Espetáculo teatral é apresentado em pub, entre garçons e bebidas – Teatro em Cena
Comportamento

Espetáculo teatral é apresentado em pub, entre garçons e bebidas

O número de teatros no Rio de Janeiro diminuiu e as salas privadas cobram aluguéis muito caros das produções. Com isso, torna-se urgente pensar em espaços alternativos para exercício teatral, e é o que está fazendo o espetáculo “Transições”. Ele é apresentado no Revolution Pub, na Freguesia, em Jacarepaguá, com ingressos a R$ 30. “Ficar uma temporada em um teatro é caríssimo”, diz a diretora Giselle Santyago, responsável pela montagem, “os espaços alternativos fazem com que consigamos manter nosso trabalho com um mínimo de dignidade para os envolvidos. Mas isso não diminui a nossa luta em prol dos teatros, estamos juntos nessa luta”.

Elenco de “Transições”
(Foto: Jana Moura Fotografia​)

A ideia de levar a peça para um pub surgiu depois que ela viu amigos se apresentando em um bar. Escritapor Felipe Silcler, “Transições” conta a história de um grupo de adolescentes que abandona a festa oficial de formatura do colégio e vai comemorar em um pub, longe dos pais, dos professores e do restante dos colegas de turma. Tinha tudo a ver, portanto. “Resolvemos arriscar principalmente pela vontade de levar o teatro para espaços não convencionais, onde as pessoas geralmente vão com outra finalidade”, diz a diretora. De fato, há gente que está no Revolution só para beber, conversar e se divertir de outras maneiras. Gente que nem sabe que ali ocorre uma peça de teatro. Há ainda a movimentação dos garçons, os celulares tirando fotos, os risos, e tudo que atores geralmente abominariam enquanto se apresentam. “Mas a peça foi pensada para isso e, às vezes, acaba fazendo parte da cena. Não vejo como uma concorrência, mas sim parte de um todo. Os celulares ficam ligados tirando fotos e fazendo vídeos do espetáculo, e isso faz parte da era que estamos vivendo mesmo, inclusive nas cenas isso acontece também”, pontua Giselle.

O elenco é formado por Cleyton Brayt, José Dutra, Lais Ferreira, Laura Aguiar e Ruan Aguiar, que dão vida aos formandos em transição da adolescência para a vida adulta. Se toda apresentação ao vivo é um desafio para qualquer ator, pelo imprevisto, a situação deles é potencializada. Cleyton, que só havia atuado no formato de palco italiano, está aprendendo na prática. “Está sendo uma experiência inigualável”, comenta, “o pub como cenário real cria uma incerteza muito positiva. A incerteza das reações das pessoas que assistem tornam o trabalho de interpretação bem visceral. Nós temos uma atenção constante para o que está acontecendo de fato ali”. Atores e espectadores se misturam no pub, e a impressão é que o público “entra na peça”, segundo ele. A diretora destaca ainda outros pontos:

– Os personagens estão em cena o tempo inteiro. Não existe uma coxia para respirar ou descansar. Tudo é visto por todos o tempo inteiro, e isso faz parte do trabalho: fazer com que todos estejam presentes, o corpo presente, o corpo comunicando mesmo quando não estiver de frente para o público. Mas nem sempre só nas palavras é possível entender o que está sendo dito, assistir a peça é viver essa experiência. – convida.

(Foto: Jana Moura Fotografia​)

_____
SERVIÇO: dom, 19h. R$ 30. 60 min. Classificação: 12 anos. Até 30 de julho. Revolution Pub – Rua Cmte. Rubens Silva, 448 – Freguesia. Tel: 3734-6702.

Comentários

comments