Em Cartaz

Agenda – Junho de 2019

Os Analfabetos
A peça gira em torno do jantar promovido pelo ator Deco, que finalmente consegue seu primeiro papel na televisão. Ele reúne amigos na casa de Mariana, uma famosa atriz famosa que, durante uma apresentação de “Vestido de noiva”, resolve calar-se perante o mundo. Não se sabe ao certo se ela está doente ou se, simplesmente, optou pelo silêncio. A sonhadora enfermeira Beth a acompanha em seu tratamento e, em paralelo, o casal Eva e Max, convidados para o evento, está prestes a assinar os papéis do divórcio, mas ainda depende emocionalmente um do outro. A essa comemoração, junta-se o personagem Luciano, que representa o alter ego do cineasta controlador que aparenta ser o mais bem sucedido de todos. Mas só aparenta.Com Antonio Pina, Douglas Silveira e outros. Texto de Paula Goja, inspirado em obras de Ingmar Bergman, com direção de Adriano Petermann. SERVIÇO: sex a dom, 19h. R$ 30. 60 min. Classificação: 12 anos. Até 23 de junho. Caixa Cultural – Teatro de Arena – Avenida Almirante Barroso, 25 – Centro. Tel: 3980-3815.

Angela Maria – Lady Crooner
O musical apresenta a relação da temperamental cantora Carina Breton e seu camareiro Olavo – fã incondicional da cantora Ângela Maria, durante apresentação de um show composto por 26 sucessos gravados pela eterna Rainha da Rádio Nacional em seus 70 anos de uma vitoriosa carreira. Com Lilian Valeska e Mauricio Baduh. Texto e direção de Francis Mayer. SERVIÇO: ter e qua, 19h. R$ 30. 90 min. Classificação: 10 anos. Até 26 de junho. Centro Cultural Correios – Rua Visconde de Itaboraí, 20 – Centro. Tel: 2253-1580 / 2219-5165.

Ânsia
Em um universo de vozes, quatro personagens expressam forte intimidade. Escrito por Sarah Kane, dramaturga referencia do teatro britânico do final do século XX, o espetáculo, envolto em poesia, amor e ódio, cria conexões, numa trama cruel e abusiva, onde sujeito, tempo e espaço se apresentam indefinidos e refletem anseios contemporâneos. Com Alexandre Galindo, Elisa Barbato, Maria Adélia e Rogério Freitas. Texto de Sarah Kane, com direção de Cesar Augusto. SERVIÇO: sex a seg, 20h. R$ 50. 60 min. Classificação: 16 anos. Até 1º de julho. Teatro Ipanema – Rua Prudente de Morais, 824 – Ipanema. Tel: 2267-3750.

Antígona
A história se passa em Tebas e foi escrita há 2.500 anos por Sófocles. Uma jovem princesa enfrenta a ordem do rei Creonte de deixar seu irmão, que lutou na guerra, sem sepultura. Ao desobedecer a determinação real, ela paga com a própria vida. É estabelecido, então, o confronto entre o Estado e o cidadão. Com Andrea Beltrão. Texto de Sófocles, com dramaturgia de Andrea Beltrão e Amir Haddad, que assina a direção. SERVIÇO: qui a sáb, 21h; dom, 19h. R$ 70. Classificação: 14 anos. Até 28 de julho. Teatro Poeira – Rua Prudente de Morais, 824 – Ipanema. Tel: 2267-3750.

La Bamba – O Musical
Obra livremente inspirada na vida e obra de Ricardo Esteban Valenzuela Reyes, mais conhecido como Ritchie Valens, onde o espetáculo rompe com o tempo e espaço e traz músicas com apelo afetivo e emocional do público em geral. Compositor e autor estadunidense de origem mexicana, nascido em uma comunidade pobre, próxima a cidade de Los Angeles que, com seu talento, dedicação e especialmente sua disposição para superar obstáculos e barreiras, consegue marcar profundamente a história da música mundial, sendo comparado a Elvis Presley. Com Andressa Colares, Augusto Volcatoe outros. Texto de Rayssa de Castro, com direção de Cesar Bournier. SERVIÇO: qui a sáb, 21h; dom, 20h. R$ 80. 90 min. Classificação: livre. Até 30 de junho. Teatro XP Investimentos – Avenida Bartolomeu Mitre, 1110 – Leblon. Tel: 3807-1110.

Um Casamento Feliz
Henrique, um heterossexual e solteirão convicto. Recebe uma herança milionária da sua Tia Carola, mas no testamento consta a condição que ele precisa se casar, e ficar bem casado por um período mínimo de um ano. Durante esse período, ele receberá visitas esporádicas de um oficial de justiça, para avaliar se realmente ele está vivendo “Um Casamento Feliz”. Para não deixar de receber a herança, Henrique aceita a proposta de seu advogado e amigo Roberto, em realizar um casamento gay com Dodô. Que além de ser o seu melhor amigo, é ator e também heterossexual. A partir dai, inúmeras situações inusitadas e divertidíssimas acontecem, quando o lar cor de rosa do falso casal GAY é visitado por vários personagens, tais como o Pai de Henrique, um viúvo extremamente religioso e aparentemente sisudo. O advogado Roberto, que é um homem estressadíssimo com sua futura ex-esposa. E a nova namorada de Henrique, que é uma especialista em farejar e detectar homens casados. Com Fábio Villa Verde, Renato Rabelo e outros. Texto de Gérard Bitton e Michel Muns, com direção de J.R. DeVille. SERVIÇO: qui a sáb, 21h; dom, 20h. R$ 70 (qui), R$ 80 (sex e dom)e R$ 90 (sáb). 90 min. Classificação: 12 anos. Até 30 de junho. Teatro Vannucci – Shopping da Gávea – Rua Marquês de São Vicente, 52 – Gávea. Tel: 2274-7246.

Corra Que a Minha Ex Mulher Vem Aí
A comédia finaliza a quadrilogia de “Os Homens Querem Casar e as Mulheres Querem Sexo”. Conta a história de Jonas e seu sonho de família perfeita ir por água abaixo, e Juvêncio, um empresário milionário e excêntrico. Presos numa lei seca junto com a plateia, a história trata do relacionamento de dois homens diferentes com a mesma mulher, a do início da relação até o divórcio. E a importância da preservação dos filhos na relação. Mas vale um mau acordo do que uma boa briga. Venha descobrir o que sua ex mulher é capaz de fazer pra tirar tudo de você. Com Kadu Moliterno, Jéssica Juttel e Carlo Simões. Texto e direção de Carlo Simões. SERVIÇO: sáb, 20h; dom, 19h. R$ 50 a R$ 70. Classificação: 14 anos. Dias 22 e 23 de junho. Theatro Bangu Shopping – Rua Fonseca, 240 – Bangu. Tel: 2401-3631.

Os Desajustados
1960. No bangalô 21 do Beverly Hills Hotel estão hospedados Marilyn Monroe e o dramaturgo Arthur Miller. Depois de um badalado período de paixão, o casal está passando por uma crise conjugal, aparentemente disparada pela urgência de Marilyn em rodar “Os Desajustados”, filme ambicioso, roteirizado pelo marido, para realizar o sonho da estrela de se tornar uma atriz dramática. No bangalô ao lado estão o famoso cantor francês Yves Montand, que no momento faz o par romântico de Marilyn numa comédia, e a sua esposa Simone Signoret, que acaba de ganhar um Oscar de melhor atriz. Marilyn e Arthur estão recebendo Simone e Yves para jantar. A novidade da noite é a presença de um fotógrafo (uma participação especial a cada semana), convidado por Marilyn para registrar o encontro, cuja presença desagrada aos convidados. O que deveria ser um encontro entre amigos acaba se tornando um registro de olhares furtivos, ciúmes, inveja, desconforto, raiva e insegurança. Sentimentos normalmente representados na telona do cinema, mas jamais revelados na intimidade das grandes estrelas. Com Cristina Amadeo, Felipe Rocha, Isio Ghelman e Tainá Müller. Texto de Luciana Pessanha, com direção de Daniel Dantas. SERVIÇO: qui a sáb, 19h. R$ 40. 70 min. Classificação: 14 anos. Até 14 de julho. Teatro Firjan SESI Centro – Avenida Graça Aranha, 1 – Centro. Tel: 2563-4163 / 2563-4168.

Distorções
Uma frase em uma etiqueta altera a rotina de duas funcionárias de uma lavanderia. Imaginando de onde o pedacinho de pano saiu, Uma e Outra mergulham em águas profundas de um mundo imaginário, onde “pedaço de roupa é pedaço de gente”. São pelas mãos dessas mulheres que histórias de vida são passadas à limpo, torcidas e distorcidas. Com Carmen Frenzel e Mariana Consoli. Texto de Fabrício Branco, com direção de Eduardo Vaccari. SERVIÇO: qui a dom, 20h. R$ 30 (ou R$ 7,50 para associados Sesc). 75 min. Classificação: 12 anos. Até 30 de junho. Sesc Tijuca – Teatro 1 – Rua Barão de Mesquita, 539 – Andaraí. Tel: 3238-2139.

Essa Coisinha Estúpida Chamada Amor
Luiz Fernando, Marcelo e Sérgio são três homens que tiveram algum tipo de problema amoroso com seus pares. Luiz Fernando foi traído, e sua esposa o abandonou; Sérgio foi abandonado devido ao seu comportamento hostil, hipocondríaco e paranoico, devido ao seu transtorno de ansiedade, qual nunca se preocupou em tratar; E Marcelo, um rapaz com problemas de peso, que perdeu cedo seus pais, nunca conseguiu entrar em um namoro, e se vitimiza todos os dias usando isso para seu mérito pessoal… Quando funciona. Juntos, e sem saber como chegaram ali, os três se encontram em uma espécie de terapia com uma doutora chamada Marise, que vai fazê-los confrontarem e também tentarem entender onde e como erraram com seus respectivos pares. Com Ana Rosa Nery, Fael Velloso e outros. Texto de Fael Velloso, com direção de Matheus Brito. SERVIÇO: qui e sex, 18h30. R$ 50. 60 min. Classificação: 14 anos. Até 26 de julho. Teatro Miguel Falabella – Norte Shopping – Avenida Dom Helder Câmara, 5332 – Cachambi. Tel: 2597-4452.

Eu Comigo Mesmo
emcartaz-eucomigomesmo Stand-up do ator Rafael Portugal, do Porta dos Fundos. Personagens como Ivan, um funkeiro apaixonado que fala um pouco da sua relação conjugal; o Chinês, um brasileiro que viva na ilusão de que é um chinês, por desejar ser um, assumindo costumes orientais; Tadeu, um compositor muito louco com as composições mais hilárias. SERVIÇO: sex e sáb, 21h; dom, 20h. R$ 80 (sex e sáb) e R$ 70 (dom). 60 min. Classificação: 14 anos. Até 30 de junho. Teatro PetroRio das Artes – Shopping da Gávea – Rua Marquês de São Vicente, 52 – Gávea. Tel: 2540-6004.

Eu, Moby Dick
Espetáculo de extrema poesia visual que levará o público à uma experiência imersiva, multimídia e sensorial. Embarcar no navio Pequod, é embarcar numa batalha entre a razão humana e o instinto animal, e confrontar-se com Moby Dick acaba sendo confrontar-se com os fantasmas que nós mesmos criamos, confrontar a si mesmo, com a simples possibilidade de se estar vivo ou ter que deparar-se com a própria morte. Logo, a encenação de “Eu, Moby Dick” proposta por Renato Rocha não pretende ser fiel a história original da perseguição a baleia branca, descrita por Herman Melville. Mas sim, se apropriar de seus personagens, de seus conflitos e suas reflexões para criar uma dramaturgia aberta e subjetiva, que utiliza como pontos de partida questões fundamentais do próprio livro levantadas pelo autor, como: Quais são as nossas obsessões? Quais os monstros que nós mesmo criamos? Até que ponto ficamos cegos em uma busca por algo que pode custar tudo o que construímos, no caso nossa própria vida? Como nos relacionamos com os mistérios de um mundo que não conhecemos, nesse caso, esse oceano que se apresenta em nossa jornada? Qual relação entre o percurso do navio Pequod e as escolhas que determinam nosso próprio caminho? Com Kelzy Ecard, Márcio Vito, Noemia Oliveira e Gabriel Salabert. Texto de Pedro Kosovski, a partir da obra prima de Herman Melville, com direção de Renato Rocha. SERVIÇO: qui a dom, 20h. R$ 30. 80 min. Classificação: 14 anos. Até 28 de julho. Oi Futuro – Rua Dois de Dezembro, 63 – Flamengo. Tel: 3131-3060.

Fora da Caridade Não Há Salvação
Internado num hospital devido a um câncer, José, um ateu convicto, vive um renascimento espiritual, a partir de conversas com uma enfermeira espírita. Muitas surpresas são reservadas nessa emocionante história de fé. Com Érica Collares e Rogério Fabiano. Texto e direção de Cyrano Rosalém. SERVIÇO: qui, 18h. R$ 70. 60 min. Classificação: livre. Até 27 de junho. Teatro Vannucci – Shopping da Gávea – Rua Marquês de São Vicente, 52 – Gávea. Tel: 2274-7246.

Formidable – A Voz de Paris e o Melhor da Canção Francesa
O espetáculo faz um passeio pelos maiores sucessos da Canção Francesa do século XX. O espetáculo apresenta clássicos de grandes expoentes como Charles Aznavour, Michel Legrand, Charles Trenet, Édith Piaf, entre outros, dentro de um roteiro que combina música e teatro, cuidadosamente concebido para o público nacional. Com Mauricio Baduh. Direção musical de Liliane Secco. SERVIÇO: qui, 19h. R$ 60. 80 min. Classificação: livre. Até 4 de julho. Teatro Maison de France – Avenida Presidente Antônio Carlos, 58 – Centro. Tel: 2544-2533.

Uma Fortuna Para Doi$
A peça é uma comédia popular, com uma dramaturgia instigante. O tempo inteiro que a história está sendo contada, as piadas são disparadas sem que se perca a enredo. Com uma linguagem em alguns momentos nonsense, ácido e crítico. O espetáculo aborda a ganância pelo dinheiro e até onde iremos para ter a conta bancária cheia. A peça pretende ser um divertido aditivo para o comportamento humano. Com Bia Guedes, Suzy Brasil e outros. Texto de Hugo Leandro, com direção de Paulinho Serra. SERVIÇO: sex e sáb, 21h; dom, 20h. R$ 60. 70 min. Classificação: 14 anos. Até 30 de junho. Teatro Miguel Falabella – Avenida Dom Helder Camara, 5332 – Del Castilho. Tel: 2597-4452.

O Inoportuno
Mick divide um apartamento com seu irmão mais velho Aston. Este traz para dentro de casa Davies, um velho, supostamente um mendigo, que resgatou numa briga em um bar. Com pena do homem, Aston lhe oferece a casa como abrigo até que ele se recupere fisicamente e consiga organizar seus documentos, ora extraviados. Ao longo da trama, obrigados a conviver mais próximos do que desejariam, os interesses, mentiras e conflitos vão se revelando e provocando mudanças no comportamento dos personagens, que navegam entre amor e ódio, pena e repulsa, solidão e tristeza. Com Daniel Dantas, André Junqueira e Well Aguiar. Texto de Harold Pinter, com direção de Ary Coslov. SERVIÇO: sáb e dom, 20h30. R$ 80. 90 min. Classificação: 12 anos. Até 21 de julho. Teatro Petra Gold – Rua Conde de Bernadotte, 26 – Leblon. Tel: 2529-7700.

Interior
A Cia dos Bondrés investiga o universo onírico de Maeterlinck. Em ‘Interior’ a ação se desenrola paralelamente em dois espaços que não se comunicam. Dentro da casa, a família se reúne tranquilamente após o jantar sem suspeitar do drama pelo qual já estão passando. Do lado de fora, os habitantes da cidade estão cada vez mais perto de revelar o trágico infortúnio que acaba de acontecer. A tensão desse texto simbolista se traduz na presença das máscaras, assim como na potência das imagens e atmosferas que transformam o espaço cênico. Com Ariane Hime, Felipe Pedrini e outros. Texto de Maurice Maeterlinck, com direção de Fabianna de Mello e Souza. SERVIÇO: qui a dom, 19h. R$ 30 (ou R$ 7,50 para associados Sesc). 60 min. Classificação: 12 anos. Até 7 de julho. Sesc Copacabana – Teatro de Arena – Rua Domingos Ferreira, 160 – Copacabana. Tel: 2547-0156.

Iroko – Meu Universo
Espetáculo conta a trajetória de um menino que queria conhecer a história e o mundo, mas acaba encontrando a própria identidade. Irokoé a representação do tempo na nação africana Ketu, a árvore que liga e anota todas as histórias com suas viagens, lágrimas econquistas. Iroko é a árvore que liga todo o mundo. Com criação e atuação de Jeff Fagundes, com supervisão de direção de Ricardo Rocha, Julia Limp e PaluFelipe. SERVIÇO: qui a seg, 20h. R$ 40. 60 min. Classificação: 18 anos. Até 30 de junho. Espaço Cultural Sérgio Porto – Sala Dois – Rua Humaitá, 163 – Humaitá. Tel: 2535-3846.

Isso Que Você Chama de Lugar
Num mundo cada vez mais individualista, onde todos parecem sempre tão ocupados lutando pela própria sobrevivência a ponto de conversar sem se comunicar, quatro histórias paralelas “se cruzam”. As personagens se encontram no palco, mas não na vida, reforçando a incomunicabilidade que existe nas relações contemporâneas. Com Carol Santaroni, Clarissa Pinheiro, Roberta Brisson e Tiago Herz. Criação coletiva com direção de Daniel Herz. SERVIÇO: sexe sáb, 20h; dom, 19h. R$ 50. 70 min. Classiicação: 12 anos. Até 30 de junho. Casa de Cultura Laura Alvim – Avenida Vieira Souto, 176 – Ipanema. Tel: 2332-2015.

Luiz Gama – Uma Voz Pela Liberdade
A peça conta a trajetória de Luiz Gama, ex-escravo, jornalista, poeta, primeira voz negra da literatura brasileira, advogado abolicionista que libertou mais de quinhentos escravos do cativeiro ilegal, reconhecido oficialmente como advogado em 2015 pela AB, hoje considerado o patrono do abolicionismo brasileiro e herói da pátria. O espetáculo convida o público a repensar nossa história oficial, trazendo uma importante reflexão sobre nossos preconceitos contemporâneos. Com Déo Garcez e Nivia Helen. Texto de Déo Garcez, com direção de Ricardo Torres. SERVIÇO: sex, 19h30. R$ 20. 55 min. Classificação: livre. De 7 até 21 de junho. Arena Carioca Fernando Torres – Rua Bernardinho de Andrade, 200 – Madureira. Tel: 3495-3093.

Meninas e Meninos
A protagonista do texto é uma mulher, de idade não especificada, que conta ao público a história da sua vida. Abordando corajosamente (e com muito humor) questões delicadas como sexo, maternidade e machismo, a personagem vai desenhando um novo perfil feminino que, ao longo de séculos tem lutado para se libertar das amarras patriarcais e experimentar um jeito completamente original de tornar-se mulher no mundo atual. Com Maria Eduarda de Carvalho. Texto de Dennis Kelly, com direção de Kiko Mascarenhas e Daniel Chagas. SERVIÇO: ter, qua e qui, 21h. R$ 50. Classificação: 14 anos. Até 25 de julho. Teatro Poeirinha – Rua São João Batista, 104 – Botafogo. Tel: 2537-8053.

Menines
A peça é composta de cenas curtas e bem humoradas que montam um jogo de desconstruir certezas e provocar novas perguntas. MENINES explora o atrito entre afetos e tabus humanos através de situações casuais e reveladoras que se passam entre enamorados como em “Romiet e Julieu”; entre amigos como em “Casal Grávido”; entre pais e filhos como em “No armário” e “Em família”, diante de autoridades como em “Explique-se”. E com “DRAG”, faz uma homenagem a Shakespeare que, segundo alguns estudiosos, teria inventado esta palavra ao usá-la como sigla para a rubrica “Dressed as a girl” – em português, vestido como uma garota. Numa sucessão ágil de pequenas histórias, os atores cantam (composições próprias), dançam e tocam instrumentos em cena. Com Simone Mazzer, Agnes Lobo e outros. Texto de Marcia Zanelatto, que assina a direção com Cesar Augusto. SERVIÇO: qua e qui, 20h. R$ 40. 60 min. Classificação: 14 anos. Teatro Glaucio Gill – Praça Cardeal Arcoverde, s/n – Copacabana. Tel: 2332-7904.

O Mistério de Irma Vap
Clássico da comédia americana. De onde vem a história de Lorde Edgar? Quem é Lady Enid, Jane e Nicodemo? São seis personagens na trama de suspense e terror cômico. Abrem as cortinas e começa o desenrolar da história de Lorde Edgar Montepico, que está radiante de alegria com a chegada de sua nova mulher, Lady Enid, fruto de uma fulminante paixão. Mas a criada Jane, leal à ex-patroa, já morta, não admite a possibilidade de alguém substituir o lugar de Irma Vap – a falecida mulher de Lorde Edgar – e se tornar a segunda Lady Montepico. Com Mateus Solano, Luis Miranda e outros. Texto de Charles Ludlam,com direção de Jorge Farjalla. SERVIÇO: qui a sáb, 20h; dom, 18h. R$ 75 a R$ 130 (qui), R$ 75 a 140 (sex) e R$ 75 a R$ 150 (sáb e dom). 100 min. Classificação: 12 anos. De 20 de junho até 28 de julho. Oi Casa Grande – Avenida Afrânio de Melo Franco, 290 – Leblon. Tel: 3114-3712.

Moça Velha Não Faz Milagre
Santa Alfabeta tornou-se uma personagem popular nas mídias sociais. Depois de DEZ anos de sucesso de seu humor ácido nas redes sociais, a personagem saiu da internet para brilhar no teatro.Santa Alfabeta é uma professora suburbana que retrata de forma bem-humorada o dilema da virgindade após os 40 anos. Traz à tona seus encontros com o passado e anseios para o futuro. Com Crazú. Texto e direção de Sidnei Oliveira. SERVIÇO: ter e qua, 19h. R$ 30. 60 min. Classificação: 14 anos. Até 26 de junho. Teatro Dulcina – Rua Alcindo Guanabara, 17 – Centro. Tel: 2240-4879.



Normal
Um espetáculo inspirado em fatos reais que apresenta uma exploração sombria e cômica dos últimos dias de vida de um dos mais famosos serial killers do século XX: Peter Kurten; mais conhecido como “o vampiro de Düsseldorf”. Na trama, o público acompanha o jovem advogado Justus Wehner em suas investigações sobre Peter Kurten, um serial Killer. Justus pretende provar ao júri que os assassinatos provocados por Kurten são conseqüência de um desajuste social. As descobertas sobre a família de Peter, sua mulher: Frau Kurten e suas vítimas montam um quebra cabeça que leva o espectador a repensar o ser humano em sociedade. Com Fifo Benicasa, Ricardo Soares e Nara Monteiro. Texto de Anthony Neilson, com direção de Luiz Furlanetto. SERVIÇO: ter e qua, 19h. R$ 40. 90 min. Classificação: 14 anos. Até 26 de junho. Casa de Cultura Laura Alvim – Espaço Rogério Cardoso – Avenida Vieira Souto, 176 – Ipanema. Tel: 2332-2016.

Paulo Freire, o Andarilho da Utopia
Paulo Freire aparece em nosso espetáculo, como um menino, um astronauta, um professor, um brasileiro com sonhos e fome de tudo. É no interior de Pernambuco, à sombra de uma mangueira que nossa história começa. Um menino com um graveto na mão inicia o seu processo de leitura do mundo. É submetido a fome, assim como grande parte da população brasileira. Na Infância e juventude, outra fome ocupa o seu tempo: As palavras. E ele as devora como se elas fossem pedaços de comida. E essa foi a sua busca até a eternidade: as palavras. Através delas e com elas percorre territórios disseminando a sua pedagogia de ensino e revoluciona a educação mundial. Movido pelo desejo de liberdade de si e dos outros, de justiça, igualdade, e superação dos obstáculos. Nosso Andarilho, em determinado momento é afastado de tudo e enviado para o espaço, e se vê na lua. Um lugar que longe de ser para lunáticos, se torna um lugar onde se pode OBSERVAR, VER, ENTENDER e APRENDER. Desse lugar ele reafirma seu amor pela sua terra, pela sua gente. Desde esse lugar ele nos convoca, homens e mulheres, para preenchermos nossa vocação de sermos tudo para o qual fomos feitos para Ser. Um história que não tem fim, por que será? Com Richard Riguetti. Texto de Junio Santos e direção de Luiz Antônio Rocha. SERVIÇO: sex a seg, 20h. R$ 50. Classificação: 12 anos. Até 1º de julho. Teatro Glaucio Gill – Praça Cardeal Arcoverde, s/n – Copacabana. Tel: 2332-7904.

Peça do Casamento
Considerada por Edward Albee “a estrutura social fundamental da cultura contemporânea ocidental”, o casamento é o objeto de estudo a ser dissecado na montagem, levantando questões contemporâneas, mas que também eram pertinentes à época em que o texto foi escrito, como a idealização de relações amorosas duradouras apesar da existência de diversos casamentos infelizes, de divórcios e separações motivadas pela infidelidade. Com Eliane Giardini e Antônio Gonzalez. Texto de Edward Albee, com adaptação e direção de Guilherme Weber. SERVIÇO: sex e sáb, 19h; dom, 18h. R$ 30 (ou R$ 7,50 para associados Sesc). Classificação: 14 anos. Até Até 30 de junho. Teatro Sesc Ginástico – Avenida Graça Aranha, 187 – Cento. Tel: 2279-4027.

Pegadas Lamacentas
Espetáculo interativo, de estrutura performativa. Em cena, as performers discutem o “nunca dito” a respeito do sangue menstrual: esse sangue que simboliza o ciclo da vida, que representa fertilidade e saúde, mas que, até hoje, é tão repudiado pelas mais distintas sociedades. Repudiado não só por ser sangue menstrual (como em muitas tradições, é considerado impuro), mas também pelos aspectos decorrentes que o período menstrual causa no dia a dia das mulheres. As performers, portanto, propõem uma abordagem positiva e inspiradora sobre a sustentabilidade do meio ambiente, a partir de olhares alternativos e sustentáveis sobre a menstruação e os seus contextos. E, embora “Pegadas Lamacentas” tenha como mote o sangue menstrual e seus mais distintos contextos, este espetáculo é uma experiência artística, democrática e feita para todos. Com Allegra Ceccarelli, Savina João e Jessica Madona. Concepção e roteiro de Allegra Ceccarelli, Larissa Mauro e Savina João. SERVIÇO: sex, 19h. R$ 30. Classificação: 18 anos. Até 28 de junho. Espaço Cultural Olho da Rua – Rua Bambina, 6 – Botafogo. Tel: 3557-6346.

Peter Pan, o Musical
A fábula do menino que se recusava a crescer, criada por J. M. Berrie, é cada vez mais atual e foi vista por mais de 160 mil pessoas, só em São Paulo. Esse clássico tornou-se referência na literatura, no cinema e também no teatro. A versão da Broadway de ‘Peter Pan’ finalmente ganhou uma montagem brasileira. Com Mateus Ribeiro, Tuca Andrada e outros. Direção de José Possi Neto. SERVIÇO: sex, 20h30; sáb e dom, 16h e 20h. R$ 50 até R$ 240. 160 min. Classificação: livre. De 20 de junho até 18 de agosto. Cidade das Artes – Avenida das Américas, 5300 – Barra da Tijuca. Tel: 3328-5300.

PI – Panorâmica Insana
Espetáculo que foge do tradicional. Ao mesmo tempo, a peça, que é contemporâneo e atemporal, teve sua dramaturgia construída a partir dos ensaios, e o resultado é uma escritura cênica, e não um texto convencional. Baseada em pessoas e fatos reais, a peça coloca uma lente de aumento sobre a sociedade. Temas como civilização, sexualidade, política, violência, miséria, gênero e desejo são abordados em uma dinâmica que transita entre artes plásticas, teatro e dança. Com Claudia Abreu, Luiz Henrique Nogueira, Rodrigo Pandolfo e Leandra Leal. Textos de Júlia Spadaccini, Jô Bilac e André Sant´Anna, com direção de Bia Lessa. SERVIÇO: qui a sáb, 21h; dom, 20h. R$ 80 (qui), R$ 90 (sex) e R$ 100 (sáb e dom). Até 23 de junho. Teatro Prudential – Rua do Russel, 804 – Glória. Tel: 3554-2934.

A Ponte
O público irá mergulhar na relação de três irmãs separadas pela vida e que são obrigadas a se reunir para enfrentar a morte iminente de sua mãe. Theresa é a mais velha, uma freira que se isolou da família em um retiro religioso. Agnes é a irmã do meio, uma atriz falida, que foi tentar a sorte longe de sua cidade natal. Louise é a mais jovem, obsecada por séries de tv e desinteressada pelo mundo além do virtual. Neste reencontro, ambientado na cozinha da casa onde foram criadas, as três revelam os seus valores, crenças e diferenças em busca da possível reconstrução de uma célula familiar há muito tempo fragmentada. Com Bel Kowarick, Debora Lamm e Maria Flor. Texto de Daniel MacIvor e direção de Adriano Guimarães. SERVIÇO: qui a seg, 19h30. R$ 30. Classificação: 12 anos. Até 12 de agosto. Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) – Teatro II – Rua Primeiro de Março, 66 – Centro. Tel: 3808-2020.

O Porteiro
Monólogo conta histórias reais, coletadas através de entrevistas, de vários porteiros nordestinos que deixaram sua cidade natal em busca da realização de seus sonhos no Rio de Janeiro. Diante do não comparecimento do síndico do prédio em que Waldisney trabalha, o porteiro assume o comando da reunião de condomínio. Com Alexandre Lino. Texto e direção de Paulo Fontenelle. SERVIÇO: sex e sáb, 21h; dom, 20h. R$ 70. 90 min. Classificação: 14 anos. Até 30 de junho. Teatro Fashion Mall – Estrada da Gávea, 899 sala 213 – São Conrado. Tel: 2422-9800.

Quando as Caixas Se Encaixam
O espetáculo conta a história de Charlie, que ao receber a visita inesperada de Vincent, um completo desconhecido em sua casa, promove o enfrentamento de memórias traumáticas do passado. O encontro se dá de forma inexplicável, e gera um grande conflito que instiga Charlie a reviver experiências traumáticas do passado como o abuso infantil e os transtornos emocionais ocasionados. Com Gustavo Fonseca e Renato de Sena. Da Cia. Teatro Humano. Texto de Jacyara de Carvalho e direção de Gustavo Fonseca. SERVIÇO: sex e sáb, 19h; dom, 18h. R$ 20. Até 30 de junho. Teatro Municipal Gonzaguinha – Rua Benedito Hipólito, 125 – Centro. Tel: 2224-3038.

Quebrando Regras – Um Tributo a Tina Turner
emcartaz-eucomigomesmo Espetáculo musical fala dos sonhos e faz um panorama do Brasil nos anos 1980, inspirado no show icônico de Tina Turner no Maracanã para um público recorde de 180 mil espectadores no dia 16 de janeiro de 1988. Com Evelyn Castro, Kacau Gomes e Saulo Segreto. Texto de Stella Maria Rodrigues e direção de João Fonseca. SERVIÇO: ter e qua, 20h30. R$ 80. 90 min. Classificação: 16 anos. Até 26 de junho. Teatro Clara Nunes – Shopping da Gávea – Rua Marquês de São Vicente, 52 – Gávea. Tel: 2274-9696.

Quem Tem Medo de Travesti?
Resultado da pesquisa que o coletivo As Travestidas desenvolve há 15 anos sobre o universo trans brasileiro. Sua dramaturgia se constrói na historia da travestilidade e do transformismo no teatro, tendo como ponto de apoio fundamental alguns depoimentos e relatos dados por artistas condenados à exclusão e invisibilidade, sobretudo nos contextos sócio-artístico e geopolítico. Com Mulher Barbada, Denis Lacerda e outros. Texto e direção de Jezebel de Carli e Silvero Pereira. SERVIÇO: ter e qua, 21h. R$ 60. 60. De 11 de junho até 24 de julho. Teatro Poeira – Rua São João Batista, 104 – Botafogo. Tel: 2537-8053

Querubim
Um ano depois da formatura, cinco amigos combinam uma viagem de fim de ano. A chegada de mais uma pessoa no grupo, porém, faz com que eles comecem a perceber as mudanças que passaram durante o tempo em que ficaram longe. Com Gabriel Santana, João Fernandes e outros. Texto e direção de Rômulo Chindelar. SERVIÇO: sex e sáb, 21h; dom, 20h. R$ 30. Classificação: 12 anos. Até 7 de julho. Teatro Fashion Mall – Shopping Fashion Mall – Estrada da Gávea, 899 – São Conrado. Tel: 2422-9800.

O Rinoceronte
Uma cidade pacata, que poderia ser em qualquer lugar do planeta, onde nada de extraordinário acontece, é transformada completamente pela passagem de um rinoceronte. Sem entenderem a procedência do paquiderme, as pessoas começam a entrar em conflito, enquanto a fera se prolifera incontrolável e misteriosamente. Aos poucos, começam a se dar conta de que são os próprios vizinhos, colegas e familiares que estão se transformando em rinocerontes, como uma epidemia. Todos são afetados, um a um. São cooptados a se tornarem feras, seja por violência, contágio, sedução, ou simples desistência. Apenas um homem irá resistir. Do Contágio Coletivo. Com Alexandre Braga, Camila Koschdoski e outros. Texto de Eugène Ionesco, com direção de Ricardo Santos. SERVIÇO: sex e sáb, 21h; dom, 19h. Contribuição consciente mínima R$ 12. 90 min. Classificação: 16 anos. Até 30 de junho. Terreiro Contemporâneo – Rua Carlos de Carvalho, 53 – Centro.

Saia
Duas crianças são criadas sob a saia da mãe até que um furo na vestimenta faz com que elas comecem a desconfiar da falta de acontecimentos em suas vidas. Saia é uma investigação sobre o instinto materno em um mundo violento. Com Eliane Carmo, Elisa Pinheiro e Vilma Melo. Texto de Marcéli Torquato, com direção de Joana Lebreiro. SERVIÇO: seg e ter, 19h. R$ 20. 75 min. Classificação: 12 anos. Até 18 de junho. Teatro Firjan SESI Centro – Avenida Graça Aranha, 1 – Centro. Tel: 2563-4163.

Simples Assim
Felicidade pode e deve ser simples. É preciso estar atento às sutilezas, celebrar as pequenas conquistas, viver a vida sem complicações. Em tempos e dias cada vez mais acelerados, o fundamental é respirar, descomplicar. Baseado na obra de Martha Medeiros, ‘Simples assim’ reflete sobre nossos dias, com muito humor e afeto, como é usual na obra da escritora, uma das mais celebradas cronistas brasileiras. Com Julia Lemmertz, Georgiana Góes e Pedroca Monteiro. Texto de Martha Medeiros e Rosane Lima, com direção de Ernesto Piccolo. SERVIÇO: sex e sáb, 21h; dom, 19h. R$ 80 (sex) e R$ 100 (sáb e dom). 20% dos ingressos serão vendidos a preços populares de R$ 50. Até 28 de julho. Teatro dos Quatro – Shopping da Gávea – Rua Marquês de São Vicente, 52 – Gávea. Tel: 2239-1095.

Solar dos Marimbondos
Uma atriz, Manuella Drian começa a trabalhar com o rigoroso diretor de teatro Ladislao Kuri. Eles estão ensaiando uma peça e começam a se apaixonar. Ambos escondem inúmeros segredos que são revelados pouco a pouco. Com Paulo Bond Simões e Bianca Palheiras. Texto e direção de Paulo Bond Simões. SERVIÇO: qua e qui, 20h. R$ 40. 70 min. Classificação: 16 anos. Até 20 de junho. Centro Cultural Dejair Cardoso – Avenida Augusto Severo, 176 – Glória. Tel: 2224-6042.

Sonho
A comédia é uma livre adaptação do texto “Sonho de Uma Noite de Verão”, de William Shakespeare, é um clássico do teatro que relaciona mitologia greco-romana e literatura clássica. A história se passa em um bosque onde personagens humanos e seres mitológicos se envolvem em um enredo marcado por paixões, brigas e reconciliações. Com Claudia Aragão, Felipe Trope e outros. Adaptação de Felipe Trope, Francyne Araújo, Júlio Luz e Miguel de Britto, com concepção de Julio Luz. SERVIÇO: sáb, 21h; dom, 19h. R$ 50. 75 min. Classificação: 14 anos. Até 23 de junho. Sede da Cia. Teatro Contemporâneo – Rua Conde de Irajá, 253 – Botafogo. Tel: 3172-5206.

Tem uma Mulher na Nossa Cama
emcartaz-temumamulhernanossacama Uma comédia sobre um casal, Sandro e Ludimila, que dorme bêbado e ao acordar se depara com uma mulher desconhecida na cama. Os dois não se lembram de nada e a partir daí discutem a relação do casamento, que passa pela crise dos 7 anos, enquanto tentam entender o que se passou durante a noite. Numa discussão hilária sobre o cotidiano do casal, eles tentam desvendar o mistério de quem é essa mulher. Com Maria Carol e Marcelo Duque. Texto de Denise Portes e Marcelo Duque, dirigido por Marcus Alvisi. SERVIÇO: sáb, 18h30; dom, 18h. R$ 60. 70 min. Classificação: 14 anos. Até 21 de julho. Teatro Miguel Falabella – Norte Shopping – Avenida Dom Helder Câmara, 5332 – Cachambi. Tel: 2597-4452.

Todas as Coisas Maravilhosas
Aos seis anos de idade um menino descobre que sua mãe sofre de depressão. Desde então ele começa a imaginar tudo o que possa fazer com que a mãe tenha vontade de viver e escreve listas intermináveis, que deixa em locais estratégicos, para que a mãe possa ler e ter “motivos” para continuar viva. Com Kiko Mascarenhas. Texto de Duncan Macmillan e Joe Donahue, com direção de Fernando Philbert. SERVIÇO: sex e sáb, 21h; dom, 19h. R$ 60. Classificação: 14 anos. Até 28 de julho. Teatro Poeirinha – Rua São João Batista, 104 – Botafogo. Tel: 2537-8053.

Tsunanny
Show stand up comedy. O show relata de maneira divertida os diversos “malsucedidos hábitos” da vida moderna, como a cirurgia plástica sem limites, os exercícios físicos em excesso, os hábitos tecnológicos desregrados, como o uso indiscriminado de celulares aplicativos e as consequências em nossos relacionamentos sociais, afetivos e sexuais. Texto, direção e atuação de Nany People. SERVIÇO: sex e sáb, 23h. R$ 60. 60 min. Classificação: 14 anos. Até 29 de junho. Teatro dos Grandes Atores – Shopping da Gávea – Avenida das Américas, 3555 – Barra da Tijuca. Tel: 3325-1645.

Tudo Que Eu Queria Dizer Antes de Morrer. Não morri. Bebi
Cansada de calar, bebeu. No bar, Ela coloca para fora tudo que deixou de dizer durante a vida. São dezoito cartas-desabafo. Antes do início da sessão a plateia é convidada a votar em cinco das dezoito cartas, que podem ser para marido, filho, avó, e até vizinho ou professor. Tal escolha define uma narrativa diferente para cada dia do espetáculo. Texto, atuação e direção de Helena Almeida. SERVIÇO: sáb e dom, 19h. Contribuição consciente. 60 min. Classificação: 16 anos. Até 1º de setembro. Casa136- Rua Ipiranga, 136 – Laranjeiras. Tel: 98777-7942.

Vermelha
Um menino trabalha exaustivamente em uma fábrica de sapatos, mas contraditoriamente não tem condições de comprar o próprio calçado. Um dia, descobre que as mercadorias produzidas na fábrica, situada no país de baixo, são vendidas por um valor bem menor no país de cima, para onde são exportadas. Começa então uma batalha da classe trabalhadora, que quer ter acesso aos calçados baratos, e o presidente daquele país que decide construir um muro para impedir a entrada dos imigrantes descalçados. Com Matheus Lima. Texto de Cecilia Ripoll, com direção de Marcela Andrade. SERVIÇO: sex e sáb, 20h; dom, 19h. R$ 40. 60 min. Classificação: 12 anos. Até 30 de junho. Teatro da UFF – Centro de ArtesRua Miguel de Frias, 9 – Icaraí – Niterói. Tel: 3674-7515.

Yellow Bastard
A décima criação autoral da companhia Teatro Inominável – que comemora uma década de existência – narra a história de um advogado com quarenta e poucos anos de idade que, subitamente, descobre ser um alienígena de pele completamente amarela. A narrativa começa no planeta Terra, na terceira década do século XXI, e apresenta um dia na vida desse homem aparentemente comum, um verdadeiro clichê do homem vencedor: branco, heterossexual e profissionalmente bem sucedido. No entanto, sua monótona vida é rasgada por uma sucessão de acontecimentos bruscos e brutos, especialmente o atropelamento daquela que ele julgava ser a sua mãe. No leito do hospital, ela revela que ele não é o homem que pensava ser: na verdade, ele não nasceu dela, não é da Terra e a cor de sua pele, originalmente, nunca foi branca, mas sim amarela. A partir daí, a sua segurança e inteireza são colocadas em questão visando abrir questionamentos sobre que vida levamos diante da sociedade e aquela outra vida que segredamos em nós mesmos. Com Márcio Machado. Texto de Diogo Liberano, que divide a direção com Andrêas Gatto. SERVIÇO: qua a dom, 19h30. R$ 30. 80 min. Classificação: 18 anos. De 26 de junho até 18 de agosto. Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) – Rua Primeiro de Março, 66 – Centro. Tel: 3808-2020.

Saraiva

———-

INFANTIL

Um Conto de Fado Padrinho
Baseado no livro homônimo, apresentado por Ziraldo, da escritora Danielle Fritzen. A história ganha vida no palco com a inusitada trajetória de um Fado Padrinho, primo da Fada Madrinha, que vem ao Brasil escolher uma Princesa Brasileira! Em cena, os atores vão se transformando e dando vida aos personagens de forma lúdica, com muita música brasileira, ao vivo e, bom humor. Contada e cantada por uma trupe de nove amigos que anda pelas regiões do país, proporciona alegria e encantamento ao apresentar a diversidade e riqueza da nossa cultura. Com Aldo Perrota, Danielle Fritzen e outros. Texto e direção de Danielle Fritzen. SERVIÇO: sáb e dom, 17h. R$ 60. Classificação: livre. Até 30 de junho. Teatro dos Quatro – Shopping da Gávea – Rua Marquês de São Vicente, 52 – Gávea. Tel: 2239-1095.

Fábrica de Brinquedos
O fechamento da Fábrica e Oficina de Brinquedos Arco Íris S.A traz à tona a nova realidade ao mundo moderno: uma infância sem brinquedos. Diante da triste notícia, Sophie e Catharina, duas bonecas amigas, não se conformam com a novidade e começam a arquitetar um plano para solucionar esse problema e trazer de volta à vida o mundo dos brinquedos. Com Bianca Sacks e Bruna Macaciel. Texto da Cia. DUE, com direção de Bárbara Mesquita e Cia. DUE. SERVIÇO: sáb e dom, 16h. R$ 40. 45 min. Classificação: livre. Até 30 de junho. Teatro Ipanema – Rua Prudente de Morais, 824 – Ipanema. Tel: 2267-3750.

LOL – Tour Ao Vivo
As bonequinhas mais amadas da criançada, agora no teatro, com um super show ao vivo. Criado a partir de uma ideia para encantar crianças, o show das bonequinhas LOL é cheio de surpresas, músicas, efeitos especiais, alegria e interação com o público, incentivando as crianças a acreditarem nos seus sonhos e ensinando que com dedicação e amor tudo é possível. Além disso através das bonequinhas mais amadas do momento, elas aprendem o valor de uma amizade verdadeira e como é importante respeitar as limitações do outro. Um espetáculo com duração de 50 minutos, rico em cores e alegria, é baseado no universo infantil, buscando com o entretenimento passar ensinamentos essenciais às crianças e a todos os seres humanos. . SERVIÇO: sáb e dom, 16h. R$ 60. 55 min. Classificação: livre. Até 30 de junho. Teatro XP Investimentos – Jockey Club – Avenida Bartolomeu Mitre, 1110 – Leblon. Tel: 3807-1110.

Pedro e o Lobo
Um jovem Pastor de ovelhas chamado Pedro, encarregado de tomar conta de um rebanho perto de um vilarejo, por algumas vezes, fica entediado com a calmaria de sua atividade e, num certo dia, acaba correndo perigo com o lobo. Com Aléssio Abdon, Thámas Morelli e Alice Maria Paiva. Texto de Daniel Porto e direção de Tom Pires. SERVIÇO: sáb e dom, 16h. R$ 60. 50 min. Classificação: livre. Até 30 de junho. Teatro Fashion Mall – Shopping Fashion Mall – Estrada da Gávea, 899 – São Conrado. Tel: 2422-9800.

Poliana e o Jogo do Contente
A estória da menina POLIANA trará muita emoção para crianças e adultos, onde contará as aventuras da pequena órfã que procura extrair algo de bom e positivo em tudo, mesmo nas coisas aparentemente mais desagradáveis. POLIANA passa a ter amizade com todos da cidade, tornando-os felizes, mas um acontecimento trará suspense e emoção até o final da peça.
Com Elisa Angélica, Douglas Gomes e outros. Texto de Ana Ferguson e Solange Bighetti, que dividem a direção com Luiz Marcelo Legey. SERVIÇO: sáb e dom, 18h30. R$ 60. 50 min. Classificação: livre. Até 30 de junho. Teatro Vannucci – Shopping da Gávea – Rua Marquês de São Vicente, 52 – Gávea. Tel: 2274-7246.

Games Mais Vendidos

Comentários

comments