Nudez de atores em Ou Tudo Ou Nada desperta interesse no público – Teatro em Cena
+ TeatroColuna Social

Nudez de atores em Ou Tudo Ou Nada desperta interesse no público

Com a estreia de “Ou Tudo Ou Nada”, os atores do elenco estão dando muitas entrevistas por aí e um assunto especificamente chama a atenção do público: a nudez dos atores. O fato de seis homens, incluindo Mouhamed Harfouch (de “Fazendo História”), tirarem toda a roupa em cena, com a temática do strip-tease, está atraindo muita gente. Prova disso é que, nos últimos sete dias, cinco das dez matérias mais acessadas do site tinham a ver com “Ou Tudo Ou Nada”. É como se a cidade recebesse uma versão real – e de tipos improváveis – de “Magic Mike” (que, aliás, também vai virar musical teatral), e o frisson é compreensível.

(Foto: Guga Melgar)

(Foto: Guga Melgar)

(Foto: Divulgação)

(Foto: Divulgação)

Após uma pré-estreia de dois finais de semana em Niterói, “Ou Tudo Ou Nada” iniciou temporada no Theatro Net Rio, em Copacabana, com sessões de quinta a domingo. Se vai ser um sucesso ou não, só o tempo dirá, mas, em tempos de #mandanudes, as pessoas estão de olho e esse já é um bom começo para a produtora Estamos Aqui, do diretor Tadeu Aguiar (de “Quase Normal”).

“Ou Tudo Ou Nada” (The Full Monty) é um musical da Broadway, palavrinhas mágicas que também atraem público cativo. Trata-se de uma adaptação do filme britânico homônimo de 1997, uma comédia sobre metalúrgicos desempregados usando a criatividade para driblar a crise financeira (algo a ver com o cenário brasileiro atual?). Incentivados pelo sucesso dos Chippendales com suas mulheres, eles decidem criar um grupo de strip-tease mais atrativo: com 100% de nudez. O curioso é que eles não são exatamente saradões e gostosões – muito pelo contrário…

(Foto: Guga Melgar)

(Foto: Guga Melgar)

(Foto: Guga Melgar)

(Foto: Guga Melgar)

Os personagens não imaginavam, no entanto, que a nudez de seus intérpretes que geraria buzz. Tiram a roupa em cena, além de Mouhamed, Vitor Maia (de “S’imbora, o Musical – A História de Wilson Simonal”), André Dias (de “Bilac Vê Estrelas”), Sérgio Menezes (de “Bilac Vê Estrelas”), Claudio Mendes (de “Educando Rita”) e Carlos Arruza (de “Se Eu Fosse Você, o Musical”). “O musical é tudo ou nada. Se a gente não fizesse o strip mesmo, acho que o público ficaria decepcionado”, pondera Victor, em entrevista ao Teatro em Cena. Mais recentemente, Mouhamed disse que eles “não aguentam mais” ver a bunda uns dos outros o tempo inteiro.

O espetáculo tem texto de Terrence McNally, músicas de David Yasbek e versão brasileira e Artur Xexéo (de “Xanadu”). A direção musical é de Miguel Briamonte, outro atrativo: o cara já exerceu a mesma função em “Cats”, “A Bela e a Fera”, “Chicago”, “O Fantasma da Ópera”, “Sweet Charity” e “Miss Saigon”. Quer dizer… renomado, para dizer o mínimo.

Fábio Bianchini: atrativo extra (Foto: Guga Melgar)

Fábio Bianchini: atrativo extra (Foto: Guga Melgar)

_____
SERVIÇO: qui e sex, 21h; sáb, 18h e 21h30; dom, 19h. R$ 50 a R$ 150. 140 min. Classificação: 10 anos. De 10 de outubro até 20 de dezembro. Theatro Net Rio – Rua Siqueira Campos, 143, 2º piso – Copacabana. Tel: 2147-8060.

Comentários

comments