Agenda – Fevereiro de 2019 – Teatro em Cena
Em Cartaz

Agenda – Fevereiro de 2019

40 Anos Esta Noite
Comédia dramática LGBTI+ discute questões relativas à sexualidade, relações parentais, gênero e preconceito através do encontro de dois casais homoafetivos na noite de comemoração pelos 40 anos de Gabriela. Morando junto com sua namorada, Clarice, ela convida o amigo de infância Bernardo e seu namorado João para uma discreta celebração, e surpreende a todos com o convite para que Bernardo se torne o pai do filho que as duas estão tentando ter, sem sucesso, através da inseminação artificial. Com Felipe Cabral, Karina Ramil e outros. Texto de Felipe Cabral, com direção de Bruce Gomlevsky. SERVIÇO: sáb, 21h; dom e seg, 20h. R$ 50. 90 min. Classificação: 16 anos. Até 25 de fevereiro. Tearo Ipanema – Rua Prudent de Morais, 824 – Ipanema. Tel: 2267-3750.

70? Década do Divino Maravilhoso – Doc. Musical
São mostrados momentos marcantes dos anos 1970 em diversas esferas: acontecimentos da política, moda, comportamento, esportes e artes em geral são embalados por mais de 250 sucessos das músicas brasileira e internacional, divididos em duas partes, como num disco de vinil, em lado A (1970-1976) e lado B (1977-1979). De forma cronológica, depoimentos, fotografias e vídeos vão desfilar no grande telão que tomará conta do centro do palco nesta superprodução, com 24 jovens talentos, uma orquestra de dez músicos, 20 cenários, 300 figurinos, toneladas de luz e som, e mais de 100 profissionais dedicados a criar o espetáculo. Com As Frenéticas e grande elenco. Roteiro de Marcos Nauer, com direção de Frederico Reder. SERVIÇO: qui e sex, 20h30; sáb, 17h e 21h; dom, 18h. R$ 50 a R$ 160 (qui e sex); R$ 50 a R$ 220 (sáb); R$ 50 a R$ 200 (dom). 150 min. Classificação: 14 anos. Theatro Net Rio – Rua Siqueira Campos, 143 – Copacabana. Tel: 2147-8060 / 2148-8060.

Angela Maria – Lady Crooner
O musical apresenta a relação da temperamental cantora Carina Breton e seu camareiro Olavo – fã incondicional da cantora Ângela Maria, durante apresentação de um show composto por 26 sucessos gravados pela eterna Rainha da Rádio Nacional em seus 70 anos de uma vitoriosa carreira. Com Lilian Valeska e Mauricio Baduh. Texto e direção de Francis Mayer. SERVIÇO: qui a dom, 19h. R$ 30. 90 min. Classificação: 10 anos. Até 24 de fevereiro. Centro Cultural Correios – Rua Visconde de Itaboraí, 20 – Centro. Tel: 2253-1580 / 2219-5165.

Antes Que a Definitiva Noite Se Espalhe em Latino América
A América Latina esteve presente nos últimos trabalhos de Felipe Hirsch, seja no longa-metragem ‘Severina’ (2017), rodado no Uruguai com atores argentinos, ou nos espetáculos ‘A Tragédia Latino-Americana’, ‘A Comédia Latino-Americana’ (2016) e ‘Democracia’ (2018), desenvolvido especialmente para a última edição do festival Santiago a Mil, no Chile. Desta vez, ele recrutou dez autores, que tiveram liberdade de forma e tema para escrever. Com Debora Bloch, Guilherme Weber, Jefferson Schroeder e Renata Gaspar. Textos inéditos de André Dahmer (Brasil), Guillermo Calderón (Chile), Manuela Infante (Chile), Nuno Ramos (Brasil), Pablo Katchadjian (Argentina) e Rafael Spregelburd (Argentina), com direção de Felipe Hirsch. SERVIÇO: qui a dom, 20h. R$ 30. 150 min. Classificação: 14 anos. Até 24 de fevereiro. Oi Futuro Flamengo – Rua Dois de Dezembro, 63 – Flamengo. Tel: 3131-3050.

CABRAS – Cabeças Que Voam, Cabeças Que Rolam
O espetáculo parte do Cangaço, dos movimentos de resistência ao Estado, dos conflitos conhecidos como revoltas, que sempre foram fortemente reprimidos – e que findaram, em geral, com a decapitação e exposição das cabeças de seus líderes –, para formar um painel único do Brasil. A montagem é formada por 20 pequenas crônicas divididas em quatro atos. Da Cia. Teatro Balagan. Com André Moreira, Deborah Penafiel e outros. Texto de Luís Alberto de Abreu e Maria Thaís, com direção de Maria Thaís. SERVIÇO: qua a sáb, 19h; dom, 18h. R$ 30. 120 min. Classificação: 12 anos. Até 24 de fevereiro. Teatro Sesc Ginástico – Avenida Graça Aranha, 187 – Centro. Tel: 2279-4027.

Os Caras
Grupo de stand up comedy originalmente carioca. Matheus MAD, Jeffinho, Kwesny e Yuri Marçal resolveram se juntar e criar um grupo de humor afim de movimentar o cenário do stand up carioca. Com características diferentes os humoristas se revezam no palco e a cada dia recebem um convidado diferente para abrilhantar a noite. O show ainda conta com quadros onde os 4 humoristas do elenco participam e interagem com a platéia. O show é recheado de muito humor e improviso. SERVIÇO: sáb, 21h; dom, 20h. R$ 70. Classificação: 14 anos. De 10 até 24 de fevereiro. Teatro Fashion Mall – Shopping Fashion Mall – Estrada da Gávea, 899 – São Conrado. Tel: 2422-9800.

Cárcere
http://teatroemcena.com.br/home/wp-content/uploads/2019/01/emcartaz-carcere.jpg O espetáculo trata de uma semana na vida de um pianista que, privado da liberdade e de seu piano, será refém em uma rebelião iminente. No cárcere, ele vive em contagem regressiva e suas expectativas, impressões, lembranças, reflexões e sensações são expressadas em um diário iniciado em uma segunda-feira e encerrado quando estoura a rebelião, num domingo. Com Vinícius Piedade. Texto de Saulo Lima e Vinícius Piedade, que assina a direção. SERVIÇO: qui a dom, 19h30. R$ 30. 75 min. Classificação: 14 anos. Até 3 de março. Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) – Rua Primeiro de Março, 66 – Centro. Tel: 3808-2020.

Como Nascem As Oliveiras
Numa cena multilinguística que intenciona aproveitar todos os seus recursos artísticos, as atrizes representam a luta feminina num trabalho que aborda a espiritualidade e o sagrado feminino em formato ritualístico, dando voz à mesma personagem em diferentes períodos de tempo e momentos de uma memória fragmentada. Com Larissa Porto, Luellem de Castro e Tainá Medina. Texto original de Andressa Hazboun, com dramaturgia e direção de Saulo Rocha. SERVIÇO: sáb e dom, 19h30. R$ 20. 55 min. Classificação: livre. Até 24 de fevereiro. Largo das Artes- Rua Luís de Camões, 2 – Largo de São Francisco – Centro.

Crave ou Ânsia
Em um universo de vozes, quatro personagens expressam forte intimidade. Escrito por Sarah Kane, dramaturga referencia do teatro britânico do final do século XX, o espetáculo, envolto em poesia, amor e ódio, cria conexões, numa trama cruel e abusiva, onde sujeito, tempo e espaço se apresentam indefinidos e refletem anseios contemporâneos. Com Alexandre Galindo, Elisa Barbato, Maria Adélia e Rogério Freitas. Texto de Sarah Kane, com direç~eo de Cesar Augusto. SERVIÇO: sex a dom, 20h. R$ 30. 70 min. Classificação: 16 anos. Até 24 de fevereiro. Sesc Tijuca – Teatro I – Rua Barão de Mesquita, 539 – Tijuca. Tel: 4020-2101.

As Crianças
O casal de físicos aposentados Dayse e Robin, vive só e sem vizinhos numa casa improvisada perto da costa, numa região inóspita assolada por um acidente nuclear. Após uma ausência de quase quarenta anos, Rose, antiga colega de profissão e amiga, chega a essa casa com uma missão que poderá mudar para sempre a vida do casal. Para complicar as coisas, Robin teve uma relação com Rose no passado. Com Analu Prestes, Mario Borges e Stela Freitas. Texto de Lucy Kirkwood, com direção de Rodrigo Portella. SERVIÇO: qui a sáb, 21h; dom, 19h. R$ 60. Classificação: 14 anos. Até 31 de março. Teatro Poeira – Rua São João Batista, 104 – Botafogo. Tel: 2537-8053.

O Delírio de Van Gogh
Sozinho, num quarto frio, Van Gogh, recebe a notícia de que seu irmão Theo só vendeu um único quadro seu. Delirante, com fome, com frio e sentindo-se completamente nu e desprotegido entra em um surto inesperado e mergulha profundamente e sua própria essência, buscando uma razão para ressurgir das próprias cinzas. Com Rafael Mannheimer. Texto e direção de Jiddu Saldanha. SERVIÇO: ter e qua, 19h. R$ 40. 50 min. Classificação: 12 anos. De 5 até 27 de fevereiro. Casa de Cultura Laura Alvim – Sala Rogério Cardoso – Avenida Vieira Souto, 176 – Ipanema. Tel: 2332-2015.

O Desaparecimento de Luísa Porto
O espetáculo apresenta a fábula sobre uma mulher de 37 anos que, numa tarde em 1948, na cidade do Rio de Janeiro, vai à feira e nunca mais retorna. Seu desaparecimento talvez passasse despercebido, não fosse o desespero de sua mãe que, numa cadeira de rodas, não cessa de gritar pela filha desaparecida. Com Amanda Carrijo, Cecília Imbelloni e outros. Texto e direção de Diogo Liberano. SERVIÇO: qui a dom, 20h. R$ 10 (no mínimo – contribuição consciente). 75 min. Classificação: 14 anos. Até 24 de fevereiro. Espaço Sérgio Britto – Instituto CAL de Arte e Cultura – Rua Santo Amaro, 44 – Glória. Tel: 2242-0383.

Doidas e Santas
emcartaz-doidasesantas A psicanalista Beatriz vive uma crise. Embora no auge da carreira profissional, a vida pessoal anda um caos. Sua mãe, a extravagante dona Elda, voltou a morar com ela e vive às turras com sua filha adolescente. E o marido Orlando, após vinte anos de casamento, está cada vez mais distante, mais surdo, mais mudo, mais morno, mais jogado no sofá. Um casamento acomodado e duas gerações em crise. Assim, não há “santa” que aguente, qualquer uma fica “doida”. Com Cissa Guimarães, Josie Antello e Giusepe Oristanio. Texto de Regiana Antonini, baseado na obra de Martha Medeiros. Direção de Ernesto Piccolo. SERVIÇO: sex e dom, 20h; sáb, 21h. R$ 80 (sex) e R$ 90 (sáb e dom). 85 min. Classificação: 12 anos. Até 24 de fevereiro. Teatro Vannucci – Shopping da Gávea – Rua Marquês de São Vicente, 52- Gávea. Tel: 2274-7246.

Entre Quatro Paredes
Conhecida pela frase “o inferno são os outros”, a peça, escrita em 1944 pelo filósofo, dramaturgo e critico literário Jean-Paul Sartre (1905-1980), traz três personagens que, após sua morte, são condenados a viver juntos, para sempre, em uma sala fechada. Com Adriana Rodrigues, Nanah Garcia e outros. Texto de Jean Paul Sartre, com direção de Walter Macedo Filho. SERVIÇO: seg e ter, 20h30. R$ 40. 90 min. Classificação: 12 anos. Até 26 de fevereiro. Midrash Centro Cultural – Rua General Venâncio Flores, 184 – Leblon. Tel: 2239-1800.

No Escuro Ou O Que Faz uma Mariposa Sem uma Lâmpada
Comédia melodramática. Laura é uma mulher que abandona o ofício de atriz, logo depois de se formar na Escola de Teatro, por causa de uma experiência traumática na sua estreia profissional, fechando-se na bilheteria do Cine Íris, onde trabalhou pelos vinte anos seguintes. Um dia, Laura reencontra um ex-colega dos tempos da Escola de Teatro que através de um “vamos trabalhar juntas” faz reviver a Laura de vinte anos atrás. No calor do acontecimento, Laura larga o emprego e se tranca em seu quarto por dias seguidos numa espera angustiada pelo se retorno à cena. É na clausura do quarto que vemos “O que faz uma mariposa sem uma lâmpada” a medida que Laura confunde realidade e fantasia, a vemos passear pelas personagens que formam seu universo criativo: Blanche DuBois, Nora, Fedra… A realidade passa a ser um peso, e Laura começa a flertar com a loucura. Com Vitória Furtado e Sidcley Batista. Texto de Jau Sant’Angelo, com direção de Jefferson Almeida. SERVIÇO: ter e qua, 20h. R$ 70. 70 min. Classificação: 12 anos. Até 27 de fevereiro. Teatro Clara Nunes – Shopping da Gávea – Rua Marquês de São Vicente, 52 – Gávea. Tel: 2274-9696.

Espelhos
É encenação dos contos homônimos “O espelho” de Machado de Assis e de Guimarães Rosa. Em uma ambientação que se transforma ao longo da peça, Ney Piacentini se desdobra em duas figuras para transmitir tanto o ceticismo de Machado de Assis quanto o contraponto esperançoso de Guimarães Rosa. SERVIÇO: qui a sáb, 21h; dom, 19h. R$ 50. 60 min. Classificação: 14 anos. Até 24 de fevereiro. Teatro Poeirinha – Rua São João Batista, 104 – Botafogo. Tel: 2537-8053.

Eu Comigo Mesmo
emcartaz-eucomigomesmo Stand-up do ator Rafael Portugal, do Porta dos Fundos. Personagens como Ivan, um funkeiro apaixonado que fala um pouco da sua relação conjugal; o Chinês, um brasileiro que viva na ilusão de que é um chinês, por desejar ser um, assumindo costumes orientais; Tadeu, um compositor muito louco com as composições mais hilárias. SERVIÇO: sex e sáb, 21h; dom, 20h. R$ 60. Classificação: 14 anos. Até 24 de fevereiro. Teatro Miguel Falabella – Norte Shopping – Avenida Dom Helder Câmara, 5332 – Cachambi. Tel: 2597-4452.

Euforia
Espetáculo híbrido onde ator, texto, corpo e voz estão em constante processo. A luz, o som, o cenário são mutantes e articulados pelo próprio ator, que interpreta os dois personagens da montagem: um senhor de 87 anos homossexual e uma mulher tetraplégica. Com Michel Blois. Texto de Julia Spadaccini, com direção de Victor Garcia Peralta. SERVIÇO: qua, 20h30. R$ 40. 53 min. Classificação: 14 anos. Até 27 de fevereiro. Midrash Centro Cultural – Rua General Venâncio Flores, 184 – Leblon. Tel: 2239-1800.

Evolução
A peça aborda questões como as novas formas de relações do homem, as suas conquistas, os problemas da nossa existência, a crise política e social, através de personagens de cada período da História. O ator traz uma narrativa sobre a evolução do homem, começando pela Idade da Pedra, passando pelas cruzadas, pelo romantismo, modernidade e contemporaneidade através de cenas hilariantes e divertidas. Texto e atuação de Marcos Oliveira, com direção de Marina Gil. SERVIÇO: sáb, 20h; dom, 19h. R$ 40. 70 min. Classificação: 16 anos. De 9 até 24 de fevereiro. Teatro Municipal Ziembinski – Rua Heitor Beltrão, s/n – Tijuca. Tel: 3224-2003.

O Frenético Dancin’ Days
O musical é uma superprodução, com 16 atores e sete bailarinos, que conta a história da icônica e efêmera boate carioca. A noite carioca fervia nos anos 70, quando a casa foi criada para inaugurar também o Shopping da Gávea. A cena disco estava explodindo em Nova York, mas ainda não tinha acontecido no Brasil. O Dancin´Days foi inaugurado em 05 de agosto de 1976 e marcou a chegada da discoteca no país. Lady Zu, Banda Black in Rio, Tim Maia, a pista da boate fervia. Na casa, se apresentaram nomes como Rita Lee (ainda com o Tutti-Frutti), Raul Seixas, Gilberto Gil. Nada causou tanta sensação quanto o surgimento das Frenéticas. Contratadas inicialmente como garçonetes, elas também faziam uma breve apresentação durante a madrugada. O sucesso foi imediato: Leiloca, Sandra Pera, Lidoca, Edyr, Dhu Moraes e Regina Chaves logo abandonaram as bandejas e assumiram os holofotes. Com Stella Miranda, Bruno Fraga e outros. Texto de Nelson Motta e Patrícia Andrade, com direção de Deborah Colker. SERVIÇO: sex, 21h; sáb, 18h e 21h; dom, 19h. 120 min. Classificação: livre. Até 24 de fevereiro. Teatro Bradesco – Shopping Village Mall – Avenida das Américas, 3900 – Barra da Tijuca. Tel: 3431-0100.

Futuro do Pretérito
Em um apartamento comum na orla de Botafogo, quatro espectadores acompanham um dia atípico na rotina de três jovens amigos. Como se fossem estudados por um um microscópio, a vida dos três revela em seus detalhes toda a simbologia e poética que só é possível identificar quando observados bem de perto. Uma ode ao pensamento positivo em meio às pequenas tragédias cotidianas. Com João Saraiva, Moisés Salazar e Laura Sarpa. Texto e encenação de Thor Vaz. SERVIÇO: ter a qui, 19h45. Pague quanto puder: colaboração consciente ao fim do espetáculo. 70 min. Classificação: 12 anos. Até 28 de fevereiro. Ponto de encontro em Botafogo a ser divulgado após confirmação. Reserve por @ciateatroimediato.

Gonzaguinha: O Eterno Aprendiz – O Musical
Espetáculo conta a história de um dos maiores compositores e intérpretes brasileiros, em uma obra que reúne artes cênicas e música. Com o intuito de preservar a memória desse ícone da MPB, o espetáculo apresenta passagens da vida do artista que iniciou sua trajetória na década de 60 em meio aos tropeços da ditadura militar e seguiu cantando seus amores e anseios pela vida. Com Rogério Silvestre. Texto de Gildes Bezerra, com direção de Dr. Kleber Lincoln e Maestro Amaury Vieira. SERVIÇO: sex e sáb, 19h; dom, 18h. R$ 40. 80 min. Classificação: livre. Até 24 de fevereiro. Teatro João Caetano – Praça Tiradentes, s/n – Centro. Tel: 2332-9257.

Gonzaguinha | Saudade
Manifesto Musical. Embalado pelas canções de Gonzaguinha, o monólogo propõe uma alternativa cênica ao gênero musical biográfico, através de uma apresentação intimista, abordando a trajetória do compositor e resgatando o engajamento de seu discurso, numa tentativa de despertar a memória afetiva para utilizá-la como potência de resistência contra as adversidades sociais que se manifestam no Brasil do século XXI. Texto, direção e atuação de Sandro Melo. SERVIÇO: sáb e dom, 17h. R$ 30. 60 min. Classificação: livre. Até 24 de fevereiro. Castelinho do Flamengo – Centro Cultural Municipal Oduvaldo Vianna Filho – Praia do Flamengo, 158 – Flamengo. Tel: 2205-0655.

Os Homens Querem Casar e as Mulheres Querem Sexo 2
A comédia conta a história de Jonas que continua sua busca pela mulher perfeita, e nesse processo, encontra deus e para sua surpresa, descobre que deus é mulher e é cearense. Deus então, faz uma proposta para Jonas passar a sentir tudo o que as mulheres sentem para entender a visão feminina sobre o universo masculino. Com Drika Mattos e Carlo Simões, que assina texto e direção. SERVIÇO: qui a sáb, 19h; dom, 18h. R$ 60. Classificação: 14 anos. Até 31 de março. Teatro Miguel Falabella – Norte Shopping – Avenida Dom Helder Câmara, 5332 – Cachambi. Tel: 2597-4452.

Uma Intervenção
A montagem acompanha uma conversa entre dois amigos. Apesar do afeto que os une, eles possuem opiniões sensivelmente distintas, o que fica latente quando começam a discutir sobre uma certa intervenção. A natureza do conflito aqui é propositalmente embaçada, concedendo ao espectador a chance de imaginá-la a partir de sua própria vivência. O fato é que um deles é contra a tal intervenção. O outro é a favor. Com Gabriel Sanches, Pedro Yudi e Ludimila D’Angelis. Texto de Mike Bartlett, com direção de Clarissa Freire. SERVIÇO: qui e sex, 20h. R$ 50. 60 min. Classificação: 12 anos. Até 1º de março. Teatro Ipanema – Rua Prudente de Morais, 824 – Ipanema. Tel: 2267-3750.

A Ira de Narciso
É uma autoficcção que conta a passagem do autor por Ljubljana, capital da Eslovênia, onde vai dar uma palestra sobre o famoso mito de Narciso. O drama se passa em um quarto de hotel, onde o autor está hospedado, durante os últimos preparativos para a conferência, enquanto descreve os vários encontros com um jovem esloveno que acabara de conhecer. A partir da descoberta de uma mancha de sangue no carpete, o relato da viagem profissional e dos encontros amorosos dá lugar a uma intriga policial. Com Gilberto Gawronski. Texto de Sergio Blanco, com direção de Yara de Novaes. SERVIÇO: ter e qua, 21h. R$ 50. 100 min. Classificação: 18 anos. Até 20 de fevereiro. Teatro Poeirinha – Rua São João Batista, 104 – Botafogo. Tel: 2537-8053.

Irmãozinho Querido
Léo e Raul são dois irmãos bem diferentes: Léo é divorciado, ator e autor de teatro, talentoso, inteligente, autocentrado e bem sucedido. Raul é casado, pai de dois filhos, dono de uma cadeia de lojas de eletrodomésticos, um sujeito generoso e solidário. O relacionamento entre os dois se complica quando Raul descobre que Léo está ensaiando uma peça intitulada, justamente, “Irmãozinho Querido”. Raul não gosta nada da ideia, não quer ter sua vida devassada no palco. Disposto a impedir a realização da peça, invade o ensaio para um ajuste de contas com o irmão que, por sua vez, está determinado a seguir em frente. No meio da contenda familiar, sem ter nada a ver com o acerto entre os irmãos, está a diretora Muniz, que acaba virando, involuntariamente, juiz de um embate repleto de lembranças e antigos ressentimentos. Com Marcos Breda, Alice Borges e Leonardo Franco. Texto e direção de Flavio Marinho. SERVIÇO: sex a dom, 20h. R$ 70. 90 min. Classificação: 12 anos. Até 24 de fevereiro. Solar de Botafogo – Rua General Polidoro, 180 – Botafogo. Tel: 2543-5411.

Joãozinho da Goméia – De Filho do Tempo a Rei do Candomblé
O poema cênico é um mergulho na forte personalidade do homem que popularizou o candomblé no Brasil. Baiano de Inhambupe, no interior da Bahia, João Alves de Torres Filho viu sua vida se transformar quando ainda criança foi à cidade de Salvador em busca da cura para uma doença que o atormentava. Iniciou sua trajetória religiosa em 1931 e levou a dança dos Orixás para os palcos de teatros de Salvador. Em 1946 mudou para o município de Duque de Caxias, no Rio de Janeiro, onde alcançou poder e fama e se tornou um dos mais importantes babalorixás da história do candomblé no Brasil. Da Companhia KarmaCírculus Teatro. Com atuação, texto e direção de Átila Bezerra. SERVIÇO: sex e sáb, 20h30; dom, 19h30. R$ 20. Classificação: livre. Até 24 de fevereiro. Terreiro Contemporâneo – Rua Carlos de Carvalho, 53 – Centro. Tel: 2168-6099.

A Lista
A peça é inspirada em um fato verídico, acontecido em uma província canadense. A autora, Jennifer Tremblay, de Quebec, em um texto em forma de lista, aborda nossas responsabilidades com o Outro. Ele nos dá a possibilidade de sermos quem somos, enquanto que o isolamento nos mecaniza de tal forma, que já não sabemos quem somos. Com Clarice Niskier. Texto de Jennifer Tremblay, com direção de Amir Haddad. SERVIÇO: qui, 20h30. R$ 40. 60 min. Classificação: livre. Até 28 de fevereiro. Midrash Centro Cultural – Rua General Venâncio Flores, 184 – Leblon. Tel: 2239-1800.

Loloucas
As atrizes dão vida a duas velhinhas para falar, com humor, sobre a inexorável passagem do tempo e os laços que as unem. No espetáculo, as velhinhas, assíduas frequentadoras de teatro, chegam atrasadas a uma peça e, ao tentarem ir embora, se dão conta que estão no palco, onde, a partir daquele ponto de vista inédito, acabam se abrindo sobre suas histórias de vida e virando protagonistas de seu próprio espetáculo. Com Heloísa Périssé e Maria Clara Gueiros. Texto de Heloísa Périssé, com direção de Otávio Müller. SERVIÇO: sex e sáb, 21h; dom, 20h. R$ 90. 60 min. Classificação: 12 anos. Até 24 de fevereiro. Teatro dos Quatro – Shopping da Gávea – Rua Marquês de São Vicente, 52, 2º piso – Gávea. Tel: 2239-1095.

Meu Destino É Ser Star, Ao Som de Lulu Santos
Cerca de 40 sucessos da carreira do cantor e compositor vão estar no repertório do musical. A narrativa irá permear a jornada que envolve a construção do teatro musical. Desde as audições, passando pela produção, todo o bastidor estará ali, em cena, desnudado e compartilhado com o grande público. Com Jessica Ellen, Gabriel Falcão e outros. Texto de Diego De Angeli, Leandro Muniz e Renato Rocha, que assina a direção. SERVIÇO: sex e sáb, 20h; dom, 18h. R$ 40 a R$ 110 (sex); R$ 50 a R$ 150 (sáb); R$ 50 a R$ 140 (dom). Classificação: livre. Até 24 de fevereiro. Teatro Riachuelo – Rua do Passeio, 38 – Centro. Tel: 3554-2934 / 2533-8799.

Minha Vida Daria um Bolero
“Tú te Acostumbrastes”; “Solamente uma Vez”; “Angustia”; “Besame Mucho”; “Contigo Aprendi”; “ Noite de Ronda”; “ Vereda Tropical” e mais 11 boleros que fazem parte do imaginário coletivo são o pretexto para contar a história do musical. Quando começa a peça, está indo ao ar a última edição do programa “Minha Vida Daria Um Bolero”. Neste dia, Diana expõe, ao vivo, o relacionamento que mantém há 20 anos com Orlando. Porém, eles nunca se viram. Só conversam por e-mail, mensagens de celular e principalmente pelo programa de rádio. Mas agora, após a última edição, pela primeira vez, terão um encontro presencial, numa prometida aula de dança. Com Françoise Forton e Aloísio de Abreu. Texto de Artur Xexéo, com direção de Rubens Camelo e Paulo Denizot. SERVIÇO: qua e qui, 21h. R$ 70. 70 min. Classificação: 12 anos. Até 21 de fevereiro. Teatro Vannucci – Shopping da Gávea – Rua Marquês de São Vicente, 52 – Gávea. Tel: 2274-7246.



Nelson Gonçalves – O Amor e o Tempo
Vivendo um conflito constante entre o amor (a emoção) e o tempo (a razão), os protagonistas trazem à tona as emoções vividas por Nelson Gonçalves ao longo de sua vida e carreira, cantando seus maiores sucessos, numa homenagem ao centenário do cantor e compositor brasileiro, um dos maiores vendedores de discos do país. Nelson Gonçalves é revivido por meio das canções e das emoções do casal de protagonistas. Com Jullie e Guilherme Logullo. Roteiro de Gabriel Chalita, com direção de Tânia Nardini. SERVIÇO: sex e sáb, 21h; dom, 19h30. R$ 50 a R$ 80 (sex), R$ 70 a R$ 100 (sáb e dom). 70 min. Classificação: livre. Até 24 de fevereiro. Teatro Clara Nunes – Shopping da Gávea – Rua Marquês de São Vicente, 52 – Gávea. Tel: 2274-9696.

Neurótica
emcartaz-neurotica A trama é conduzida por uma terapeuta que, em uma palestra absolutamente equivocada sobre neuroses, apresenta tipos como a mulher que perde o próprio carro no estacionamento, a idosa pessimista que prevê o fim do mundo ao comer um tomate com agrotóxico ou “Fernanda”, a cerimonialista que se atrapalha ao atender vários celulares ao mesmo tempo. Com Flávia Reis, que assina o texto com Henrique Tavares. Direção de Márcio Trigo. SERVIÇO: seg, 21h. R$ 60. 60 min. Classificação: 14 anos. Até 25 de fevereiro. Teatro dos Quatro – Shopping da Gávea – Rua Marquês de São Vicente, 52 – Gávea. Tel: 2239-1095.

O Que É Que Ele Tem
Adaptação do livro autobiográfico de Olivia Byington. Logo que nasceu, em 1981, João foi diagnosticado com a raríssima síndrome de Apert, causada por uma mutação genética que gera acrocefalia (desenvolvimento do crânio anormal) e sindactilia (pés e mãos fundidos total ou parcialmente). Aos 22 anos e mãe de primeira viagem, Olivia Byington viu seu filho sair diretamente da maternidade para o centro cirúrgico, quando iniciou uma verdadeira odisseia, com dezenas de cirurgias, alguns erros médicos e viagens para tratamento em outros países.Ela precisou interromper a bem-sucedida carreira de cantora que iniciava para se lançar ao enorme desafio que vinha pela frente. Após todo o período inicial, ainda que os problemas de saúde volta e meia voltassem a aparecer, Olivia começou uma outra batalha, ainda mais complexa: a luta pela inclusão de seu filho em um mundo que não está preparado para conviver com a diferença. Com Louise Cardoso. Texto de Renata Mizrahi, com direção de Fernando Philbert. SERVIÇO: qui, 17h30; sex e sáb, 19h30; dom, 18h30. R$ 60. Até 24 de fevereiro. Teatro Maison de France – Avenida Presidente Antônio Carlos, 58 – Centro. Tel: 2544-2533.

Para Onde Ir
emcartaz-paraondeir O monólogo conta a história de Marmieládov, um ex-funcionário público que após perder o emprego entrega-se ao álcool. Em uma Taverna, Marmieládov bebe em uma mesa de bar. Ao ver que o ambiente começa a ficar cheio de fregueses, aproxima-se ora de um, ora de outro, para contar-lhes as dificuldades que passa por conta do vício, a necessidade de sustentar sua família e as desventuras de sua vida. Com Yashar Zambuzzi. Texto de Dostoiévski e Rimbaud, com direção de Viviani Rayes. SERVIÇO: sex e sáb, 19h; dom, 18h. R$ 40. 50 min. Classificação: 14 anos. Até 24 de fevereiro. Casa de Cultura Laura Alvim – Sala Rogério Cardoso – Avenida Vieira Souto, 176 – Ipanema. Tel: 2332-2015.

Perfume de Mulher
Baseado na obra de Ruggero Maccari e Dino Risi. Fausto entregou-se à solidão depois de ter ficado cego num acidente, enquanto estava no exército. Ele vive isolado, num quarto escuro na casa da tia. Com viagem marcada para passar um final de semana em outra cidade, ela resolve colocar um anúncio no jornal para contratar alguém que tome conta do sobrinho durante sua ausência. O jovem Ciccio é o único candidato que aparece para a vaga. Depois de um estranhamento inicial, o militar tenta expulsar o menino. Ciccio, porém, decide ficar. A partir de então, ele descobre os planos de Fausto para os próximos dias: viajar para Gênova, Roma e Nápoles. Seu desejo é o de vivenciar momentos inesquecíveis, uma grande celebração antes de por fim à sua vida. Com Gabriela Duarte, Silvio Guindane e outros. Texto de Pedro Brício, Silvio Guindane e Walter Lima Jr., que assina a direção. SERVIÇO: qui a sáb, 21h; dom, 20h. R$ 80. 90 min. Classificação: 14 anos. Até 24 de fevereiro. Teatro PetroRio das Artes – Shopping da Gávea – Rua Marquês de São Vicente, 52 – Gávea. Tel: 2540-6004.

Ponte Golden Gate
emcartaz-pontegoldengate A ponte Golden Gate em São Francisco não é somente um famoso ponto turístico americano mas também o maior point de suicídio do mundo. Seis brasileiros se encontram lá no alto em situações extremas e absurdas da vida. Todos vão morrer um dia, mas algum deles vai morrer ali, pulando do alto da ponte Golden Gate. Com Leo Bahia, Thais Belchior e outros. Texto de Igor Cosso, com direção de Wendell Bendelack. SERVIÇO: qui, 20h. R$ 40. 55 min Classificação: 16 anos. Até 28 de fevereiro. Teatro Cesgranrio – Rua Santa Alexandrina, 1.011 – Rio Comprido. Tel: 2103-9682.

Por Que Não Diz Que Me Ama?
A peça mostra a vida de Tom, um jovem músico, que vive com grandes e intensos conflitos, como conviver com o pai, que abusou de sua ex-namorada, ou com a mãe, que vive depressiva e rejeitada. O pai de Tom, artista plástico, acredita que por seus quadros serem a fonte de sustento da família, sua arte é mais importante que seu filho. Costuma agredir sua esposa e namorada do seu filho, a independente Sol, por se sentir superior financeiramente. Já a mãe, que ama o marido e o filho e a sua casa, vive dependente do dinheiro é submissa ao seu esposo. As situações vividas na família de Tom traumatizaram sua ex-namorada, Carla, que diante dos acontecimentos abusivos, se mostra extremamente deprimida e envergonhada. Da Cia. de Teatro Ação Contínua. Com Bruna Eloi, Felipe Gonçalves e outros. Texto e direção de Marcelo Lavinas. SERVIÇO: ter a qui, 19h. R$ 40. Classificação: 16 anos. Até 28 de fevereiro. Teatro Dulcina – Rua Alcindo Guanabara, 17 – Centro. Tel: 2240-4879.

Pra Chuva
Monólogo de muitas vozes. A peça faz uma costura entre diferentes épocas e examina mudanças comportamentais da sociedade, especialmente em relação à vivência da sexualidade, e nos lembra que o preconceito ainda persiste. Apesar da seriedade do tema, a trama se apoia também no humor para refletir sobre as amarras que nos impedem de sermos quem somos. Intimidade, identidade, coragem e liberdade são palavras que orientam os cinco “personagens-vozes”. Texto e atuação de Ivan Vellame, com direção de Priscila Vidca. SERVIÇO: seg a qua, 21h. R$ 30. 60 min. Classificação: 14 anos. Até 27 de fevereiro. Casa Rio – Rua São João Batista, 105 – Botafogo. Tel: 2148-6999.

A Próxima Estação – Um Espetáculo Para Ler
Em um espetáculo “para ler”, o ator está no palco e dialoga com a projeção das imagens de Cristina Gardumi. Lê a história de Violeta e Massimo, um casal, cheio de ironias, poesias, conflitos, que vive junto por 50 anos. Vivem até o ano de 2065, em desentendimento com o mundo e o tempo vivido. As imagens cumprem o papel de dar fisicalidade aos personagens que se comunicam através da voz do ator. Com Cacá Carvalho. Texto e direção de Michele Santeramo. SERVIÇO: qui a dom, 20h. R$ 30 (ou R$ 7,50 para associados do Sesc). 70 min. Classificação: 12 anos. Até 24 de fevereiro. Sesc Copacabana – Mezanino- Rua Domingos Ferreira, 160 – Copacabana. Tel: 2547-0156.

Querido, Eu
Onde você quer estar daqui a 10 anos? No ano 2008, um grupo de adolescentes escreve cartas para o futuro com suas expectativas e sonhos para a próxima década. Cada um seguindo o seu caminho, na medida em que o tempo passa, eles vão descobrindo que nem todo sonho é um sonho nem toda expectativa se transforma em realidade. Com Rohan Baruck, Duda Nogueira e outros. Texto e direção de Rohan Baruck. SERVIÇO: qui e sex, 19h30; sáb e dom, 16h. R$ 40. 100 min. Classificação: 10 anos. Até 28 de fevereiro. Teatro Municipal Ziembinski – Rua Heitor Beltrão, s/n – Tijuca. Tel: 3234-2003.

Reza
Livre adaptação para teatro, negro e musical, do conto “Reza de Mãe”, do escritor paulistano Allan da Rosa. A peça narra a saga urbana de três diferentes mulheres negras chamadas Pérolas, moradoras da periferia carioca, para sobreviver, criar e proteger seus filhos. Com atores da Orquestra de Pretos Novos. Adaptação e direção de Carmen Luz. SERVIÇO: qui a dom, 19h. R$ 30 (ou R$ 7,50 para associados Sesc). 80 min. Classificação: 12 anos. Até 24 de fevereiro. Sesc Copacabana – Teatro de Arena – Rua Domingos Ferreira, 160 – Copacabana. Tel: 2547-0156.

Rio 2065,
A trama principal gira em torno do cotidiano de Machado, um detetive policial, e sua parceira, a replicante Louise. Eles tentam recuperar a cabeça do bispo calvinista, cortada pela índia Jacira. O público acompanha também a disputa entre duas escolas de carnaval: Acadêmicos de Araribóia, do carnavalesco Clóvis Bandeira e da prefeita de Niterói, a francesa Catherine de Bregançon, e a Unidos de São Sebastião, do carnavalesco Johnny Apoteose e do prefeito do Rio, Dony de Lorean. A dramaturgia é dinâmica, com várias ramificações e outros personagens que satirizam os nossos tipos urbanos arquetípicos. Com Guilherme Piva, Letícia Isnard e outros. Texto de Pedro Brício, com direção de Ivan Sugahara. Da Cia. Os Dezequilibrados. SERVIÇO: qua a seg, 19h. R$ 30. 100 min. Classificação: 14 anos. Até 25 de fevereiro. Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) – Teatro I – Rua Primeiro de Março, 66 – Centro. Tel: 3808-2020.

Rugas
Por que as palavras velho, velha e velhice são usadas de maneira pejorativa? Por que os velhos sofrem preconceito e, muitas vezes, se veem desamparados e rejeitados? Como promover uma maior relação entre as gerações? No espetáculo, cientista que deseja fazer o tempo parar reencontra a mãe idosa e reflete sobre o envelhecimento. Com Claudiana Cotrim e Vanja Freitas. Texto de Hérton Gustavo Gratto, com direção de Amir Haddad. SERVIÇO: sáb e dom, 18h. R$ 50. 60 min. Classificação: 14 anos. Até 24 de fevereiro. Teatro Glaucio Gill – Praça Cardeal Arcoverde, s/n – Copacabana. Tel: 2332-7904.

Solo
Um homem solitário, criado entre lápides de um cemitério, tem uma profunda devoção pela terra. É nela que ele encontra aceitação e afeto e é por ela que ele se transforma. No cemitério onde trabalha como coveiro, o homem (Kadu Garcia) percebe que os sepultamentos diminuíram, enquanto o número de cremações aumentou. Ele resolve então despir-se de suas máscaras sociais e passa a ouvir seu instinto primitivo: começa a alimentar a terra que o acolheu até ali. Com Kadu Garcia, Aliny Ulbricht e outros. Texto vencedor da 8ª Seleção Brasil em Cena, escrito por Fabrício Branco, com direção de Vinicius Arneiro. SERVIÇO: qua a dom, 19h30. R$ 30. 80 min. Classificação: 18 anos. Até 3 de março. Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) – Rua Primeiro de Março, 66 – Centro. Tel: 3808-2020.

Sorte ou Revés
Espetáculo itinerante acontece na rua. Traz a tona questões relacionadas a micropolítica, quando um grupo de moradores da Rua Joaquim Silva se junta para realizar um bingo, e é surpreendido pela chegada de um pesquisador em busca de informações sobre a cantora Carmen Miranda, e o anúncio de um ciclone que se aproxima da cidade. Neste contexto, o público é convidado a jogar o bingo com os atores, enquanto são reveladas histórias sobre personagens da Lapa e suas riquezas. Passado e promessas de futuro se encontram entre as pedras cantadas. Texto e direção de Priscila Bittencourt, Alex Teixeira e Luiz Fernando Pinto. SERVIÇO: sáb e dom, 19h30. Colaboração consciente. Classificação: livre. Até 24 de fevereiro. Rua Joaquim Silva, s/n – Lapa (ponto de partida na esquina com a Rua Evaristo da Veiga).

Tebas Land
Premiada com o prestigioso Award Off West Enden London, além de cinco indicações ao Prêmio Max, da Espanha, “Tebas Land” narra a trajetória de um escritor de teatro que, buscando motivação para um novo espetáculo, escolhe contar a história de um jovem assassino real, preso e condenado após ter matado o próprio pai. O espaço cênico é extremamente simples e depurado: uma quadra de basquete dentro de um presídio, monitorada por câmeras de segurança, onde se desenrola toda a ação da peça. O espetáculo expõe temas de grande relevância: o funcionamento e a falência dos sistemas prisionais, o sentido e o alcance da arte nos tempos atuais e a violenta complexidade das relações familiares. Com Otto Jr. e Robson Torinni. Texto de Sergio Blanco, com direção de Victor Garcia Peralta. SERVIÇO: seg e ter, 19h. R$ 30. 100 min. Classificação: 16 anos. Até 26 de fevereiro. Teatro Firjan SESI – Avenida Graça Aranha, 1 – Centro. Tel: 2563-4164.

Trintões e Solteiros
Apaixonados por Martha Medeiros, Carlos e Luciana se cruzam num lançamento de livro da autora, no qual a afinidade desde então acontece, da parte dele, o despertar, o interesse afetivo, da parte dela, devido a educação e sensibilidade do rapaz, uma boa amizade com um amigo gay, propondo uma reflexão comportamental sobre os padrões estabelecidos de homem e mulher, as buscas e o equívoco de acreditar em conceitos, no lugar de “verdades”. Com Leonardo Gutierrez, Izabella Guedes e Jefferson Jima. Texto e direção de Fabrisio Coelho. SERVIÇO: sex, 19h. R$ 40. Classificação: livre. Até 22 de fevereiro. Memorial Getúlio Vargas – Praça Luiz de Camões, s/n – Glória. Tel: 2205-8191 / 98246-4006.

Verborrágica
Cândida é uma atriz bem-sucedida, financeiramente e profissionalmente, que está prestes a comemorar seus 30 anos de carreira. Sempre envolvida em grandes produções, como musicais e clássicos, desta vez, nossa heroína resolve optar por abrir sua vida, suas memórias, boas e ruins, na frente do seu público. Revelando segredos íntimos de seus seis casamentos, filhos, mãe, amigos e dela própria, sempre contando com ajuda de amigos e público convidados ao palco. Com Inês Galvão. Texto de Laís Mendes Pimentel e Márcio Azevedo, que assina a direção. SERVIÇO: ter, 20h. R$ 30. 70 min. Classificação: 10 anos. Até 26 de fevereiro. Teatro Vannucci – Shopping da Gávea – Rua Marquês de São Vicente, 52 – Gávea. Tel: 2274-7246.

A Vida Acontece no Pântano
O espetáculo acontece em torno de um campo de forças – reais e imaginárias – que move o dia a dia de um casal de pesquisadores, biólogos, cuja relação se assemelha simbolicamente a um pântano. Os dois personagens tentam/imaginam matar um ao outro. Ao longo do espetáculo eles vão se tornando alvo também de suas próprias pesquisas, adentrando territórios híbridos, soterrados de palavras, de lama, de animalidade, que vão tomando conta da paisagem da peça. Pluralizam-se situações/tensões sem ser necessário um sentido último, ou uma explicação dos fatos. O que foi ou terá sido mesmo? Com Ana Abbott e Michel Blois. Texto de Ana Abbott, com direção de Leonardo Netto. SERVIÇO: sex a dom, 18h. R$ 30 (ou R$ 7,50 para associados Sesc). 60 min. Classificação: 14 anos. Até 24 de fevereiro. Sesc Copacabana – Sala Multiuso – Rua Domingos Ferreira, 160 – Copacabana. Tel: 2547-0156 / 2548-1088.

A Vinda do Messias
Monólogo premiado enfoca a ambiguidade dos sonhos da pobre costureira Rosa, uma mulher solitária, vinda do interior, que para não sucumbir à solidão e ao desespero, almeja Messias, um homem e também, metaforicamente, a divindade. Rosa constrói as imagens de seu amante através de fragmentos extraídos de ídolos dos meios de comunicação de massa, do rádio, do cinema e da televisão. O sonho, a espera, a solidão e a sobrevivência, formam o universo desta comovente figura feminina. Com Mariana Consoli. Texto de Timochenco Wehbi, com direção de Isabel Cavalcanti. SERVIÇO: sex a dom, 19h. R$ 30. 50 min. Classificação: 12 anos. De 8 até 24 de fevereiro. Sesc Tijuca – Teatro 2 – Rua Barão de Mesquita, 539 – Tijuca. Tel: 3238-2164.

Saraiva

———-

INFANTIL

Diário de Pilar na Grécia
Pilar é uma menina muito esperta e bem humorada. Ela mora com a mãe e o avô Pedro. Não conheceu o próprio pai, que “misteriosamente” saiu de sua vida, antes mesmo dela nascer. Um dia seu avô parte para uma viagem rumo à Grécia, e ela morrendo de saudades, resolve viajar também. Mas logo depois recebe a notícia de que seu avô não voltará mais de lá… Inconformada e decidida, Pilar encontra um presente deixado por ele: uma rede mágica que pode levá-la a qualquer lugar que desejar. Com Miriam Freeland, Roberto Bomtempo e outros. Baseado no livro de Flavia Lins e Silva. Adaptação e direção de Symone Strobel. SERVIÇO: sáb e dom, 16h. R$ 60. Classificação: livre. Até 24 de fevereiro. Teatro Miguel Falabella – Norte Shopping – Avenida Dom Helder Câmara, 5332 – Cachambi. Tel: 2597-4452.

A Fantástica Jornada de Um Pequeno Príncipe – O Musical
Prática de montagem com alunos do CEFTEM. Embora seja um conto infantil, o espetáculo, que tenta ser o mais fiel possível do original, pode ser voltado para os grandinhos também, apresentando múltiplas facetas que permitem mais de uma abordagem, sem perder a essência genuína. Inspirado na obra escrita pelo francês Antoine de Saint-Exupéry, com direção de Gustavo Klein. SERVIÇO: sáb e dom, 16h. R$ 60. 90 min. Classificação: livre. Até 24 de fevereiro. Teatro XP Investimentos – Jockey Club – Avenida Bartolomeu Mitre, 1110 – Leblon. Tel: 3807-1110.

Malala, a Menina Que Queria Ir Para a Escola
Primeira adaptação teatral do livro-reportagem infanto-juvenil da escritora e jornalista Adriana Carranca. A peça conta a saga de uma jornalista, curiosa, desbravadora e inquieta, que atravessa meio mundo para descobrir o que aconteceu de verdade com uma menina chamada Malala Yousafzai e porque ela estava sendo perseguida. Era uma missão perigosa, pois a terra natal de Malala, um vale de extraordinária beleza no interior do Paquistão, havia se tornado um território proibido para jornalistas. Vestida como as mulheres do Vale do Swat, a jornalista circula pelas ruas da cidade, se hospeda na casa de moradores locais, conhece as amigas de Malala, sua escola e até mesmo a casa onde morava. Com Adassa Martins, José Karini e outros. Adaptação de Rafael Souza-Ribeiro, com direção de Renato Carrera. SERVIÇO: sáb e dom, 15h. R$ 30. 80 min. Classificação: livre. De 9 até 24 de fevereiro. Imperator – Centro Cultural João Nogueira – Rua Dias da Cruz, 170 – Méier. Tel: 2597-3897.

Malévola
Com novos conceitos de amizade, família e amor verdadeiro, o musical traz a história da fada Malévola, a mais poderosa do reino encantando, capaz de tudo para alcançar seu maior objetivo: se tornar a fada madrinha da recém-nascida princesa Aurora. Para isso, ela lança um terrível feitiço contra a criança e propõe um acordo ao Rei em troca do almejado cargo. Com Julie Duarte, Dani Guimarães e outros. Texto e direção de Carla Reis. SERVIÇO: sáb, dom e feriados, 17h. R$ 60. 50 min. Classificação: livre. Teatro Vannucci – Shopping da Gávea – Rua Marquês de São Vicente, 52 – Gávea. Tel: 2274-7246.

Pangeia
É uma viagem sonora e visual pelo universo dos irmãos Grimm na qual o palco se transforma num museu imaginário de objetos curiosos que remetem ao universo dos contos fantásticos, como a floresta cheia de armadilhas, a magia negra da bola de cristal ou os feitiços da bruxa má. Na primeira fase do espetáculo, as crianças estão sentadas na plateia, onde os investigadores-arqueólogos lhes apresentam um mistério que precisa ser resolvido em uma espécie de caça ao tesouro. Numa segunda fase, o grupo sobe para o palco e, com a ajuda de fones de ouvido e mp3 que contém várias pistas sonoras, vai sendo revelada a história dos irmãos Grimm sob o ponto de vista do objeto representativo de cada conto Com João Velho e Priscila Maia. Direção de Tiago Cadete. SERVIÇO: sex e sáb, 16h. R$ 20.45 min. Classificação: 10 anos. Até 24 de março. Oi Futuro Flamengo – Rua Dois de Dezembro, 63 – Flamengo. Tel: 3131-3060.

O Pequenino Grão de Areia
O espetáculo conta história do surgimento de uma estrelas-no-mar, inspirado na música “Estrela do Mar” que foi grande sucesso na era do rádio (1951), cantada pela Dalva de Oliveira, a grande voz brasileira. O ambiente da história é uma grande praia e os personagens são baseados nos elementos da natureza, dentre eles os grãos de areia, cada um com sua identidade – o grão chorão, o grão que ri, o grão circo, o grão raivoso, grão doutor– e os quatro elementos (Terra, Água, Fogo e Ar). A dramaturgia gira em torno do protagonista, o grão sonhador, que se apaixona por uma estrela no céu e acredita ser correspondido. A princípio todos os outros grãos riem dele por acreditar nesse amor impossível, mas depois resolvem ajuda-lo. Eles passam por várias tentativas sem sucesso, mas mesmo assim o grão sonhador não desiste e se arrisca a encontra-la no mais fundo do mar. Porque no fundo, no mais fundo do fundo do mar, ninguém pode impedir um grande amor.Com Natalia Fabris, Gabriel Lopes e outros. Texto de João Falcão, com direção de Henrique Kaladan. SERVIÇO: sáb e dom, 17h. R$ 60. 60 min. Classificação: livre. Até 31 de março (sem sessões nos dias 2 e 3 de março). Teatro dos Quatro – Shopping da Gávea – Rua Marquês de São Vicente, 52 – Gávea. Tel:2239-1095.

Games Mais Vendidos

Comentários

comments