“Nunca tive tanta troca de roupa”, diz ator de Chacrinha – O Musical – Teatro em Cena
+ TeatroColuna Social

“Nunca tive tanta troca de roupa”, diz ator de Chacrinha – O Musical

“Chacrinha – O Musical” conta com 500 figurinos, divididos entre os 23 atores e as 12 dançarinas do elenco. Uma média de 14 peças de roupa para cada artista em cena. É muito! “Nunca tive tanta troca de roupa na minha vida”, garante o ator Mateus Ribeiro, que já esteve em “Cabaret”, “O Mágico de Oz” e “Crazy For You”, e interpreta três personagens relevantes na nova produção da Aventura Entretenimento, em cartaz no Teatro João Caetano, no Centro. “São muitos figurinos. Acho que tenho 12 trocas de roupa. E não sou só eu. Todo mundo tem muita troca de roupa”.

Mateus Ribeiro com dois de seus figurinos (Foto: Robert Schwenck)

Mateus Ribeiro com dois de seus figurinos (Foto: Robert Schwenck)

O espetáculo é dividido em dois atos: o primeiro inspirado na literatura de cordel e o segundo referente aos programas de TV do Chacrinha. A figurinista responsável por tantas roupas é Claudia Kopke, que também cuida dos figurinos do programa “Esquenta”, da Regina Casé. “Lá a gente brinca que imita o Chacrinha. Agora, estou, de fato, fazendo o Chacrinha com tudo que tem direito. É um projeto gigantesco, mas está bem bonito”.

No primeiro ato, Mateus interpreta Antônio Maria, amigo do então jovem Abelardo Barbosa (interpretado por Leo Bahia, de “Ópera do Malandro”). Os dois se conhecem no colégio em Recife e se reencontram no Rio de Janeiro, onde Antônio arruma o primeiro emprego do Chacrinha em uma rádio. No segundo ato, Mateus aparece como um dos filhos do apresentador, Nanato Barbosa, e como o jurado Pedro de Lara, entre outros personagens masculinos. Para o ator, é uma experiência nova na carreira: interpretar pessoas que realmente existiram. “Tenho uma liberdade criativa maior por ser musical brasileiro, mas tenho a referência. Não posso fazer o Pedro de Lara que eu quero. Tenho que fazer o Pedro de Lara que as pessoas vão olhar e reconhecer”, conta ao Teatro em Cena. “Mas não dá para ficar botando só os bordões das pessoas. Acho que tem que pegar a essência para a plateia ver e se identificar”.

Mateus como Nanato: família de Chacrinha (Foto: Robert Schwenck)

Mateus como Nanato: família de Chacrinha (Foto: Robert Schwenck)

Ele, que até então só tinha feito musicais importados, nota as diferenças. Nos trabalhos anteriores, a referência costumava ser as montagens internacionais, por mais que os diretores buscassem alguma personalização em suas versões. “Chacrinha – O Musical” lhe proporcionou o privilégio de participar do processo criativo de um espetáculo original – escrito por Rodrigo Nogueira (de “Rock in Rio, o Musical”) e Pedro Bial, com direção de Andrucha Waddington (do filme “Os Penetras”). Mateus aponta ainda outros pontos diversos: “A maior diferença para mim são as músicas. Não é como na Broadway, com notas dificílimas. É uma pegada completamente diferente, mas também gostosa. E eu estava acostumado a fazer musicais com muita dança. Esse tem, mas não é tanto. O Alonso [Barros, coreógrafo] é um gênio. Às vezes ele faz coisas… a gente levanta um dedo e no palco fica incrível”. O ator, que se mudou de São Paulo para o Rio de Janeiro, por causa da temporada da peça, fica em cartaz até 1º de março. Confira um vídeo do musical aqui.

SERVIÇO
Teatro João Caetano, Praça Tiradentes, s/nº, Centro. Telefone: 2332-9257.
Dias e horários: 5ª, às 19h; 6ª, às 20h; sábado, às 16h e às 20h e domingo, às 19h.
Ingresso: 5ª e 6ª: R$ 50 (balcão simples), R$ 80 (balcão nobre) e R$ 100 (plateia). Sáb. e dom.: R$ 50 (balcão simples), R$ 100 (balcão nobre) e R$ 120 (plateia).
Duração: 2h15 (com intervalo)
Classificação etária: 12 anos
Até 1º de março

Comentários

comments