Em Cartaz

Agenda – Abril de 2019

ABBA – People Need Love
Homenagem ao grupo ABBA. No repertório, clássicos da banda que marcou a geração dos anos 70, como “Dancing Queen”, “The winner takes it all”, “Voulez-vouz”, “SOS”, “Gimme! Gimme! Gimme!”, “I have a dream”. O ABBA dominou as principais paradas de sucesso no mundo, entre a segunda metade da década de 70 e o início dos anos 80, sendo muito conhecido por seu visual moderno e divertido. Com Aline Barros, Adam Lee e outros. Idealização e direção de Carlos Alberto Serpa. SERVIÇO: sex a dom, 20h. R$ 80. 115 min. Classificação: livre. Até 12 de maio. Teatro Cesgranrio – Rua Santa Alexandrina, 1011 – Rio Comprido. Tel: 2103-9682.

Abujamra Presente
Uma colcha de retalhos, em que cada pedaço de pano recortado simboliza uma memória de Antonio Abujamra. Assim que a tradicional companhia Os Fodidos Privilegiados define o espetáculo, uma homenagem ao diretor, que esteve à frente do grupo por dez anos. Em cena, estão 19 atores da companhia original. O trabalho desvenda o espírito provocativo de Abujamra, que criava jogos de cena durante os ensaios, que resultavam em verdadeiras coreografias cênicas. Com Dani Barros, Thelmo Fernandes e outros. Direção de João Fonseca. SERVIÇO: sex a seg, 19h. R$ 40. Classificação: 14 anos. De 19 até 29 de abril. Teatro Dulcina – Rua Alcindo Guanabara, 40 – Centro. Tel: 2240-4879.

Aérea
Comédia sobre uma comissária de bordo totalmente descontrolada emocionalmente e que debita o seu destempero numa fixação doentia por um comandante que trabalha na mesma companhia aérea. Os sentimentos não são recíprocos, o que torna o desequilíbrio da personagem mais aguçado. Misturando vida pessoal com profissional, ela se perde em diferentes padrões de comportamento. “Aérea” explora e satiriza o universo aéreo pouquíssimo explorado pelo teatro. E discute com humor o comportamento, a postura e os códigos da relação tripulação versus passageiro. Texto e atuação de Patricya Travassos. Direção de Marcus Alvisi. SERVIÇO: sex e sáb, 21h; dom, 19h. R$ 60 (sex e dom) e R$ 70 (sáb). 60 min. Classificação: 12 anos. Até 28 de abril. Não haverá sessões nos dias 19, 20 e 21 de abril. Teatro dos Quatro – Shopping da Gávea – Rua Marquês de São Vicente, 52 – Gávea. Tel: 2239-1095.

ALICE – Debaixo da Terra Mora Minha Mente Soterrada
Inspirado nas obras “Alice no País das Maravilhas” e “Alice Através do Espelho”. Alice é uma adolescente branca que vive sob os cuidados de uma família negra. Mãe, Pai, Irmão e Madrinha tratam a menina com excesso de zelo e tentam protegê-la do “mundo lá fora”. Mas uma sucessão de conflitos e estranhos personagens invadem a vida (ou a mente) de Alice, que tenta se entender e se libertar. Com Clara Hernandes, Mariana da Costa e outros. Texto da BAK Artes Performativas – a partir da obra de Lewis Carroll, com direção e concepção de João Marcelo Pallottino. SERVIÇO: sex e sáb, 20h; dom, 19h. R$ 40. Classificação: 17 anos. Até 14 de abril. Cidade das Artes – Sala Eletroacústica – Avenida das Américas, 5300 – Barra da Tijuca. Tel: 3325-0102.

Ao Som de Raul Seixas: Merlin e Arthur – Um Sonho de Liberdade
O espetáculo traz uma proposta diferente: criar uma dimensão única para Merlin – um personagem que paira além dos atores, habita numa outra dimensão. Entre as músicas que estarão no repertório de “Merlin e Arthur, Um Sonho de Liberdade” sucessos como “Gita”, “Maluco Beleza”, “Mosca na Sopa”, “A Maçã” e “Metamorfose Ambulante”, além de outras canções que compõem o repertório do cantor e ajudam a narrar essa história, que chega para encantar a todos. Com Vera Holtz (digitalmente), Paulinho Moska, Larissa Bracher e outros. Texto de Marcia Zanelatto, com direção de Guilherme Leme Garcia. SERVIÇO: sex, 20h; sáb, 16h e 20h; dom, 18h. R$ 50 a R$ 140 (sex) e R$ 50 a R$ 160 (sáb e dom). 135 min (+ intervalo de 15 min). Classificação: livre. Até 26 de maio. Teatro Riachuelo – Rua do Passeio , 40 – Cinelândia. Tel: 3554-2934 / 2533-8799.

Ariano – O Cavaleiro Sertanejo
O novo espetáculo de Os Ciclomáticos Companhia de Teatro homenageia o grande autor Ariano Suassuna. Seis Cavaleiros a procura do lendário autor Ariano Suassuna, invadem com música e poesia a cidade nordestina de Armorial. Eles contam e cantam sobre a lenda do cavaleiro nordestino, aquele que nasceu, amou, viveu e lutou usando as armas mais potentes: a pena e a tinta. O cavaleiro andante, de mistérios e mitos, deixou seu legado e perpetuou suas histórias e foi intitulado: Ariano – O Cavaleiro Sertanejo. Texto e direção de Ribamar Ribeiro. SERVIÇO: todos os dias, 19h. R$ 30. 60 min. Classificação: 12 anos. Até 14 de abril. Teatro Dulcina – Rua Alcindo Guanabara, 17 – Centro. Tel: 2240-4879.

Ato de Comunhão
emcartaz-atodecomunhao A peça expõe três momentos na vida de um homem: sua festa de aniversário de oito anos, a cerimônia fúnebre da mãe, em sua juventude, e, já adulto, o encontro com alguém que conheceu pela internet, com consequência bizarra. A sequência final é baseada em um caso verídico, ocorrido na Alemanha, em 2001, em que o homem praticou canibalismo consentido em outro homem. O autor traça uma metáfora dos relacionamentos contemporâneos, em que o furtivo e o imediato prevalecem. Texto de Lautaro Vilo. Performance e direção artística de Gilberto Gawronski. SERVIÇO: sex e sáb, 21h; dom, 19h. R$ 40. 55 min. Classificação: 18 anos. Até 28 de abril. Teatro Municipal Maria Clara Machado – Planetário da Gávea – Rua Padre Leonel Franca, 240 – Gávea. Tel: 2274-7722.

O Ator e o Lobo
O monólogo com título fabulesco foi construído por Rangel e Philbert tendo por base os textos do português António Lobo Antunes, extraordinário escritor, ganhador do Prêmio Camões, cujo primeiro romance foi publicado há exatos 40 anos. Lobo Antunes verte uma prosa cálida, envolvente; uma narrativa que, sem que o leitor perceba, faz-se ouvir com clareza, por assim dizer. E esses textos agora ganham vida na voz e no corpo do ator. Mas não apenas os escritos de Lobo Antunes compõem o espetáculo. Pedro Paulo Rangel, ele próprio um delicioso contador de histórias, um cronista, mescla alguns textos seus aos do escritor, costurando Brasil e Portugal, palco e livro, narrador e personagens. Atravessa também gerações: Lobo Antunes, família, seus antepassados e Pedro Paulo com sua ascendência portuguesa, os avós de coincidente sobrenome Antunes. Com Pedro Paulo Rangel. Texto de António Lobo Antunes, com dramaturgia de Pedro Paulo Rangel e direção de Fernando Philbert. SERVIÇO: sex e sáb, 21; dom, 19h. R$ 70. 60 min. Classificação: 14 anos. Até 2 de junho. Teatro Poeira – Rua São João Batista, 104 – Botafogo. Tel: 2537-8053.

Auto Eus – A Ditadura da Aprovação Social
Em cena, a atriz-personagem narra uma espécie de jornada da anti-heroína numa viagem rumo à empatia por si mesma e, por consequência, pelo “outro”. Pelo Todo. Um percurso cênico que retrata vários desafios, entre eles, as expectativas de uma ilusória aprovação social e as decorrentes frustrações que isso pode trazer. “Auto Eus” também questiona os nossos abismos sociais, trazendo histórias densas sobre uma realidade aparentemente distante. Com Adriana Perin. Texto de Adriana Perin, Paula Vilela e Raíssa Venâncio, que assina a direção. SERVIÇO: ter a qui, 21h. R$ 50. 80 min. Classificação: 16 anos. De 16 de abril até 22 de maio. Teatro Poeira – Rua São João Batista, 104 – Botafogo. Tel: 2537-8053.

Bailei na Curva
O espetáculo conta a trajetória de seis crianças vizinhas da mesma rua durante a ditadura militar. Paralela a história dos jovens, se desenrola a história do Brasil, os usos, costumes e pensamentos da sociedade brasileira na segunda metade do século XX. A peça mostra as brincadeiras de colégio, as matinês do cinema, reuniões dançantes na garagem e namoros no carro, embalados com muita MPB. No decorrer da história, alguns jovens optam pela guerrilha e clandestinidade, enquanto outros preferem abraçar as drogas e caem na estrada numa vida de paz e amor. Com Zaira Zambelli, Ana Albuquerque e outros. Texto de Julio Conte, com direção de Henrique Kaladan. SERVIÇO: qui, 21h. R$ 60. 60 min. Classificação: 14 anos. Até 30 de maio. Teatro dos Quatro – Shopping da Gávea – Avenida Marquês de São Vicente, 52 – Gávea. Tel:2239-1095.

Beatles Num Céu de Diamantes
No palco, oito atores-cantores, acompanhados por piano, violoncelo, violão, ukulele e percussão, apresentam uma teatral e emocionante visão sobre a mais forte invenção da música popular nos últimos 50 anos: a obra dos Beatles. Com Estrela Blanco, Sergio Dalcin e outros. Direção de Charles Möeller & Claudio Botelho. SERVIÇO: sáb, 17h; dom, 20h. R$ 100 (balcão) e R$ 150 (plateia). 90 min. Classificação: livre. Até 28 de abril. Theatro Net Rio – Rua Siqueira Campos, 143 – Copacabana. Tel: 2147-8060.

Belchior: Ano Passado Eu Morri, Mas Esse Ano Eu Não Morro – O Musical
Com 15 músicas do cantor, o espetáculo conta um pouco da história de Belchior a partir do personagem criado em suas canções, o Cidadão Comum. Ele representa uma larga faixa da juventude que se vê obrigada a se conformar com os padrões da sociedade, sem nunca conseguir ir atrás dos seus sonhos. Com Bruno Suzano e Pablo Paleologo. Organização de textos de Claudia Pinto e Pedro Cadore, que assina a direção. SERVIÇO: sex e sáb, 19h; dom, 18h. R$ 40. 80 min. Classificação: 12 anos. Até 28 de abril. Teatro João Caetano – Praça Tiradentes, s/n – Centro. Tel: 2332-9257.

O Bosque Soturno
Em uma cabana no meio da floresta, dois irmãos de personalidades completamente divergentes se reencontram – a convite da irmã, Betty – para esvaziar um imóvel alugado, desocupado há pouco pelo inquilino. Numa noite chuvosa, ambos iniciam um acerto de contas emocional e denso que envolve o passado familiar, trazendo à tona diversas questões sobre a relação dos dois. Com Cristiane Wersom e Pedro Bosnich. Texto de Neil La Bute, com direção de Otávio Martins. SERVIÇO: qua, 21h. R$ 40. 65 min. Classificação: 16 anos. Até 17 de abril. Teatro dos Quatro – Shopping da Gávea – Rua Marquês de São Vicente, 52 – Gávea. Tel: 2239-1095.

Caixa Preta
Uma performance em que um homem morto e duas mulheres feridas convidam o público para um velório coletivo em que a postura diante do luto é colocada em questão. A performance começa na rotunda do CCBB, com as duas atrizes atravessando o cotidiano dos visitantes do centro cultural antes mesmo de ingressarem no Teatro III. Em cena, as duas mulheres encontram-se diante de um cadáver de um homem. A disposição cênica e projeções nas paredes convidam o público a circular pelo ambiente para velar esse corpo sem vida. É justamente essa contemplação fúnebre que dispara e desenvolve a relação entre as personagens e os espectadores. Não se sabe quem são essas mulheres, nem qual é a relação delas com o falecido. A cada situação, conversa, silêncio, projeção, movimentação se torna mais presente o mistério e a curiosidade sobre as duas. Da Cia. Eita! Coletivo. Com Giulia Grandis e Ludmila e Wischansky. Concepção e direção de Fernando Rubio. SERVIÇO: qui a dom, 17h e 19h. R$ 30. 80 min. Classificação: 16 anos. Até 24 de abril. Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) – Rua Primeiro de Março, 66 – Centro. Tel: 3808-2020.

Cálculo Ilógico
O espetáculo apresenta o sentimento de inquietação que cerca a nós, humanos, quando nos deparamos com o fim. A partir de uma dor pessoal, a perda do irmão, a atriz tenta entender esse sofrimento por meio de fórmulas e cálculos. Sua personagem, Ellen, vive em um universo numérico em busca de nova perspectiva para ver o mundo. Ela relembra, revive, calcula acontecimentos e expõe, em números, a eliminação errada de seu irmão D+ 1. Texto e atuação de Jéssika Menkel, com direção de Daniel Herz. SERVIÇO: sex e sáb, 19h; dom, 18h. R$ 40. 55 min. Classificação: livre. Até 5 de maio. Casa de Cultura Laura Alvim – Teatro Rogério Cardoso – Avenida Vieira Souto, 176 – Ipanema. Tel: 2332-2015.

Na Cama
Comédia romântica ambientada em um quarto de motel. Eles se conheceram numa festa, e, poucas horas depois, estão dividindo não só os lençóis, mas também anseios, verdades, sentimentos e fantasias. O encontro inesperado e sem expectativas entre Bruno e Daniela e o seu desenrolar no quarto de motel é o fio condutor do espetáculo. Na cama, os personagens vão encontrando sintonia, compartilham histórias, e, aos poucos, descobrem como cada um se relaciona com o mundo e entre si. Com Cristiane Wersom e Pedro Bosnich. Texto de Julio Rojas e direção de Renato Andrade. SERVIÇO: ter, 21h. R$ 40. 55 min. Classificação: 14 anos. Até 16 de abril. Teatro dos Quatro – Shopping da Gávea – Rua Marquês de São Vicente, 52 – Gávea. Tel: 2239-1095.

Cole Porter – Ele Nunca Disse Que Me Amava
O musical de Charles Möeller & Claudio Botelho, apresenta a vida e obra do compositor americano Cole Porter pela ótica feminina. Seis atrizes, representado mulheres importantes na vida do artista, narram sua história e revelam a personalidade dúbia e contraditória, bem como o fascínio e o repúdio que Porter causava. O espetáculo é uma celebração do talento e da genialidade de um dos maiores compositores do mundo. Repleto de picardia, bem típica da personalidade de Cole, a comédia musical extrai este fino humor da extravagância, dos bons e dos maus costumes dos chamados “anos loucos”. Com Alessandra Verney, Gottsha e outros. Direção de Charles Möeller e Claudio Botelho. SERVIÇO: sex, 20h; sáb, 21h; dom, 17h. R$ 130 (plateia), R$ 100 (frisa) e R$ 50 (balcão). 90 min. Classificação: 12 anos. Até 28 de abril. Theatro Net Rio – Rua Siqueira Campos, 143 – Copacabana. Tel: 2147-8060 / 2148-8060.

As Comadres
Convidadas por Germana para lhe ajudar a colar um milhão de selos e, assim ganhar tudo que é preciso para mobiliar sua casa, Linda, Mariângela, Branca, Romilda, Lisa, Rosa, Ivete, Lisete, Angelina, Teresa, Pietra, Gabriela, Olivina e Ginete são personagens que podem estar reunidas neste momento na periferia de São Paulo, no subúrbio do Rio ou à margem de qualquer grande cidade do mundo. Mulheres que trabalham, cuidam de seus filhos e marido, que traem e são traídas, que rezam. São amigas, cunhadas e vizinhas que, reunidas na cozinha, colando os selos falam dos seus sonhos e dissabores, desejos e medos, anseios e frustrações. Com Ana Achcar, Anna Paula Secco e outras. Texto de Michel Tremblay, com direção de Ariane Mnouchkine. SERVIÇO: qui a sáb, 19h; dom, 18h. R$ 30 (ou R$ 7,50 para associados Sesc). 90 min. Classificação: 12 anos. Até 19 de maio. Teatro Sesc Ginástico – Avenida Graça Aranha, 187 – Cnetro. Tel: 2279-4027.

Como Se um Trem Passasse
Comédia dramática que aborda a relação de uma mãe e seu filho pós-adolescente, deficiente intelectual, que deseja a vida com paixão e profundidade. A mãe, superprotetora e medrosa, transmite ao filho seus receios e a impossibilidade de alcançar sonhos. A chegada da prima da capital evidencia fissuras na situação fechada em que vivem mãe e filho, muda as relações na casa e abre a perspectiva de que desejos se realizem. Com Caio Scot, Dida Camero e Manu Hashimoto. Texto e direção de Lorena Romanin. Versão brasileira de Caio Scot e Junio Duarte. SERVIÇO: qui a sáb, 21h; dom, 19h. R$ 60. 70 min. Classificação: 12 ano. Até 14 de abril. Teatro Poeirinha – Rua São João Batista, 104 – Botafogo. Tel: 2537-8053.

Os Contos Que Trago
O espetáculo é uma adaptação do livro homônimo. A filha sempre chegava da escola ao meio dia e isso acalentava e enchia de orgulho o coração dos pais, acreditando que estavam fazendo a coisa certa. O mesmo sentimento tinha Antônio em relação a Lisa, sua dedicada esposa. Até que, ao tomar banho após um quente dia de trabalho, encontrou um negro e crespo pelo em seu sabonete branco. E Antônio, que não tem pelo algum em todo o seu corpo por causa de um trauma de infância, passou a desconfiar da santa esposa. Também temos Artemisa que é o orgulho da mãe extremamente religiosa, mas que sonhava em pular seu primeiro carnaval e conhecer a festa da carne. Um macro universo chamado Baixada Fluminense onde convivemos com o lixo e o luxo, com pretos velhos e pastores, racistas e militantes, tarados assumidos e hipócritas covardes. O certo e o errado que existe dentro de todos nós. Com Maicon Carlos, Josy Louzada e outros. Texto e direção de Humberto Assumpção. SERVIÇO: sáb e dom, 19h. R$ 40. 65 min. Classificação: 14 anos. Até 21 de abril. Centro Cultural Municipal Parque das Ruínas – Rua Murtinho Nobre, 169 – Santa Teresa. Tel: 2215-0621.

Deixa Clarear, Musical Sobre Clara Nunes
emcartaz-deixaclarear O musical apresenta várias fases da carreira e da vida de Clara Nunes e tem como ponto alto a música, que atua como uma extensão da cena. O espetáculo mistura música e poesia. Com Clara Santhana. Texto de Marcia Zanelatto, com direção de Isaac Bernat. SERVIÇO: qua, 18h30. R$ 60. 75 min. Classificação: livre. Até 20 de fevereiro. Teatro Maison de France – Avenida Presidente Antônio Carlos, 58 – Centro. Tel: 2544-2533.

O Delírio de Van Gogh
Sozinho, num quarto frio, Van Gogh, recebe a notícia de que seu irmão Theo só vendeu um único quadro seu. Delirante, com fome, com frio e sentindo-se completamente nu e desprotegido entra em um surto inesperado e mergulha profundamente e sua própria essência, buscando uma razão para ressurgir das próprias cinzas. Com Rafael Mannheimer. Texto e direção de Jiddu Saldanha. SERVIÇO: qui, 20h30. R$ 40. 50 min. Classificação: 12 anos. Até 25 de abril. Midrash Centro Cultural – Rua General Venâncio Flores, 184 – Leblon. Tel: 2239-1800.

Os Desajustados
1960. No bangalô 21 do Beverly Hills Hotel estão hospedados Marilyn Monroe e o dramaturgo Arthur Miller. Depois de um badalado período de paixão, o casal está passando por uma crise conjugal, aparentemente disparada pela urgência de Marilyn em rodar “Os Desajustados”, filme ambicioso, roteirizado pelo marido, para realizar o sonho da estrela de se tornar uma atriz dramática. No bangalô ao lado estão o famoso cantor francês Yves Montand, que no momento faz o par romântico de Marilyn numa comédia, e a sua esposa Simone Signoret, que acaba de ganhar um Oscar de melhor atriz. Marilyn e Arthur estão recebendo Simone e Yves para jantar. A novidade da noite é a presença de um fotógrafo (uma participação especial a cada semana), convidado por Marilyn para registrar o encontro, cuja presença desagrada aos convidados. O que deveria ser um encontro entre amigos acaba se tornando um registro de olhares furtivos, ciúmes, inveja, desconforto, raiva e insegurança. Sentimentos normalmente representados na telona do cinema, mas jamais revelados na intimidade das grandes estrelas. Com Cristina Amadeo, Felipe Rocha, Isio Ghelman e Tainá Müller. Texto de Luciana Pessanha, com direção de Daniel Dantas. SERVIÇO: qui a dom, 20h. R$ 30. 70 min. Classificação: 14 anos. Até 19 de maio. Oi Futuro – Rua Dois de Dezembro, 63 – Flamengo. Tel: 3131-3050.

Os Desertos de Laíde
O espetáculo propõe revelar a resiliência fundamentada na ancestralidade negra. Os desertos atravessados pela personagem na morte de seus filhos e sua percepção de mundo e sentimentos, que também espelham a intimidade de mulheres comuns, que enfrentam cotidianamente a violência, guiam a trama. Com Tatiana Henrique e Juciara Áwô. Texto de Rona Neves, com direção de Luiz Monteiro. SERVIÇO: qua a dom, 19h30. R$ 30. 56 min. Classificação: 16 anos. Até 28 de abril. Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) – Rua Primeiro de Março, 66 – Centro. Tel: 3808-2020.

Educação Siberiana
Peça inédita no Brasil situa o embate ideológico entre os irmãos Boris e Yuri e dialoga historicamente com o momento pós abertura política e econômica do governo Gorbatjov, quando diversos setores da cultura Soviética começaram a vivenciar as consequências do avanço do imperialismo americano, que invadiu os países satélites da ex URSS. Com SAmir Murad, Alexandre Galindo e outros. Texto da obra de Nicolai Lilin, com direção de Gustavo Paso. SERVIÇO: sex a dom, 20h. R$ 30 (ou R$ 7,50 para associados Sesc). 80 min. Classificação: 18 anos. Até 5 de maio. Sesc Tijuca – Teatro I – Rua Barão de Mesquita, 539 – Tijuca. Tel: 4020-2101.

Emilinha
Musical mostra episódios emblemáticos da história da cantora Emilinha e apresenta um vasto repertório de grandes clássicos da MPB, boleros românticos e inesquecíveis marchinhas de Carnaval. Em cena, a atriz veste somente roupas originais de Emilinha, cedidas por seu fã-clube para o espetáculo. Com Stella Maria Rodrigues. Texto de Thereza Falcão, com direção de Sueli Guerra. SERVIÇO: qui, 18h. R$ 60. 70 min. Classificação: livre. De 18 de abril até 23 de maio. Teatro dos Quatro – Shopping da Gávea – Rua Marquês de São Vicente, 52 – Gávea. Tel: 2239-1095.

E Se Mudássemos de Assunto?
Crônicas de amor, quando o momento pede guerra. Em seis histórias entrelaçadas, o espetáculo apresenta de uma sociedade que optou por “não mais sentir” como forma de proteção em meio a praticidade do mundo contemporâneo. Com Daniel de Mello, Giulia Bertolli e outros. Texto de Renata Mizrahi, com direção de Marcos França. SERVIÇO: ter e qua, 20h. R$ 40. 60 min. Classificação: 12 anos. Até 1º de maio. Casa de Cultura Laura Alvim – Avenida Vieira Souto, 176 – Ipanema. Tel: 2332-2016.

Felicidade
Quatro personagens, que o público vai descobrir se estão vivos ou são espíritos, abordam o sentido da existência através de diálogos em torno da espiritualidade, filosofia e busca da felicidade. Da Cia. Bela Vida de Teatro. Com Ângela Câmara, Eduardo Egrejas, Louise Zeni e Lucas Miranda. Roteiro e direção de Marcos Amricano. SERVIÇO: sex a dom, 18h. R$ 30 (ou R$ 7,50 para associados Sesc). 72 min. Classificação: 12 anos. Até 21 de abril. Sesc Copacabana – Sala Multiuso – Rua Domingos Ferreira, 160 – Copacabana. Tel: 2547-0156.

Fora da Caridade Não Há Salvação
Internado num hospital devido a um câncer, José, um ateu convicto, vive um renascimento espiritual, a partir de conversas com uma enfermeira espírita. Muitas surpresas são reservadas nessa emocionante história de fé. Com Érica Collares e Rogério Fabiano. Texto e direção de Cyrano Rosalém. SERVIÇO: qui, 18h. R$ 70. 60 min. Classificação: livre. Até 27 de junho. Teatro Vannucci – Shopping da Gávea – Rua Marquês de São Vicente, 52 – Gávea. Tel: 2274-7246.

Uma Fortuna Para Doi$
A peça é uma comédia popular, com uma dramaturgia instigante. O tempo inteiro que a história está sendo contada, as piadas são disparadas sem que se perca a enredo. Com uma linguagem em alguns momentos nonsense, ácido e crítico. O espetáculo aborda a ganância pelo dinheiro e até onde iremos para ter a conta bancária cheia. A peça pretende ser um divertido aditivo para o comportamento humano. Com Bia Guedes, Suzy Brasil e outros. Texto de Hugo Leandro, com direção de Paulinho Serra. SERVIÇO: sex e sáb, 21h; dom, 20h. R$ 60. 70 min. Classificação: 14 anos. Até 28 de abril. Teatro Miguel Falabella – Avenida Dom Helder Camara, 5332 – Del Castilho. Tel: 2597-4452.

HÉKA
Hekate é a Deusa da encruzilhada, autárquica, a zona entre a escuridão e a luz, a potência da sombra – um dos devires femininos. A partir dessa inspiração, HÉKA é uma performance que traz a reflexão sobre as cicatrizes pisco-físicas no corpo feminino, apresentando um panorama histórico dos castigos aplicados às mulheres e os efeitos que ainda reverberam na contemporaneidade. Texto de Maha Sati, com direção de Fabiana Eramo. SERVIÇO: qua e qui, 20h. R$ 20. 45 min. Classificação: 14 anos. Até 25 de abril. Casa Rio – Rua São João Batista, 105 – Botafogo. Tel: 2148-6999.

Ícaro and the Black Stars
Um show divertido e eletrizante, cantando e contando sucessos da história da Black Music. Michael Jackson, Bob Marley, Tim Maia, Wilson Simonal, Beyoncé e James Brown são algumas das estrelas presentes no espetáculo. Entre as músicas, Ícaro conta histórias vividas por estes ídolos em paralelo com suas histórias pessoais. Com Ícaro Silva. Texto e direção de Pedro Brício. SERVIÇO: sex e sáb, 20h; dom, 18h. R$ 60. 90 min. Classificação: 12 anos. De 19 de abril até 26 de maio. Teatro Carlos Gomes – Praça Tiradentes, s/n – Centro. Tel: 3111-2011.

Os Inocentes de Ipanema
A súbita morte da Matriarca Brenda de Cândida, moradora do tradicional bairro de Ipanema, abala toda estrutura da família, na qual não se convive há mais de 20 anos, ocasionando em seu enterro o momento único de despedida, e de reencontro, onde quatro irmãos, que praticamente são quatro desconhecidos, se reencontram. Rodeado por marcas do passado, e um mistério que envolve a trajetória dessa mãe e seus filhos, num bem humorado conflito familiar, onde as descobertas são o ponto de início da trama, entre revelações e resgate de valores, questionamentos de afeto, e a ausência deles, conduta e moral, colocando em cheque uma sociedade contemporânea individualista, e pouco afetiva. Com Rita Luz, Jefferson Jima e outros. Texto e direção de Fabrisio Coelho. SERVIÇO: sex a dom, 19h. R$ 40. Classificação: livre. Até 2 de junho. Castelinho do Flamengo – Praia do Flamengo, 158 – Flamengo. Tel: 2205-0655.

A Ira de Narciso
É uma autoficcção que conta a passagem do autor por Ljubljana, capital da Eslovênia, onde vai dar uma palestra sobre o famoso mito de Narciso. O drama se passa em um quarto de hotel, onde o autor está hospedado, durante os últimos preparativos para a conferência, enquanto descreve os vários encontros com um jovem esloveno que acabara de conhecer. A partir da descoberta de uma mancha de sangue no carpete, o relato da viagem profissional e dos encontros amorosos dá lugar a uma intriga policial. Com Gilberto Gawronski. Texto de Sergio Blanco, com direção de Yara de Novaes. SERVIÇO: seg e ter, 19h. R$ 30. 100 min. Classificação: 18 anos. Até 23 de abril. Teatro Firjan SESI Centro – Avenida Graça Aranha, 1 – Centro. Tel: 2563-4164.

Maldito Entre as Nossas Mulheres
Tragicomédia contemporânea, que aborda com muito humor questões sobre poder, amor e sexo! Uma fábula fantástica e cruel, ambientada na Nigéria, onde prisioneiras, uma médica argentina e um jornalista brasileiro descobrem os meios mais loucos e desesperados para lidar com os terroristas. Em qualquer aspecto da sua vida, considere-se você forte ou fraco, vítima ou opressor, você precisa saber como tudo isso começou. Com Ana Beatriz de Paula, Arthur Ghali e outros. Texto e direção de Antônio Ney Braga. SERVIÇO: qua e qui, 19h. R$ 30. 80 min. Classificação: 18 anos. Até 18 de abril. Teatro Gonzaguinha – Centro de Artes Calouste Gulbenkian – Rua Benedito Hipólito, 125 – Centro. Tel: 2224-3038.

Mamãe Voltou
Até aonde pode chegar a fixação de uma mãe por um filho? Dona Conceição irá nos mostrar exatamente isso. Ela é engraçada, afetuosa, teimosa e entre outras coisas, ela é capaz de ressuscitar dos mortos pra tomar conta da vida do filho Jorginho. Uma celebridade, um caso comprovado de mulher ressuscitada, mãe de sete filhos, tem no seu xodó, Orlando Jorge, ou Jorginho, como ela gosta de chamar, motivo suficiente pra não “parar no túmulo”, o ponto de partida para essa comédia. Com Raphael Monteiro, Rodrigo Scheer e outros. Texto e direção de Rodrigo Scheer. SERVIÇO: sex e sáb, 20h; dom, 19h. R$ 30. 60 min. Classificação: 12 anos. De 26 de abril até 5 de maio. Teatro Arthur Azevedo – Rua Vitor Alves, 454 – Campo Grande. Tel: 2332-7516.

Menines
A peça é composta de cenas curtas e bem humoradas que montam um jogo de desconstruir certezas e provocar novas perguntas. MENINES explora o atrito entre afetos e tabus humanos através de situações casuais e reveladoras que se passam entre enamorados como em “Romiet e Julieu”; entre amigos como em “Casal Grávido”; entre pais e filhos como em “No armário” e “Em família”, diante de autoridades como em “Explique-se”. E com “DRAG”, faz uma homenagem a Shakespeare que, segundo alguns estudiosos, teria inventado esta palavra ao usá-la como sigla para a rubrica “Dressed as a girl” – em português, vestido como uma garota. Numa sucessão ágil de pequenas histórias, os atores cantam (composições próprias), dançam e tocam instrumentos em cena. Com Simone Mazzer, Agnes Lobo e outros. Texto de Marcia Zanelatto, que assina a direção com Cesar Augusto. SERVIÇO: qui a sáb, 19h; dom, 18h. R$ 40. 70 min. Classificação: 14 anos. Até 14 de abril. Teatro Firjan SESI Centro – Avenida Graça Aranha, 1 – Centro. Tel: 2563-4163.

Migrações
Ópera performática sobre os deslocamentos de milhões de pessoas em diferentes épocas, da mítica Tróia aos refugiados da Síria hoje. Mistura música, dança e teatro num formato bem diferente das óperas tradicionais, buscando o conceito da ópera performática –no qual a cena se torna uma experiência para o espectador, sem a necessidade de uma história com começo, meio e fim, mas trazendo imagens e sonoridades que conduzam o público em uma dramaturgia particular. Com Gabriela Geluda e Gabriela Luz. Poema/libreto de Geraldo Carneiro, com direção de Duda Maia. SERVIÇO: qui a dom, 20h. R$ 30 (ou R$ 7,50 para associados Sesc). 60 min. Classificação: livre. Até 28 de abril. Sesc Copacabana – Mezanino – Rua Domingos Ferreira, 160 – Copacabana. Tel: 2547-0156.

Minha Futura Ex
Depois de um tempo separados, Marco e Ethel reencontram-se para assinar os papéis do divórcio. O que parecia mais do que decidido, tem uma ajudinha do destino para reverter o quadro: os dois ficam presos no elevador. Sim, falta luz não só no relacionamento deles, como também no prédio do escritório do advogado. Sem saída, o casal é obrigado a conversar e se escutar novamente. E com muito humor travam o bom combate numa DR onde não falta amor, diversão e perdão. Texto de Lina Rossana Ostrovisky, com direção de Rogério Fabiano. SERVIÇO: qua a sex, 19h. R$ 40. 85 min. Classificação: 16 anos. Até 24 de maio. Centro Cultural Light – Teatro Lamartine Babo – Avenida Marechal Floriano, 168 – Centro. Tel: 2211-7268.

Minha Vida Daria um Bolero
“Tú te Acostumbrastes”; “Solamente uma Vez”; “Angustia”; “Besame Mucho”; “Contigo Aprendi”; “ Noite de Ronda”; “ Vereda Tropical” e mais 11 boleros que fazem parte do imaginário coletivo são o pretexto para contar a história do musical. Quando começa a peça, está indo ao ar a última edição do programa “Minha Vida Daria Um Bolero”. Neste dia, Diana expõe, ao vivo, o relacionamento que mantém há 20 anos com Orlando. Porém, eles nunca se viram. Só conversam por e-mail, mensagens de celular e principalmente pelo programa de rádio. Mas agora, após a última edição, pela primeira vez, terão um encontro presencial, numa prometida aula de dança. Com Françoise Forton e Aloísio de Abreu. Texto de Artur Xexéo, com direção de Rubens Camelo e Paulo Denizot. SERVIÇO: sex e sáb, 21h; dom, 20h. R$ 90. 70 min. Classificação: 12 anos. Até 28 de abril. Teatro Vannucci – Shopping da Gávea – Rua Marquês de São Vicente, 52 – Gávea. Tel: 2274-7246.

Moléstia
O casal Breno e Mabel hospeda em sua casa Cadu, amigo de longa data, dando oportunidade para aprofundarem suas relações dúbias de amizade e atração física. Mas a confiança entre eles é quebrada quando o casal descobre que seu filho Thiago foi abusado sexualmente. Todos os indícios apontam para Cadu, disparando um agressivo jogo de manipulação que revela as sombras, melindres e julgamentos das personagens e da criação do filho. Com Ciro Sales, Camila Moreira, Deborah Figueiredo e Felipe Dutra. Texto de Herton Gustavo Gratto, com direção Marcéu Pierrotti. SERVIÇO: sex, sáb e seg, 21h; dom, 20h. R$ 40. 50 min. Classificação: 14 anos. Até 6 de maio. Teatro Glaucio Gill – Praça Cardeal Arcoverde, s/n – Copacabana. Tel: 2547-7003.

Morir, um Instante Antes de Morrer
Obra sobre a desesperança. Escrita em 1994, a peça apresenta sete histórias independentes unidas pela ideia comum da morte. São sete histórias que relatam diferentes atitudes e maneiras de enfrentar a morte, em que o autor pretende mostrar a crueza e a riqueza do fim da existência. Com Bernardo Frasciotti, Kakau Ferreira e outros. Texto de Sergi Belbel e direção de Ticiana Studart. SERVIÇO: qua e qui, 20h. R$ 30 (ou R$ 10 para alunos da CAL). 90 min. Classificação: 14 anos. Até 25 de abril. Teatro Municipal Maria Clara Machado – Planetário da Gávea – Avenida Padre Leonel Franca, 240 – Gávea. Tel: 2274-7722.



A Não Ser Que Seja
Três atores, muitos personagens. Vidas em velocidades vertiginosas, histórias que se sucedem. Nossa memória num presente instantâneo, que se perde na multiplicidade, compete com a possibilidade de concentração de um peixe: nove segundos. As imagens invadem nossos corações e mentes. Pra onde seguimos? A NÃO SER QUE SEJA é testemunha da busca de outras possibilidades. Com Ludmila Brandão, Thor Vaz e Moisés Salazar. Texto de Moisés Salazar e direção de Oscar Saraiva. SERVIÇO: sex e sáb, 20h. R$ 40. 70 min. Classificação: 18 anos. Até 4 de maio. Reduto – Conde de Irajá, 98 – Botafogo.

Navalha na Carne
Neusa Sueli, prostituta decadente, chegando do trabalho, ao entrar no quarto da pensão, encontra seu explorador, o cafetão Vado, muito irritado e agressivo por não encontrar o dinheiro que ela teria deixado. O casal passa a investigar o principal suspeito, Veludo, faxineiro da pensão e única pessoa com acesso ao aposento. Uma violenta discussão acontece entre os três. A briga mostra preconceitos e ignorância. Com Luísa Thiré, Alex Nader e Ranieri Gonzalez. Texto de Plínio Marcos, com direção de Gustavo Wabner. SERVIÇO: qui a dom, 19h. R$ 30 (ou R$ 7,50 para associados Sesc). 75 min. Classificação: 16 anos. Até 28 de abril. Sesc Copacabana – Rua Domingos Ferreira, 160 – Copacabana. Tel: 2548-1088.

Nelson Gonçalves – O Amor e o Tempo
Vivendo um conflito constante entre o amor (a emoção) e o tempo (a razão), os protagonistas trazem à tona as emoções vividas por Nelson Gonçalves ao longo de sua vida e carreira, cantando seus maiores sucessos, numa homenagem ao centenário do cantor e compositor brasileiro, um dos maiores vendedores de discos do país. Nelson Gonçalves é revivido por meio das canções e das emoções do casal de protagonistas. Com Jullie e Guilherme Logullo. Roteiro de Gabriel Chalita, com direção de Tânia Nardini. SERVIÇO: sex, 16h; sáb e dom, 19h. R$ 50. 70 min. Classificação: livre. Até 21 de abril. Imperator – Centro Cultural João Nogueira – Rua Dias da Cruz, 170 – Méier. Tel: 2597-3897.

Pão com Ovo
emcartaz-paocomovo O espetáculo narra à história de duas personagens, Dijé, moradora de bairro da periferia, e Clarisse, uma emergente alpinista social, amigas de escola que se reencontram anos depois e comentam o cotidiano das suas vidas, retratando de forma bem humorada os hábitos e costumes de determinadas classes sociais. De forma irreverente e dinâmica os três atores levam a plateia á reflexão ao fazer sátira aos estereótipos humanos, situações do cotidiano, com humor peculiar e inteligente. Com César Boaes, Adeílson Santos e Charles Junior. Texto de Adeílson Santos e César Boaes, que assina a direção. SERVIÇO: sex e sáb, 21h; dom, 19h. R$ 60. 80 min. Classificação: 12 anos. Até 28 de abril. Teatro dos Grandes Atores – Shopping Barra Square – Avenida das Américas, 3555 – Barra da Tijuca. Tel: 3325-1645.

Palhaços
A tragicomédia Palhaços, escrita pelo autor Timochenko Wehbi na década de 1970, narra o encontro do palhaço Careta, e do espectador, Benvindo, com direção de Alexandre Borges. Em uma conversa no camarim, os dois questionam sobre suas vidas, de uma maneira espirituosa, opondo o palhaço profissional ao “palhaço” do cotidiano. Com Dedé Santana e Fioravante. Texto de Timochenco Wehbi, com direção de Alexandre Borges. SERVIÇO: qui, 17h; sex e sáb, 21h; dom, 20h. R$ 40 (qui) e R$ 90 (sex a dom). 60 min. Classificação: 12 anos. Até 14 de abril. Teatro Clara Nunes – Shopping da Gávea – Rua Marquês de São Vicente, 52 – Gávea. Tel: 2274-9696.

Por Favor Venha Voando
O que nos liga ou não a uma pessoa? Por que algumas pessoas ficam e outras só passam na nossa vida? Que movimento é esse de ficar numa relação? Construída tendo experiências pessoais das atrizes como fio condutor, a peça conta uma história de amor entre duas pessoas do mesmo sexo. Com Debora Lamm e Inez Viana. Texto de Pedro Kovoski, com direção de Georgette Fadel. SERVIÇO: qui a seg, 19h30. R$ 30. 80 min. Classificação: 14 anos. Até 29 de abril. Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) – Rua Primeiro de Março, 66 – Centro. Tel: 3808-2020.

Recital da Onça
É o novo solo de Regina Casé, marcando sua volta aos palcos teatrais depois de mais de 25 anos. Sua personagem recebeu convite de Harvard para inventar um novo formato para palestras sobre literatura brasileira para estudantes estrangeiros. Ela precisa ensaiar suas propostas antes da viagem, a partir de textos de nossos grandes autores. ‘Recital da Onça’ é esse ensaio. A plateia tem a tarefa de ajudá-la a escolher os textos mais adequados para essa missão e a enfrentar seu pavor de aeroportos, da imigração americana e do frio do inverno em Harvard. Com Regina Casé, que assina o texto com Hermano Vianna. Direção cênica de Hamilton Vaz Pereira e direção geral de Estevão Ciavatta. SERVIÇO: sex e sáb, 20h; dom, 18h. De R$ 70 (balcão 2) a R$ 100 (plateia). 100 min. Classificação: 12 anos. De 19 de abril até 12 de maio. Oi Casa Grande – Rua Afrânio de Melo Franco, 290 – Leblon. Tel: 2511-0800.

Seria Trágico Se Não Fosse Cômico
Onde houver duas pessoas, teremos um relacionamento e com certeza estaremos falando em conflitos de crenças, costumes, gostos, educação, etc., pois relacionamentos são repletos de ‘surpresas’, que distinguem um indivíduo do outro. Atire a primeira pedra aquele que nunca sonhou com um “casamento feliz”, em que tudo são flores? Que numa noite fria e chuvosa, tudo o que queremos é o aconchego do amado debaixo dos lençóis ou aquela sessão de pipoca caseira na qual a mocinha, ou o mocinho, termina nos braços do galã com a eterna frase: “E foram felizes para sempre”. Com Aziz Álkimim, Iamonã Vilhena e outros. Texto de Aziz Alkimim, co-autoria de Bárbara Oliveira e direção de Fabrisio Coelho. SERVIÇO: qui, 19h. R$ 40. Classificação: livre. Até 30 de maio. Castelinho do Flamengo – Praia do Flamengo, 158 – Flamengo. Tel: 2205-0655.

O Som e a Sílaba
O musical trata da relação entre Sarah Leighton e Leonor Delise, duas mulheres muito diferentes. A primeira, jovem e com dificuldades em se enquadrar na sociedade, porém completamente única, por conta do diagnóstico de Síndrome de Asperger. Sarah é uma Savant: possui um autismo altamente funcional que, por um lado, lhe permite habilidades em algumas áreas, entre elas números e música; e que, por outro, faz com que ela se comunique com o mundo de uma maneira inusitada, gerando situações hilárias. Já a segunda, uma diva internacional da ópera com mais de 50 anos que, por acasos da vida, se tornou professora de canto. Direta, elegante, refinada e aparentemente bem resolvida. Aparentemente. Com Alessandra Maestrini e Mirna Rubim. Texto e direção de Miguel Falabella. SERVIÇO: qui a sáb, 21h; dom, 20h. R$ 50 (plateia superior) e R$ 100 (plateia). Classificação: 14 anos. Até 21 de abril. Tetro XP Investimentos – Jockey Club – Avenida Bartolomeu Mitre, 110 – Leblon. Tel: 3807-1110.

Somos Todos Personagens
O espetáculo fala sobre um viajante do tempo que conhece figuras históricas de vários países diferentes, a partir do momento em que ele conhece o personagem mitológico Tirésias. A peça fala em Beethoven, Cristiano Ronaldo, Salieri, Machado de Assis, Sherlock Holmes, Capitu e Bentinho, Arnold Schwarzenegger… SERVIÇO: ter, 20h. R$ 40. Classificação: 14 anos. Até 30 de abril. Centro Cultural Dejair Cardoso – Avenida Augusto Severo, 176 – Glória. Tel: 2224-6042.

Tebas Land
Premiada com o prestigioso Award Off West Enden London, além de cinco indicações ao Prêmio Max, da Espanha, “Tebas Land” narra a trajetória de um escritor de teatro que, buscando motivação para um novo espetáculo, escolhe contar a história de um jovem assassino real, preso e condenado após ter matado o próprio pai. O espaço cênico é extremamente simples e depurado: uma quadra de basquete dentro de um presídio, monitorada por câmeras de segurança, onde se desenrola toda a ação da peça. O espetáculo expõe temas de grande relevância: o funcionamento e a falência dos sistemas prisionais, o sentido e o alcance da arte nos tempos atuais e a violenta complexidade das relações familiares. Com Otto Jr. e Robson Torinni. Texto de Sergio Blanco, com direção de Victor Garcia Peralta. SERVIÇO: sex e sáb, 21h; dom, 20h. R$ 96 (ou R$ 80 na bilheteria). Classificação: 16 anos. Até 28 de abril. Teatro PetroRio das Artes – Rua Marquês de São Vicente, 52 – Gávea. Tel: 2540-6004.

Tem Alguém Aí?
O que é preciso acontecer para unir uma mãe viciada na falsa alegria das redes sociais e uma filha sensível que vive em seu mundo interior? A queda de um meteoro no meio da sala é o ponto de partida do espetáculo para refletir sobre a fragilidade das relações contemporâneas. Com Elisa Ottoni e Jojo Rodrigues. Texto de Tomás Braune e Elisa Ottoni, com direção de Bernardo Lorga. SERVIÇO: sex a dom, 19h. R$ 30. 60 min. Classificação: 14 anos. Até 5 de maio. Sesc Tijuca – Teatro II – Rua Barão de Mesquita, 539 – Tijuca. Tel: 4020-2101.

Tem uma Mulher na Nossa Cama
emcartaz-temumamulhernanossacama Uma comédia sobre um casal, Sandro e Ludimila, que dorme bêbado e ao acordar se depara com uma mulher desconhecida na cama. Os dois não se lembram de nada e a partir daí discutem a relação do casamento, que passa pela crise dos 7 anos, enquanto tentam entender o que se passou durante a noite. Numa discussão hilária sobre o cotidiano do casal, eles tentam desvendar o mistério de quem é essa mulher. Com Maria Carol e Marcelo Duque. Texto de Denise Portes e Marcelo Duque, dirigido por Marcus Alvisi. SERVIÇO: sex e sáb, 21h; dom, 19h. R$ 60. 70 min. Classificação: 14 anos. De 19 até 21 de abril. Teatro dos Quatro – Shopping da Gávea – Rua Marquês de São Vicente, 52 – Gávea. Tel: 2239-1095.

A Verdade
O espetáculo fala sobre as dinâmicas das relações pessoais e, em particular, da vida conjugal. Em cena estão dois casais que vão se revelando nas pequenas hipocrisias, inverdades e omissões do quotidiano. Essa é uma premiada comédia francesa, que tem montagens em vários países com sucesso de público e crítica. Com Diogo Vilela, Claudia Ventura e outros. Texto de Florian Zeller, com direção de Marcus Alvisi. SERVIÇO: qui, 17h30; sex e sáb, 19h30; dom, 18h30. R$ 80 (qui) e R$ 90 (sex a dom). 80 min. Classificação: 12 anos. Até 26 de maio. Teatro Maison de France – Avenida Presidente Antonio Carlos, 58 – Centro. Tel: 2544-2533.

Saraiva

———-

INFANTIL

Um Amor de Carnaval
Comédia musical que traz para cena os arquétipos dos mais famosos personagens da Commedia Dell’Arte italiana: Pierrot, Arlequim e Colombina. A história desses enamorados que conquista gerações é repleta de travessuras e traquinagens que fazem dele parte do imaginário popular. O espetáculo é montado para crianças, apresentando e abrasileirando uma das famosas fábulas do carnaval. Pierrot vira Pedro, apaixonado em Colombina, que se transforma em Carolina que por sua vez é apaixonada por Arlindo (Arlequim). Os três são servos de Ana, menina rica, filha do grande e avarento Coronel Pazleão (Pantaleão). A história é um grande conto de fadas às avessas onde a mocinha viverá seu dilema para descobrir o seu verdadeiro e único amor. Com Com Luciana Ezarani, Mariana Jacó e outros. Texto e direção de Luciana Ezarani. SERVIÇO: sáb e dom, 16h. R$ 50. 50 min. Classificação: livre. De 13 de abril até 26 de maio. Teatro Candido Mendes – Rua Joana Angélica, 63 – Ipanema. Tel: 2525-1000.

Ana Fumaça Maria Memória
Ana quer recuperar a memória que vó Maria vem perdendo. Através de desenhos, seu avô lhe ensina que a memória é como um trem na cabeça: diversos vagões com pedacinhos de vida. Como vó Maria é velhinha, o trem da cabeça dela ficou enorme e saiu pela orelha! Os vagões estão longe e, com a distância, ela passou a esquecer. Ana, então, parte em uma fantástica aventura no tempo para descobrir como guardar as lembranças para sempre. Com Cacá Ottoni, Gé Lisboa e outros. Texto e direção de Marcela Andrade. SERVIÇO: sáb e dom, 16h. R$ 20. 70 min. Classificação: livre. A partir de 3 anos. Até 2 de junho. Oi Futuro – Rua Dois de Dezembro, 53 – Flamengo. Tel: 3131-3050.

Boris e Rufus – Uma Aventura Digital
O espetáculo conta a história de Boris, um cachorro ranzinza, e de seu amigo Rufus, um furão que pensa ser um cão. Boris, preocupado com seu amigo Rufus, que está viciado em jogos no celular, e em compras pela Interpetnet, chama o Dr. Hipo, um médico muito suspeito para curá-lo. Para complicar ainda mais a situação, Leopoldo, um gato dissimulado, competitivo e influenciador renomado no universo pet, com vários vídeos e seguidores, provoca em Boris e em Rufus a vontade de também produzirem seus vídeos para ficarem mais famosos do que ele. Na ausência de seus donos, os animais de estimação adquirem características humanas, acessam a interpetnet e outras tecnologias, aprontam diversas peripécias e confusões em suas aventuras digitais, percebendo que acima de tudo a amizade é o maior bem. Com Diogo Savala, Yashar Zambuzzi e outros. Texto e direção de Viviani Rayes. SERVIÇO: sáb e dom, 16h. R$ 50. 60 min. Classificação: livre. Até 5 de maio. Casa de Cultura Laura Alvim – Avenida Vieira Souto, 176 – Ipanema. Tel: 2332-2016.

Chapeuzinho Vermelho
A peça apresenta o texto explorando os recursos da farsa, como respiração, o olhar dos atores e fazendo a plateia, como interlocutor. A difícil e fascinante linha da comédia está presente do início ao fim. Na montagem, o lobo mau não é tão mau, nem a Chapeuzinho é uma menina tão ingênua. A vovó está longe de ser a vovozinha dos contos de Perraut ou dos Irmãos Grimm. O caçador tem um ar inocente, apesar da valentia. E a mãe da Chapeuzinho – Dona Chapelão Vermelho-, zelosa e muito amorosa, representa todas as mães. Com muita energia para fazer um lindo espetáculo e poder circular em teatros por aí, a peça e o grupo propõem, com muito humor, levar diversão a toda a família. Com Daniele Mello, Enildo Delatorre e outros. Texto de Maria Clara Machado, com direção de Gilson de Barros. SERVIÇO: sáb e dom, 11h. R$ 30. 55 min. Classificação: livre. Até 21 de abril. Parque das Ruínas – Rua Murtinho Nobre, 169 – Santa Teresa.

O Lago dos Cisnes
Espetáculo conta a história de Odette, uma princesa transformada em cisne por Rothbart, um feiticeiro perverso que desejava com ela se casar e possuir o seu reino. Condenada permanecer como cisne, Odette só pode ter seu feitiço quebrado até encontrar quem lhe jure amor eterno. Composto originalmente por Piotr Ilitch Tchaikovsky em 1876 em Paris, por encomenda do Teatro Bolshoi de Moscou. O Lago dos Cisnes é o balé mais montado mundialmente. Com Juliana Martins. Texto de Daniel Porto, com direção de Alexandre Lino. SERVIÇO: sáb e dom, 17h. R$ 70. 50 min. Classificação: livre. Indicado para crianças a partir de quatro anos. Até 21 de abril. Teatro PetroRio das Artes – Shopping da Gávea – Rua Marquês de São Vicente, 52 – Gávea. Tel: 2540-6004.

Malévola
Com novos conceitos de amizade, família e amor verdadeiro, o musical traz a história da fada Malévola, a mais poderosa do reino encantando, capaz de tudo para alcançar seu maior objetivo: se tornar a fada madrinha da recém-nascida princesa Aurora. Para isso, ela lança um terrível feitiço contra a criança e propõe um acordo ao Rei em troca do almejado cargo. Com Julie Duarte, Dani Guimarães e outros. Texto e direção de Carla Reis. SERVIÇO: sáb, dom e feriados, 17h. R$ 60. 50 min. Classificação: livre. Até 26 de maio. Teatro Vannucci – Shopping da Gávea – Rua Marquês de São Vicente, 52 – Gávea. Tel: 2274-7246.

Nosso Grande Espetáculo
A primeira montagem da Adorável Cia. apresenta Totó e Solamenta, personagens que se orgulham de protagonizar um espetáculo cuja experiência cênica equivale ao que o universo circense se propõe: a de encantar e arrebatar seu público. Para isso, lançam mão de elementos como acrobacia, comicidade, música ao vivo, instrumentos excêntricos, números de equilíbrios, ballet, dança e até paródia de personagem infantil, tudo à base de um vigoroso trabalho físico e comunicação direta com a plateia. Criação e atuação de Cecilia Viegas e Marcos Camelo, com direção de Marcos Camelo. SERVIÇO: sáb e dom, 17h. R$ 20. 50 min. Classificação: livre. Até 28 de abril. Teatro Glaucio Gill – Praça Cardeal Arcoverde, s/n – Copacabana. Tel: 2332-7904.

O Pequenino Grão de Areia
O espetáculo conta história do surgimento de uma estrelas-no-mar, inspirado na música “Estrela do Mar” que foi grande sucesso na era do rádio (1951), cantada pela Dalva de Oliveira, a grande voz brasileira. O ambiente da história é uma grande praia e os personagens são baseados nos elementos da natureza, dentre eles os grãos de areia, cada um com sua identidade – o grão chorão, o grão que ri, o grão circo, o grão raivoso, grão doutor– e os quatro elementos (Terra, Água, Fogo e Ar). A dramaturgia gira em torno do protagonista, o grão sonhador, que se apaixona por uma estrela no céu e acredita ser correspondido. A princípio todos os outros grãos riem dele por acreditar nesse amor impossível, mas depois resolvem ajuda-lo. Eles passam por várias tentativas sem sucesso, mas mesmo assim o grão sonhador não desiste e se arrisca a encontra-la no mais fundo do mar. Porque no fundo, no mais fundo do fundo do mar, ninguém pode impedir um grande amor.Com Natalia Fabris, Gabriel Lopes e outros. Texto de João Falcão, com direção de Henrique Kaladan. SERVIÇO: sáb e dom, 17h. R$ 60. 60 min. Classificação: livre. Até 28 de abril. Teatro dos Quatro – Shopping da Gávea – Rua Marquês de São Vicente, 52 – Gávea. Tel:2239-1095.

Tropicalinha – Caetano e Gil para Crianças
O musical infantil presta homenagem aos baianos Caetano Veloso e Gilberto Gil, dois ícones do movimento tropicalista e da música mundial, em uma história que enaltece a amizade e desperta o sentimento de responsabilidade social. Depois de ‘Luiz e Nazinha – Luiz Gonzaga para Crianças’, ‘O Menino das Marchinhas – Braguinha para Crianças’ e ‘Bituca – Milton Nascimento para Crianças’, o projeto apresenta, pela primeira vez, dois artistas em um mesmo musical. Com Pedro Henrique Lopes, Orlando Caldeira e outros. Texto de Pedro Henrique Lopes, com direção de Diego Morais. SERVIÇO: sáb e dom, 16h. R$ 70. 60 min. Classificação: livre. Até 28 de abril. Teatro Clara Nunes – Shopping da Gávea – Rua Marquês de São Vicente, 52 – Gávea. Tel: 2274-9696.

Games Mais Vendidos

Comentários

comments