Plantão

Os 21 artistas mais populares de 2018 no Teatro em Cena

Chegou a hora da retrospectiva do Teatro em Cena. Quem realmente deu o que falar e gerou interesse no site ao longo de 2018? O ranking abaixo traz a resposta, com base em número de acessos em notícias e quantidade de citações em matérias. A lista não tem nenhum fundamento subjetivo e qualitativo: é puramente matemática e analítica. Ela representa quem gerou mais interesse na audiência do Teatro em Cena. Confira:

21) Lázaro Ramos

(Foto: Bob Wolfenson)

Durante a cobertura do Teatro em Cena no Festival de Curitiba, um repórter de outro veículo perguntou se Lázaro faria uso do “blackface” como diretor. Essa notícia foi muito acessada. Mas o 2018 do ator foi maior do que isso. Além de ganhar seu próprio programa de TV na Globo, Lázaro Ramos fez novas temporadas do espetáculo “O Topo da Montanha” no Rio de Janeiro – com ingressos esgotados. Ele também dirigiu uma leitura de Jorge Furtado e acertou para dirigir Mariana Xavier na peça “Antes Do Ano Que Vem” no ano que vem.

20) Hugo Bonemer

(Foto: Gabriel Felix)

O ator virou notícia nacional por revelar, durante uma entrevista, que estava namorando o ator Conrado Helt. Isso ainda repercute. Nos palcos, ele começou o ano como Ayrton Senna no musical homônimo (que foi exibido nos cinemas); fez uma nova temporada de “Yank”, sobre um relacionamento gay entre militares na Segunda Guerra Mundia; e trouxe para o Rio a peça “Frames”, com Daniel Rocha.

19) Renata Carvalho

(Foto: Reprodução)

Ela estreou “Domínio Público” no Festival de Curitiba – uma resposta às tentativas de censura à arte – e conseguiu trazer seu espetáculo “O Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu” ao Rio de Janeiro pela primeira vez. O espetáculo foi alvo de censura da Prefeitura do Rio, mas aconteceu graças ao acolhimento do Espaço Armazém. O sucesso foi tanto – com filas dando volta no quarteirão – que Renata teve que fazer sessões extras de seu Jesus travesti e, depois, fazer outras temporadas na cidade.

18) Gustavo Vaz

(Foto: Husdon Senna)

Ele venceu o Prêmio Cesgranrio e o Prêmio Shell de melhor ator por “Tom na Fazenda”, espetáculo que deu continuidade à sua trajetória ao longo de 2018. Além disso, Gustavo foi notícia por aqui por conta de “Frequência Ausente 19Hz” – experiência imersiva criada por sua Ex-Companhia de Teatro e apresentada no Festival de Curitiba, que o Teatro em Cena cobre há dois anos. Fora dos palcos, Gustavo estreou o filme “O Doutrinador” e gravou “Aruanas” (Globo) e “Coisa Mais Linda” (Netflix) para 2019, ano em que também será visto no filme “Maria do Caritó”.

17) Evelyn Castro

(Foto: Andrea Rocha)

Ativa na TV, na Internet e no teatro. Evelyn foi vista no Porta dos Fundos, na comédia “Tô de Graça” (tanto na série do Multishow quanto em sua adaptação para os palcos), no musical “O Homem no Espelho” e – mais uma vez – se destacou no evento “Tudo ao Contrário”, em prol da diversidade LGBTQI+.

16) Jules Vandystadt

(Foto: Divulgação)

Esse aqui trabalhou, hein! Jules está na lista justamente pela quantidade de vezes em que foi citado em 2018. Ele foi visto em cena em “Beatles Num Céu de Diamantes” e “O Homem no Espelho”, uma homenagem ao Michael Jackson. Mas atuou muito nos bastidores. Como diretor vocal, assinou “Romeu e Julieta, musical” e, como diretor musical, “Yank!”, “Pippin” e “70? Década do Divino Maravilhoso – Doc. Musical”. Está concorrendo ao Prêmio Cesgranrio do ano que vem.

15) As Frenéticas

(Foto: Robert Schwenck)

O famoso grupo dos anos 1970 voltou à tona em 2018, justamente graças ao teatro. Os ícones da era ‘disco’ brasileira viraram personagens no espetáculo “O Frenético Dancin’ Days”, dirigido por Deborah Colker, e aceitaram reviver aquela época em outro musical, o “70? Década do Divino Maravilho – Doc. Musical”. Dhu, Sandra e Leiloca se reuniram novamente e estão em cartaz cantando seus maiores sucessos.

14) Larissa Manoela

(Foto: Reprodução / Instagram)

O retorno da estrela teen televisiva para o teatro musical foi marcante. O anúncio de sua escalação para o elenco de “A Noviça Rebelde” deu o que falar e gerou muitos narizes torcidos. Larissa cumpriu temporadas em São Paulo e no Rio de Janeiro (com alguns chiliques de pais de fãs quando ela não estava presente nas sessões) enquanto dava conta das gravações da novela do SBT “As Aventuras de Poliana” e de sua turnê como cantora.

13) Fernanda Montenegro

(Foto: Paulo Belote/TV Globo)

Cada aparição da atriz parece ser marcada por um discurso impactante. Foi assim quando recebeu a homenagem do “Melhores do Ano” no “Domingão do Faustão”, mas também quando compareceu na estreia de “O Rei da Vela” do Teatro Oficina na Cidade das Artes. Em 2018, Fernanda ainda deu continuidade ao seu projeto de leituras de Nelson Rodrigues. Em 2019, ela será homenageada por seus 90 anos no Prêmio Cesgranrio.

12) Guida Vianna

(Foto: Divulgação)

Comemorando 40 anos de carreira, a artista foi homenageada no Prêmio FITA e consagrada como melhor atriz no Prêmio Cesgranrio por seu desempenho em “Agosto”. O discurso de agradecimento de Guida nesta premiação, divulgado em primeira mão pelo Teatro em Cena, viralizou. Ela mostrou a realidade da vida de um artista no Brasil. Depois disso, ainda aceitou o convite do site e respondeu 40 perguntas enviadas por 40 jovens atrizes. Um sucesso.

11) Fabiana Cozza

(Foto: Kriz Knack)

Este é um caso curioso. A cantora está na lista não pelo que fez – mas pelo que não fez: o musical “Dona Ivone Lara”. Fabiana foi convidada para protagonizar o espetáculo, mas abriu mão do papel diante de uma enorme polêmica causada na Internet e na imprensa. Ela foi considerada “clara demais” para viver Dona Ivone Lara, o que gerou debates apaixonados sobre representatividade e colorismo.

10) Armando Babaioff

(Foto: Divulgação / TV Globo)

Ele venceu o Prêmio Cesgranrio de melhor ator por seu trabalho em “Tom na Fazenda” e conquistou um papel na novela “Segundo Sol”. A turnê do espetáculo continuou, e Armando foi notícia no Teatro em Cena o ano inteiro, devido à temporada de premiações e às diversas reestreias da peça na cidade.

9) Miguel Falabella

(Foto: Divulgação)

Sua recente entrevista no “Lady Night”, dizendo que ganhou e perdeu muito dinheiro com teatro, repercutiu por aqui. Ao longo do ano, Miguel emplacou três espetáculos nos palcos cariocas: “O Homem de la Mancha” (como versionista e diretor), “Os Produtores” (como ator, versionista e diretor) e “Mordidas” (como tradutor e adaptador). Em São Paulo, pôde ser visto no palco com o musical “Annie”, ao lado de Ingrid Guimarães.

8) Conrado Helt

(Foto: Divulgação)

O ator se dividiu entre as temporadas simultâneas de “Yank!” no Rio de Janeiro e de “A Pequena Sereia” em São Paulo. Seu nome foi muito buscado no Teatro em Cena, principalmente depois que o ator Hugo Bonemer tornou público o namoro dos dois. Todo mundo queria saber quem era o sortudo.

7) Malu Rodrigues

(Foto: TV Globo/Raquel Cunha)

Finalista do “PopStar” na TV, a atriz realizou seu sonho de viver Maria von Trapp em “A Noviça Rebelde”, protagonizando a remontagem do musical no Brasil. Também foi vista em “Se Meu Apartamento Falasse” no início do ano. Para 2019, já está reservada para “Carousel”, próxima montagem de Möeller e Botelho.

6) Luis Lobianco

(Foto: Divulgação / TV Globo)

Eleito o ator revelação na TV por conta da novela “Segundo Sol”, o ator também deu o que falar nos palcos. A continuação da turnê de “Gisberta” foi marcada por protestos e críticas de ativistas trans – antes, durante e após as apresentações. Foi uma discussão muito acalorada, e trouxe ainda mais visibilidade para o solo teatral, sem sombra de dúvidas.

5) Charles Moeller

(Foto: Divulgação)

O diretor colocou nos palcos “Beatles Num Céu de Diamantes” (de novo), “Se Meu Apartamento Falasse”, “A Noviça Rebelde” e “Pippin”. Junto de Claudio Botelho, também assinou um contrato vantajoso de parceria com a produtora Time For Fun, líder no mercado de entretenimento ao vivo na América Latina.

4) João Fonseca

(Foto: Reprodução / Facebook)

Trouxe para o Rio de Janeiro sua montagem de “Os Guardas do Taj”, com Reynaldo Gianecchini e Ricardo Tozzi, e estreou o elogiado musical “A Vida Não É um Musical”. Por mais um ano seguido, João dirigiu o evento beneficente “Tudo ao Contrário”, que celebra a diversidade sexual e arrecada fundos para a Sociedade Viva Cazuza. Para 2019, está anunciado para dirigir o musical “Company”, com Reiner Tenente, Soraya Ravenle e André Dias.

3) Claudio Botelho

(Foto: Reprodução)

Esteve envolvido em diversas produções. Além de “Beatles Num Céu de Diamantes”, sempre em cartaz, o diretor musical assinou as versões brasileiras de “Se Meu Apartamento Falasse”, “A Noviça Rebelde”, “O Fantasma da Ópera” e “Pippin”. Para 2019, também será dele as versões de “Carousel” e “Company”.

2) Barca dos Corações Partidos

(Foto: Reprodução)

A cia. teatral continuou as turnês de “Suassuna – O Auto do Reino do Sol” e “Auê”, além de anunciar seu próximo espetáculo musical: “Macunaíma”, com direção de Bia Lessa. O grupo foi notícia diversas vezes no Teatro em Cena por conta das premiações: saiu carregado de troféus dos prêmio APTR, Shell e Cesgranrio. E ano que vem tem “Macunaíma”, para a gente continuar falando deles.

1) Rodrigo Portella

(Foto: Reprodução)

O grande nome de 2018 foi o diretor que venceu praticamente todos os prêmios disponíveis com seu trabalho em “Tom na Fazenda”. Sua entrevista para o Teatro em Cena foi líder de acessos. Rodrigo ainda seguiu em turnê com “Insetos”, da Cia. dos Atores, e estreou a peça inédita no Brasil “Nerium Park”. Ao levar “Tom na Fazenda” para o Canadá, recebeu mais uma indicação a prêmio: melhor espetáculo, na opinião dos críticos de teatro do país. Para 2019, ele tem outros projetos ainda não anunciados.

Comentários

comments