Castanheira e Bernardo Pauleira. Texto e direção de Paulo Tiefenthaler. SERVIÇO: ter e qua, 21h. R$ 60. 90 min. Classificação: 14 anos. Até 23 de agosto. Teatro Poeira – Rua São João Batista, 104 – Botafogo. Tel: 2537-8053.

Fora da Caixa
A peça conta a história de um “trisal” – uma relação amorosa entre três pessoas. Na trama, Rebecca e Thiago vivem uma relação monogâmica que é transformada pela chegada de Ricardo, quando começam a viver um relacionamento a três. Depois da morte de Rebecca, Thiago e Ricardo lidam com sua ausência enquanto revivem suas memórias e tentam reinventar sua história amorosa sem ela. Com Catarina Saibro, Fábio Cardoso e outros. Texto de Claudia Mele e Ivan Sugahara, que assina a direção. SERVIÇO: sex e sáb, 23h. R$ 40. 90 min. Classificação: 16 anos. Até 16 de setembro. Sede das Cias – Rua Manuel Carneiro, 12 – Lapa. Tel: 2137-1271.

Fricção
Um atropelo. Uma criança de 9 anos de idade tem seu corpo violentado. Um menino entre outros tantos abusados a cada dia em todo o mundo. “Fricção” conta a trajetória desse homem, agora já adulto e enrijecido pelo peso das cicatrizes emocionais que o episódio vivido na infância o obrigou a carregar ao longo da vida. Como atravessar a dor e a culpa? Como libertar esse corpo adestrado tão cedo pela violência sexual? Com Breno Motta. Texto de Breno Motta, com direção de Morena Cattoni. SERVIÇO: sáb a seg, 19h. R$ 30. 50 min. Classificação: 18 anos. Até 7 de agosto. Espaço Cultural Municipal Sérgio Porto – Rua Humaitá, 163 – Humaitá. Tel: 2535-3846.

O Garoto da Última Fila
Peça sobre a escola e a família, onde se encontram duas personagens. Uma é um professor de literatura, de liceu, Germano, que tem por volta de 50 anos. Escolheu esta profissão porque pensava que ia lhe permitir viver em contato com os grandes livros, e transmitir o seu amor por eles. Germano, um dia, tenta explicar a noção do seu ponto de vista aos alunos e, para isso, pede–lhes que escrevam sobre o que fizeram no último fim de semana. E entre redações horríveis, descobre uma inesperada pelo seu conteúdo e forma, que é a da outra personagem especial, o rapaz da última fila. Aí, se produz um encontro complexo, cheio de desencontros. Com Isio Ghelman, Celso Taddei e outros. Texto de Juan Mayorga, com direção de Victor Garcia Peralta. SERVIÇO: qua e qui, 21h. R$ 60. 90 min. Classificação: livre. De 20 de julho até 31 de agosto. Teatro das Artes – Shopping da Gávea – Rua Marquês de São Vicente, 52 – Gávea. Tel: 2540-6004.

A Guerra Não Tem Rosto de Mulher
A narrativa oficial das guerras é masculina. Na imensa maioria dos casos, conhecemos a história através de depoimentos de homens, sejam eles soldados, comandantes, capitães, presidentes ou historiadores. Recém-premiada com o Nobel de Literatura, a escritora bielorrussa Svetlana Alexievich entrevistou centenas de mulheres que sobreviveram à Segunda Guerra e transformou os relatos no premiado livro ‘A Guerra Não Tem Nome de Mulher’. Pela primeira vez, a obra chegará aos palcos brasileiros. Com Carolyna Aguiar, Luisa Thiré e Priscila Rozembaum. Direção de Marcello Bosschar. SERVIÇO: qui a sáb, 21h; dom, 20h. R$ 60. Até 27 de agosto. Teatro Poeira – Rua São João Batista, 104 – Botafogo. Tel: 2537-8053.

Hamlet
Partindo da obra fundamental de Shakespeare, a ideia geral da companhia é encontrar um Hamlet do nosso tempo. Um Hamlet cheio de som e fúria. Não numa atualidade forçada, mas ressaltando aspectos da obra que dialogam com esse coquetel de conflitos contemporâneos que vemos todos os dias jorrando nas grandes cidades do mundo. Da Armazém Cia. de Teatro. Com Patrícia Selonk, Ricardo Martins e outros. Texto de William Shakespeare, com direção de Paulo de Moreaes. SERVIÇO: qua a dom, 19h. R$ 20. 130 min. Classificação: 16 anos. Até 6 de agosto. Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) – Teatro I – Rua Primeiro de Março, 66 – Centro. Tel: 3808-2020.

O Inevitável Trem
Espetáculo conta a história de um casal que em sua última conversa revive as histórias de amor e conflito do seu relacionamento. Vitória é uma fotógrafa sonhadora e Jean Paul é um chef de cozinha de olhar prático para a vida. O amor deles sempre foi mais sensorial do que racional, era raro encontrarem opinião comum sobre qualquer coisa. A relação é posta ainda mais a prova quando percebe-se entre o casal uma luta interna. Por um lado, um deles tenta de todas as formas salvar a relação e o outro está convencido de que o ciclo que os unia terminou. De uma forma tragicômica o espetáculo faz com que, a partir do conflito entre essas visões quase opostas, surjam os questionamentos sobre a vida, o cotidiano e até mesmo, sobre o existencialismo. Com Giuseppe Oristanio e Carla Nagel. Texto e direção de Pedro Jones. SERVIÇO: sáb, 21h; dom, 20h. R$ 60. Até 13 de agosto. Teatro do Jardim Botânico – Rua Jardim Botânico, 1008 – Jardim Botânico. Tel: 2274-7012.

Karaokê – O Monólogo
Na comédia, a primeira personagem a entrar em cena é Mere do Posto, uma simpática hostess de comunidade que acabou de ser abandonada pelo namorado, por quem é perdidamente apaixonada. Em seguida entra Lorrene, mãe recém-parida, lactante, que está em depressão pós-parto. Ela é mal humorada e leva o bebê consigo para cantar e aliviar o azedume. Maristela Porto é a terceira personagem, uma antropóloga musical que está percorrendo karaokês Brasil afora para explicar aos frequentadores a letra de uma música muito popular, considerada um poema enigmático: Açaí, de Djavan. Por fim, entra em cena Soninha, ex-criança prodígio, ex-futura-backing vocal e atual dubladora, que acaba de subir de posto, passando de figurante de dublagem para a personagem Mulher 3, com fala dirigida à Tina Turner, sua “ídola”. Com Evelyn Castro. Texto e direção de Aloisio de Abreu. SERVIÇO: seg, 21h. R$ 40. 60 min. Classificação: 10 anos. Até 28 de agosto. Casa de Cultura Laura Alvim – Teatro Rogério Cardoso (Porão) – Avenida Vieira Souto, 176 – Ipanema. Tel: 2332-2015.

Jacques e a Revolução – ou como o Criado Aprendeu as Lições de Diderot
A peça traz em sua narrativa arquitetura dramatúrgica que alinha tirania, manipulação, jogos de poder, sedução e sexo, elementos que recheiam os diálogos de Jacques, um empregado de segundo escalão, e seu chefe, o Empresário. De conversa em conversa, qualquer sentido de moral desaparece. Jacques conta suas proezas e aprende com o Empresário. A história, que se passa sem definição de lugar e tempo, poderia ser no Planalto Central, numa empresa pública, agronegócio, enfim, na vida real. Com Abílio Ramos, Ana Luiza Accioly e outros. Texto de Ronaldo Lima Lins, com direçãode Theotonio de Paiva.SERVIÇO: dom, 19h30. R$ 40. 80 min. Classificação: 14 anos. Até 30 de julho. Teatro Municipal Ziembinski – Rua Heitor Beltrão, s/n – Tijuca. Tel: 3234-2003.

Uma Linda Kuaze Mulher
A peça narra a história de Júlia Roberta, empregada doméstica que tem em sua patroa uma fonte de inspiração por esta já ter sido muito famosa e rica e o apoio de sua melhor amiga, Lia Lábios de Mel. No entanto, tudo vira pelo avesso quando a poderosa Cíntia, a vilã, ao descobrir seu verdadeiro emprego, faz da sua vida um inferno, gerando conflitos hilariantes, inclusive proibindo-a de ter contato com suas amigas, Lia, Lea e Cléa. Apesar de tudo, sua fiel escudeira, Lia, não deixa de ficar ao seu lado em momento algum. Com Julia Bernardes, Tereza Brant e outros. Texto de Denilson Neves, com direção de Mario Cardona. SERVIÇO: sex e sáb, 23h. R$ 70. Classificação: 12 anos. Até 29 de julho. Teatro dos Grandes Atores – Barra Square – Av. das Américas, 3.900 – Barra da Tijuca. Tel: 3325-1645.

Marido Ideal
Comédia de costumes que coloca em questão o que escondem os casamentos e a política. Um ministro de Gabinete, Robert, está prestes a ser denunciado devido a atos que comprometem seu passado. Ele construiu sua fortuna vendendo um segredo de Estado. Agora é chantageado pela fascinante Laura, uma mulher de duvidosa moral, por conta disso. Uma série de situações improváveis acontecem. Com Felipe Mesquita, Karin Roepke e outros. Texto de Oscar Wilde, com adaptação e direção de Gilberto Gawronski. SERVIÇO: qua a sex, 19h. R$ 40. 80 min. Classificação: 14 anos. Até 28 de julho. Teatro Dulcina – Rua Alcindo Guanabara, 17 – Centro. Tel: 2240-4879.

Minha Vida em Marte
Se “Em Os Homens São de Marte…” Fernanda estava em busca do amor, em “Minha Vida em Marte” a personagem agora está casada há oito anos com Tom, com quem ela teve uma menina de 5 anos: Joana. Este é o pano de fundo para a protagonista se questionar na terapia de grupo. É nas sessões de análise que ela narra e vivencia deliciosamente as alegrias e os muitos problemas do seu casamento. Ali ela expõem assuntos íntimos, como por exemplo a falta de tesão, ou as tentativas de “trabalhar a relação”, e percebe que nas relações estagnadas, adia-se o afeto e acumula-se mágoas. Texto e atuação de Mônica Martelli, com direção de Susana Garcia. SERVIÇO: sex e sáb, 21h; dom, 20h. R$ 70 (sex) e R$ 80 (sáb e dom). 70 min. Classificação: livre. Até 30 de julho. Teatro dos Quatro – Shopping da Gávea – Rua Marquês de São Vicente, 52 – Gávea. Tel: 2239-1095.

Na Boca do Cão
A ópera conta a história de uma menina que, aos dois anos de idade, teve sua cabeça abocanhada por inteiro por um pastor alemão, e os efeitos deste episódio ao longo de sua vida. Com Gabriela Geluda. Ópera de Sergio Roberto de Oliveira, com libreto de Geraldo Carneiro, com direção de Bruce Gomlevsky. SERVIÇO: qui a dom, 19h30. R$ 20. 60 min. Classificação: 12 anos. Até 30 de julho. Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) – Teatro III – Rua Primeiro de Março, 66 – Centro. Tel: 3808-2020.

Nada
Algo que acontece no fim de um espetáculo, inverte a situação e faz o público enxergar um teatro vazio, fechado e sem gente. O teatro é uma casa que vive de movimento. O foco da peça desloca-se da “situação cômica” de alguém que dá uma conferência sobre um tema que não entende nada, para se centrar na tragicomédia da existência de um homem. Com Analu Prestes, Clarisse Derzié Luz e Renato Krueger. Texto de Anton Tchekov, com direção de Gilberto Gawronski. SERVIÇO: sáb e dom, 19h. R$ 40. 60 min. Classificação: 14 anos. Até 30 de julho. Teatro Dulcina – Rua Alcindo Guanabara, 17 – Centro. Tel: 2240-4879.

Nunca Fui Canalha
No palco, a atriz dá vida a quatro mulheres canalhas inspiradas nas personagens do livro “Canalha: substantivo feminino”, de Martha Mendonça. Três das personagens estão no livro – Diana, Leila e Rebeca; a exceção é Santinha, criada especialmente para a atriz. Com Tatá Lopes. Texto de Martha Mendonça e Tatá Lopes, com direção de Victor Garcia Peralta.SERVIÇO: sex e sáb, 19h30. R$ 40. 60 min. Classificação: 12 anos. Até 29 de julho. Teatro Municipal Serrador – Rua Senador Dantas, 13 – Centro. Tel: 2220-5033.

Ocupação Rio Diversidade
O espetáculo celebra a diversidade sexual e de gênero. São quatro peças curtas dos dramaturgos Marcia Zanelatto, Daniela Pereira de Carvalho, Joaquim Vicente e Jô Bilac, com direção de Guilherme Leme Garcia, Renato Carrera, Cesar Augusto e Ivan Sugahara, respectivamente. Em cena estão Larissa Bracher, Kelzy Ecard, Thadeu Mattos e Gabriela Carneiro da Cunha, em apresentações solo. SERVIÇO: sáb, 21h; dom e seg, 20h. R$ 40. Até 14 de agosto. Teatro Ipanema – Rua Prudente de Morais, 824 – Ipanema. Tel: 2267-3750.

Perdoa-me Por Me Traíres
Depois de matar a cunhada infiel, Raul passa a vigiar ferozmente a sobrinha, sob o pretexto de preservar sua castidade. Mas Glorinha acaba conhecendo o mundo dos bordéis ao mesmo tempo em que prepara uma terrível vingança contra o tio. Com Ernani Moraes, Wendell Bendelack e outros. Texto de Nelson Rodrigues, com direção de Daniel Herz. SERVIÇO: qua e qui, 21h. R$ 60. 80 min. Classificação: 14 anos. Até 27 de julho. Teatro dos Quatro – Shopping da Gávea – Rua Marquês de São Vicente, 52, 2º piso – Gávea. Tel: 2239-1095.

Pescadores de Almas
Através da própria biografia Walkiria Kaminski narra o início do contato mediúnico que a levou a vivenciar o suicídio da pintora Jeanne Hébuterne: esse é o fio condutor para a dramaturgia de um dos livros espíritas mais lidos da atualidade. A história contada no livro vai além da religião. Estamos diante um depoimento biográfico que se cruza com muitas outras vidas e histórias. Com Tatiana Sobral. Texto de Walkiria Kaminski, com direção de Daniel Archangelo. SERVIÇO: sáb, 16h. R$ 40. 55 min. Classificação: 14 anos. Até 29 de julho. Teatro do Centro Municipal Parque das Ruínas – Rua Murtinho Nobre, 169 – Santa Teresa. Tel: 3916-2600.

Para Onde Ir
emcartaz-paraondeir O monólogo conta a história de Marmieládov, um ex-funcionário público que após perder o emprego entrega-se ao álcool. Em uma Taverna, Marmieládov bebe em uma mesa de bar. Ao ver que o ambiente começa a ficar cheio de fregueses, aproxima-se ora de um, ora de outro, para contar-lhes as dificuldades que passa por conta do vício, a necessidade de sustentar sua família e as desventuras de sua vida. Com Yashar Zambuzzi. Texto de Dostoiévski e Rimbaud, com direção de Viviani Rayes. SERVIÇO: sex a dom, 19h. R$ 30. 50 min. Classificação: 14 anos. Até 23 de julho. Teatro Glauce Rocha – Avenida Rio Branco, 179- Centro. Tel: 2220-0259.

Primeiro Sinal
partir da amizade de Rael e Nina, o espetáculo explora de forma leve e engraçada todo o universo dos jovens, do ponto de vista de um autor jovem. O mico inesquecível do primeiro dia de aula, o beijo com gosto de Koni daquele encontro, a virgindade tirada pelo primo, a separação surpresa dos pais, a herpes conquistada em uma micareta e claro, a descoberta do primeiro grande amor da vida. O texto explora muito a metalinguagem, pois o teatro acontece dentro de uma peça de teatro. Os dois amigos inseparáveis vão juntos assistir a um espetáculo que está em cartaz na cidade. Quando chegam lá, descobrem que a peça foi cancelada. Diante do palco vazio e o teatro abandonado, os dois decidem usar o espaço para encenarem um para o outro as histórias mais divertidas que já viveram juntos. Com Lua Blanco e Igor Cosso. Texto de Igor Cosso, com direção de Ícaro Silva. SERVIÇO: sáb e dom, 18h. R$ 50. Classificação: 12 anos. Até 30 de julho. Teatro dos Grandes Atores – Shopping Barra Square – Avenida das Américas, 3555 – Barra da Tijuca. Tel: 3325-1645.

Pop Bola Esporte Clube: Chama no Azeite
Seguindo o formato stand-up comedy, em cena Alexandre Araújo, Alexandre Tavares, Lopes Maravilha, Alex Calheiros e Frajola contam histórias diversas. Além do futebol e atualidades do mundo esportivo, os humoristas vão caricaturando o cotidiano e as relações humanas, abordando temas que geram identificação e interação com a plateia de forma leve e divertida. SERVIÇO: sex e sáb, 23h. R$ 70. 75 min. Classificação: 18 anos. Até 29 de julho. Teatro dos Grandes Atores – Avenida das Américas, 3555 – Barra da Tijuca. Tel: 3325-1645.

A Produtora e a Gaivota
Na peça formada por quatro atos, o autor e ator interpreta Meire Sabatine, uma produtora de teatro picareta e divertidíssima que conta sozinha a história de “A Gaivota”, de Anton Tchekhov, fazendo todos os personagens. Durante a peça o público vai descobrindo que a produtora Meire, que não gosta de teatro, é “contaminada” e muda de opinião sobre a arte, por conta do desenrolar da história de Tchekhov, conseguindo com isso resolver problemas pessoais com a filha. Texto e atuação de Jefferson Schroeder, com direção de João Fonseca. SERVIÇO: ter a qui, 20h. R$ 40. 70 min. Classificação: 12 anos. Até 31 de agosto. Teatro Cândido Mendes- Rua Joana Angélica, 63 – Ipanema. Tel: 2525-1000.

Rio Mais Brasil, o Nosso Musical
Abrem-se as cortinas do presente: em cena, o Brasil real, aonde cantam sabiás, uirapurus, mas que é, principalmente, berço de um povo produtor de uma arte plural, que cria música para balançar a tristeza, de uma gente que suja as mãos de barro para trabalhar, mas também para fazer brotar belezas. O país de Villa-Lobos, Ary Barroso, Caetano Veloso, Rita Lee, Almir Sater, Tom Zé. Mas também da mulher que carrega a lata d´água na cabeça, do menino que faz samba ou funk no morro ou no asfalto, do índio que dança em sua aldeia, do sertanejo que produz poesia à espera da chuva, da cabocla de jeito mestiço, do guri tri legal. O musical exalta um país possível e a Cidade Maravilhosa. Com Cris Vianna, Claudio Lins e outros. Texto de Renata Mizrahi, com direção de Ulysses Cruz. SERVIÇO: qui a sáb, 21h; dom, 19h. R$ 50 (balcão 3) a R$ 120 (plateia vip e camarote). 105 min. Classificação: 12 anos. De 20 de julho até 10 de setembro. Oi Casa Grande – Avenida Afrânio de Melo Franco, 290 – Leblon. Tel: 2511-0800.

Rita Formiga
Uma jovem atriz ocupa diariamente o telefone da casa de um escritor contando histórias da sua vida. Ela ocupava diariamente o telefone da casa dele entre 16 e 18 horas, justamente o horário favorito do jovem autor para escrever. As histórias inusitadas que a atriz contava, especialmente quando se apaixonou, chamaram a atenção do autor, a ponto de ele gravá-las e transformá-las nesta peça. Com Priscila Steinman. Texto de Domingos Oliveira, com direção de Fernando Philbert. SERVIÇO: qui a sáb, 21h; dom, 19h. R$ 50. 70 min. Classificação: 14 anos. Até 30 de julho. Teatro Poeirinha – Rua São João Batista, 104 – Botafogo. Tel: 2537-8053.

Salina (A Última Vértebra)
emcartaz-salinaaultimavertebra Casada à força e violada por seu marido, Salina dá à luz Mumuyê Djimba, um filho que ela detesta tanto quanto o pai. Acusada de deixar o esposo morrer agonizante num campo de batalha, Salina é banida de sua cidade. Exilada no deserto, ela alimenta seu desejo de vingança. Da sua ira, nasce Kwane, que trava uma guerra com seu irmão, Djimba, até que uma reviravolta surpreendente acontece no destino de Salina. Criação da Amok Teatro. Texto de Laurent Gaudé, com direção de Ana Teixeira e Stephane Brodt. SERVIÇO: qui e sex, 19h; sáb e dom, 18h. R$ 20. Classificação: 12 anos. De 6 até 30 de julho. Caixa Cultural Rio de Janeiro – Teatro de Arena – Avenida Almirante Barroso, 25 – Centro. Tel: 3980-3815.

Selfie
emcartaz-selfie“Selfie”, em inglês, é um neologismo com origem no termo self-portrait, que significa autorretrato, e dá nome às fotos clicadas por aparelho celular e compartilhadas na internet. O espetáculo proporciona reflexões e indagações sobre valores sociais e morais contidos nos meios de comunicação; as relações distorcidas entre pessoas e o que elas buscam com essas exposições. Com Mateus Solano e Miguel Thiré, e direção de Marcos Caruso. SERVIÇO: sáb, 21h30. dom, 20h. R$ 80. 70 min. Classificação: 14 anos. De 22 a 30 de julho. Teatro do Leblon – Sala Marília Pêra – Rua Conde de Bernadote, 26 – Leblon. Tel: 2529-7700.

Sincericídio
Silvia Lobo comanda o programa de TV Sincericídio e aguarda impaciente sua próxima convidada, Antônia Fontenelle. Enquanto espera por Antônia, Sílvia destrincha a vida da atriz e apresentadora, comentando com muito sarcasmo e com a língua bastante afiada, tudo o que sai a respeito dela nos sites de fofoca. Silvia não consegue entender por que Antônia recebe tanta atenção da mídia e por que tem tantos seguidores no Youtube e no Instagram. Com Antonia Fontenelle e Vini Cavaliere. Texto de Guilherme Macedo, com direção de Jorge Farjalla. SERVIÇO: qui, 21h. R$ 50. 60 min. Classificação: 14 anos. Até 27 de julho. Teatro Miguel Falabella – Norte Shopping – Avenida Dom Hélder Câmara, 5332 – Cachambi. Tel: 2597-4452.

Solteira, Casada, Viúva, Divorciada
A comédia conta a história de quatro mulheres possíveis. Elas são Vilma, Do Carmo, Celeste Aída e Catarina, todas vividas pela mesma atriz, Stella Maria Rodrigues. Partindo das agruras que vivem em seu “estado civil”, estas mulheres solteiras, casadas, viúvas ou divorciadas nos contam um pouco de suas vidas. Reúne textos de Noemi Marinho, Luis Arthur Nunes, Maria Adelaide Amaral e Regianana Antonini, com direção de Alexandre Contini. SERVIÇO: sáb, 20h; dom, 18h. R$ 60. 75 min. Classificação: 14 anos. Até 23 de julho. Teatro Maison de France – Avenida Presidente Antonio Carlos, 58 – Centro. Tel: 2544-2533.

Suassuna – O Auto do Reino do Sol
Sertão da Paraíba. Época: mais ou menos atual, mas sem menção ao resto do Brasil, nem às tecnologias modernas.Um Circo-Teatro viaja pelo Sertão, parando em cada cidade e distrito para uma noitada. O Circo pertence a Mademoiselle Sultana, astróloga, bailarina, clarividente, consultora tântrica e micro-empresária. A principal atração do Circo é o seu grupo de jovens atores e artistas: são eles Mosquito, Chico de Rosa, Escaramuça, Poeta León e Cabantõe. Além dos números habituais de malabarismo, etc., eles encenam quadros, esquetes e entremezes de grande sucesso junto ao público do Sertão. Cantam músicas, sozinhos ou em grupo, recitam, fazem números de gracejo ou de habilidades. Da Barca dos Corações Partidos. Texto de Braulio Tavares e direção de Luis Carlos Vasconcellos. SERVIÇO: qui a dom, 20h30. R$ R$ 50 a R$ 130 (qui e sex), R$ 50 a R$ 150 (sábado) e R$ 40 a R$ 100 (domingo). 120 min. Classificação: 12 anos. Até 20 de agosto. Teatro Riachuelo – Rua do Passeio, 40 – Centro. Tel: 2533-8799.

Suspiro Colegial
Espetáculo retrata o universo adolescente e trata de temas como homossexualidade, bullying, feminismo, amizade, política e drogas, embaladados por números musicais. Com Malu Pizzatto, Bruno Ahmed e outros. Texto e direção de João Fernandes. SERVIÇO: sáb e dom, 16h. R$ 30. Classificação: 12 anos. De 1º até 30 de julho. Teatro Cesgranrio – Rua Santa Alexandrina, 1011 – Rio Comprido. Tel: 2103-9682.

Terapia do Riso – Especial 12 anos
A enfermeira Gertrudes, mais louca do que seus pacientes do sanatório, ensina técnicas e exercícios para relaxar e curar a ansiedade. Laura Vai Com Tudo chega e promete curar todos os males. Entra em cena, então, a empresária surtada Isolda Elétrica, contratada para fazer um treinamento motivacional com a plateia. Começa a terapia! Risada após risada, outros personagens assumem o palco para tratar os “pacientes” com muito humor o estresse e as ansiedades tão comuns na sociedade atual. Com Hellen Suque, Israel Linhares, Estevan Naboti. Direção coletiva. SERVIÇO: sex e sáb, 21h; dom, 20h. R$ 70 (sex) e R$ 80 (sáb e dom). 70 min. Classificação: 16 anos. Até 27 de agosto. Teatro Vannucci – Shopping da Gávea – Rua Marquês de São Vicente, 52 – Gávea. Tel: 2274-7246.

Terceiras Intenções
No palco, Raphael mistura stand-up comedy e interações com a plateia, prometendo um espetáculo diferente do outro a cada semana. A proposta é apresentar pontos de vista cômicos e inusitados sobre ações do nosso cotidiano através do improviso. Texto, direção e interpretação de Raphael Ghanem.SERVIÇO: ter, 22h. R$ 40. 60 min. Classificação: 16 anos. Até 25 de julho. Teatro Café Pequeno – Avenida Ataulfo de Paiva, 269 – Leblon. Tel: 2294-4480.

Transições
A peça se passa no dia da formatura de cinco amigos que fogem da festa oficial e resolvem comemorar em um PUB. Durante a noite, surgem várias questões pertinentes a idade, como: amor, sexualidade, gênero, abuso sexual, carreira… Eles vão descobrir que esse encontro não celebra só a passagem do ensino médio para a faculdade, e sim, uma transição da adolescência para a vida adulta. Com Cleyton Brayt, José Dutra e outros. Texto de Felipe Silcler, com direção de Giselle Santyago. SERVIÇO: dom, 19h. R$ 30. 60 min. Classificação: 12 anos. Até 30 de julho. Revolution Pub – Rua Cmte. Rubens Silva, 448 – Freguesia. Tel: 3734-6702.

A Viagem do Capitão Tornado
Livremente inspirada no romance “Le Capitaine Fracasse” (O Capitão Fracasso), do escritor francês Théophile Gautier. A comédia conta a história de um grupo teatral miserável que, em busca de reconhecimento profissional e de novos palcos para suas apresentações, percorre Paris à procura de uma oportunidade. Juntos, os atores pedem abrigo em um castelo que acreditavam estar abandonado. Surpreendendo a todos, a propriedade pertence ao Barão de Signognac, um dos nobres que serviram a Carlos Magno, e cuja dinastia se viu à míngua devido à má administração dos bens de seus descendentes. Com Adriano Pellegrini, Alexandre Menezes e outros. Adaptação e direção de Clovis Levi. SERVIÇO: sex a dom, 20h. R$ 25 (ou R$ 6 para associados Sesc). 90 min. Classificação: 14 anos. Até 30 de julho. Teatro Sesc Tijuca – Rua Barão de Mesquita, 539 – Tijuca. Tel: 3238-2167.

———-

INFANTIL

Alice no País da Internet
Imagine se a história de Alice no País das Maravilhas fosse contada nos dias de hoje, num mundo digital e computadorizado, com notebooks, softwares, banda larga, antivírus, spywares e toda a variedade de criações deste novo mundo conectado? Desta vez, Alice não cai na toca de um coelho, mas dentro de um computador, passando a conhecer, então, um novo leque de personagens e terminologias. De imediato, Alice conhece Bob Mouse, o mouse do computador, mas, considerado pela própria, um objeto “ultrapassado” pelo touchscreeen. A personagem a introduz neste vasto campo semântico (HD, memória ram, Control , Alt , Del, Control C, Control V, Instagram, Facebook, Snapchat, etc…) e busca, até o final, ajuda-la, alertando sobre os perigos da rede, vírus, malware, dentre outros. Com Heloisa Perissé e as filhas Luisa e Antonia. Texto de Chiquinho Nery, que divide a direção com Cláudio Handrey. SERVIÇO: sex, 20h30; sáb, 15h30 e 19h30; dom, 15h e 18h. Classificação: livre. Até 29 de julho. Vivo Rio – Avenida Infante Dom Henrique, 85 – Parque do Flamengo. Tel: 2272-2901.

Bita e a Imaginação Que Sumiu
Montagem que se apropria de técnicas transmídia e linguagem multiplataforma, além de apresentar uma dramaturgia construída exclusivamente para o teatro, com 11 músicas autorais, divertidas e educativas, que já fazem sucesso na internet. O musical conta a aventura do personagem título e seus amigos: Lila, Tito e Dan, que precisam reverter uma inesperada falta de imaginação no planeta em que habitam. Com João Velho, Barbara Ferr e outros. Texto de João Henrique Souza, com direção de Alessandra Colassanti. SERVIÇO: sáb, 16h; dom, 15h. R$ 60. 60 min. Classificação: livre. Até 23 de julho. Teatro Fashion Mall – Shopping Fashion Mall – Estrada da Gávea, 899 – São Conrado. Tel: 2422-9800.

O Cão Que Sonhava Lobos
O cãozinho Lobobão é expulso de casa por seu dono após salvar um lobo. Depois de muito caminhar pelo mundo tentando entender seu destino, ele encontra um lobo misterioso, que irá lhe revelar sua verdadeira origem e missão na Terra, mostrando que cães e lobos não são tão diferentes como o Lobobão imagina. Texto e atuação de Samir Murad, com direção de Marcelo Morato. SERVIÇO: sáb e dom, 16h. R$ 20. 60 min. Classificação: livre. Até 30 de julho. Teatro Glauce Rocha – Avenida Rio Branco, 179 – Centro. Tel: 2220-0259.

A Gaiola
emcartaz-agaiola Baseado no livro de Adriana Falcão, musical infantil conta a história de amor e separação entre uma menina e um passarinho. A trama se inicia quando o passarinho cai, ferido, na varanda da casa da menina. Ela se dedica a cuidar do passarinho e, à medida que vão convivendo, se apegam um ao outro até se apaixonarem. Ele fica curado e, na hora da despedida, ele pede para que a menina o aprisione numa gaiola. Um dia a menina flagra o passarinho na gaiola, encantado com a beleza do dia lá fora e uma crise se instala entre os dois. A tentativa de prender o amor se mostra inútil e os dois chegam a uma importante conclusão. Com Carol Futuro e Pablo Áscoli. Adaptação de Adriana Falcão e Eduardo Rios, com direção de Duda Maia. SERVIÇO: sáb e dom, 16h. R$ 40. 50 min. Classificação: livre. Até 30 de julho. Teatro Ipanema – Rua Prudente de Morais, 824 – Ipanema. Tel: 2267-3750.

O Leão e a Bailarina
emcartaz-oleaoeabailarina Com cenários e figurinos livremente inspirados nos anos 20, o querido personagem engraçado, Palhaço Fuinha, irá narrar para o garoto (e toda a plateia), a bela história que ele viveu no circo. E tudo começa assim… Ao chegar no circo, Esthefany, a nova bailarina encanta a todos com sua beleza, simplicidade e talento. Principalmente Leônidas, o Leão e maior atração do “Nosso Circo”. Ao perceber isso, o cruel e malvado Domador Hans resolve usar o Leão em seu terrível plano de vingança para acabar com o circo… Com Andressa Garcia, Anna Paula Guimarães e outros. Texto e direção de Fred Trotta. SERVIÇO: sáb, 17h; dom, 16h. R$ 30. Classificação: livre. Até 30 de julho. Imperator – Rua Dias da Cruz, 170 – Méier. Tel: 2597-3897.

MAKURU – Um Musical de Ninar
A peça gira em torno de uma família – o pai, a mãe, a avó, que, com a ajuda da babá Bartira tentam fazer o menino Makuru dormir. Os adultos não sabem, no entanto, que em cima do telhado vivem seres estranhos: A Murucututu, a Tutu e o João Pestana, figuras do folclore indígena, africano e português invocados para embalar o sono das crianças. Juntos, os seres mágicos tentam a todo custo serem lembrados pela família para que a tradição das cantigas de ninar escapem do esquecimento. Com Ester Elias, Janaína Azevedo e outros. Texto e direção de José Mauro Brant. SERVIÇO: sáb e dom, 16h. R$ 20. 60 min. Classificação: livre. Até 27 de agosto. Oi Futuro Flamengo – Rua Dois de Dezembro, 63 – Flamengo. Tel:3131-3060.

Peter Pan – O Musical
O público poderá conferir uma nova releitura de Peter Pan com músicas autorais e releitura inédita. Inspirado no conto do escocês J.M. Barrie, o musical conta a história de um menino que se recusa a crescer e vive em aventuras junto com sua amiga Sininho na fantástica e mágica Terra do Nunca. Peter e a pequena fada Sininho, ensinam os irmãos Wendy e João a voarem e todos seguem para a Terra do nunca. Lá eles também conhecem o temido capitão Gancho que jurou se vingar de Peter Pan e seus amigos. Capitão Gancho, em uma luta com Peter, acaba tendo sua mão engolida por um crocodilo, o que o faz ter ainda mais raiva dele. Com João Guesser, Carol Leipelt e outros. Texto e direção de André Breda. SERVIÇO: sáb e dom, 16h. R$ 20. 60 min. Classificação: livre. Até 30 de julho. Teatro Dulcina – Rua Alcindo Guanabara, 17 – Centro. Tel: 2240-4879.

O Príncipe Peralta
No reino de Ventoalém, Vaporoz e Iluminah, precisam se revestir de coragem e vencer obstáculos e inimigos, para cuidar do Príncipe Peralta, impor uma nova ordem social regida pelo afeto e pelo amor. Da Cia. Muito Franca! Com Bruco Bacelar, Anderson Nuud e outros. Texto de Bruno Bacelar, com direção de Angelo Faria Turci. SERVIÇO: sáb e dom, 16h. R$ 40. Classificação: 6 anos. Até 30 de julho. Teatro Candido Mendes – Rua Joana Angélica, 63 – Ipanema. Tel: 2523-3663.

A Viagem de Carol
Conta a história de Carol, uma menina rebelde que não gosta de estudar. Carol tem um sonho e vai parar em um lugar chamado O Bosque da Imaginação, onde conhece Fada Amada e Lia Leon. Durante esse sonho, Carol percebe que estudar pode ser divertido e que, além disso, existe um mundo de aventuras e descobertas entre as páginas de um livro. É uma peça divertida que mexe com a imaginação das crianças. Com Graziela Dalbosco, Jacqueline Sperandio e outros. Texto e direção de Quenia Machado. SERVIÇO: sáb e dom, 17h. R$ 30. Classificação: livre. Até 30 de julho. Casa de Cultura Laura Alvim – Avenida Vieira Souto, 176 – Ipanema. Tel: 2332-2015.

Share: