Plantão

Marieta Severo fala sobre corte de patrocínio do Teatro Poeira

(Foto: Divulgação)

Marieta Severo lamenta o fim do patrocínio da Petrobras para o Teatro Poeira, espaço fundado e gerido por ela e Andrea Beltrão (de “Antígona”) em Botafogo. Sem esse orçamento, o teatro teve que suspender os cursos e workshops oferecidos gratuitamente para os estudantes. Era uma parte que a atriz amava.

– Essa parte toda de formação, pra mim, é a parte que mais me alegra. – diz Marieta Severo – Eu acho muito bacana programar, ter programação de qualidade, mas essa parte é a que me falava mais ao coração. E essa parte, a gente não consegue manter. A gente já põe dinheiro no teatro. Para bancar isso, realmente fica muito caro. A gente não desistiu, não. A programação está toda lá, mas essa parte de formação, a gente está respirando para ver como vai atuar dentro disso. A gente repassava isso sem custo nenhum para quem fazia, e muita gente fez. O retorno é maravilhoso. Não há nada melhor do que encontrar jovens que falam ‘estou completando minha formação no Poeira’. Isso é uma preciosidade.

O corte do patrocínio faz parte da política econômica da nova diretoria da Petrobras e do governo federal. A partir deste ano, a estatal passa a direcionar sua verba de patrocínios para tecnologia e educação, cortando o investimento em iniciativas culturais tanto no teatro quanto na música e no cinema. Além do Teatro Poeira, o Festival de Curitiba e o Festival Porto Alegre Em Cena também foram afetados.

Comentários

comments