Os 10 espetáculos mais bem avaliados do 1º semestre no Teatro em Cena – Teatro em Cena
Crítica

Os 10 espetáculos mais bem avaliados do 1º semestre no Teatro em Cena

Foi rápido demais: metade de 2018 já passou. É hora de olhar para os últimos seis meses e reconhecer a qualidade dos destaques da cena teatral carioca, torcendo para que esses espetáculos tenham vida longa e cumpram novas temporadas. Confira abaixo quais foram as montagens mais bem avaliadas com críticas aqui no Teatro em Cena entre 1º de janeiro e 30 de junho:

Bibi – Uma Vida em Musical


“O melhor musical dos últimos tempos no Rio de Janeiro”

Musical conta a história pessoal e artística de Bibi Ferreira da infância até os 90 anos, quando chegou aos palcos da Broadway nos Estados Unidos. O espetáculo revisita vários trabalhos emblemáticos de sua carreira, como “My Fair Lady”, “O Homem de la Mancha” e “Piaf”. No elenco, os destaques são Amanda Acosta (a Bibi), Léo Bahia e Chris Penna. Texto de Artur Xexéo e Luanna Guimarães, com direção de Tadeu Aguiar.

Edward Bond Para Tempos Conturbados


“O espetáculo aponta nossas contradições e incoerências, as sutilezas das posturas quanto ao justo ou injusto”

Com encenação violenta, o espetáculo da Cia. Involuntária propõe uma reflexão política sobre injustiças e a desumanização da sociedade. Os tempos conturbados, que o título aponta, são os nossos? Ou sempre foram conturbados, de uma maneira ou de outra? Sempre serão? O elenco é composto por Susanna Kruger, Alice Morena, Fernando Melvin, João Sant’Anna, Leonardo Bianchi, Lívia Feltre e Márcia Frederico. Texto de André Pellegrino, com direção de Daniel Belmonte.

Os Guardas de Taj


“O espetáculo não é inofensivo, e esse é seu maior trunfo”

Um submisso às regras do imperador, e outro intensamente questionador. A peça acompanha os destinos de dois amigos de infância, que trabalham como guardas na inauguração do Taj Mahal na Índia. Pouco a pouco, as diferenças entre os dois são potencializadas e a cumplicidade é testada. Protagonizado por Reynaldo Gianecchini e Ricardo Tozzi. Texto de Rajiv Joseph, com direção de Rafael Primot e João Fonseca.

A Vida Não É um Musical – O Musical


“Fazendo piada com o uso alienante do gênero, ele endossa a revitalização do teatro musical carioca”

Uma sátira aos contos de fadas da Disney e ao panorama político contemporâneo. O espetáculo mostra a personagem de um vale encantado que vai parar no meio de uma favela da cidade grande, se envolvendo em uma campanha eleitoral. Com Daniela Fontan, Thelmo Fernandes, Nando Brandão e outros. Texto de Leandro Muniz, que divide a direção com João Fonseca.

A Visita da Velha Senhora


“Há artistas que conseguem transformar seu nome em sinônimo de qualidade no teatro. É difícil, mas Denise Fraga conseguiu”

Quanto custam seus valores? Na história, a população de uma cidade falida tem a chance de se reerguer com uma doação bilionária de uma ricaça. Mas ela só dará o dinheiro se alguém matar o cidadão mais querido por todos – que, no passado, a abandonou grávida e a empurrou para uma vida de prostituição. Com Denise Fraga, Tuca Andrada e grande elenco. Texto de Friedrich Dürrenmatt, dirigido por Luiz Villaça.

Vou Deixar De Ser Feliz Por Medo de Ficar Triste?


“Yuri e Jorge trouxeram a comédia romântica de volta, e em grande estilo”

Diferença de idade em relacionamentos amorosos é o tema do espetáculo, marcado por uma encenação lúdica, com referências circenses. Na história, uma mulher se apaixona por um jovem da idade de seu filho universitário. Com Paula Burlamaqui, Yuri Ribeiro, Vitor Thiré e Jujuba Cantador. Texto de Yuri Ribeiro, com direção de Jorge Farjalla.

Colisão


“Ricardo Ventura: ótimo ator!”

Após a morte de sua mãe, adolescente é obrigado a morar com o pai, nos meses que antecedem seus 18 anos. O reencontro é incômodo: o pai, tentando a carreira de ator, pouco conviveu com o filho, que vivia em outra cidade. Esforços de um colidem com os ressentimentos de outro. Com Elisa Pinheiro, Ricardo Ventura e Gabriel Bulcão. Texto de Renata Mizrahi e direção de Alexandre Contini.

Grande Sertão: Veredas


“Respeitando o poder da imaginação intrínseco à leitura de um livro, o espetáculo entrega estímulos”

Adaptação do romance regionalista de Guimarães Rosa. Público assiste ao espetáculo com fones de ouvido dentro da instalação-cenário, onde o elenco conta a história do jagunço Riobaldo de forma não-linear. Com Caio Blat, Luíza Lemmertz, Luisa Arraes e Leonardo Miggiorin. Adaptação e direção de Bia Lessa.

LTDA.


“A palavra desfruta de um lugar muito privilegiado”

Comédia trata da indústria de fake news e seus beneficiários. Na trama, um jornalista é contratado por uma empresa sem ética para produzir notícias falsas a pedido dos clientes – que podem ser empresas que visam aumentar suas vendas ou políticos em busca de voto. Com Brisa Rodrigues, Brunna Scavuzzi, Leandro Soares, Lucas Lacerda e Orlando Caldeira. Texto de Diogo Liberano, com direção de Debora Lamm.

A Vida ao Lado


“Alguns diálogos são valiosos – com boa dose de ironia de humor sofisticado”

O dia-a-dia dos moradores de um prédio, que vai ser derrubado para construção de um aquário de animais exóticos. Esse é o pano de fundo do espetáculo, que trata dos conflitos individuais de cada pessoa, além dessa tensão coletiva. Com Alexandre Barros, Alexandre Varella, Ana Paula Novellino, Bia Guedes, Cristina Fagundes, Flavia Espírito Santo e Marcello Gonçalves. Texto e direção de Cristina Fagundes.

Comentários

comments