Plantão

Os 21 espetáculos mais populares de 2018 no Teatro em Cena

Chegou a hora da retrospectiva do Teatro em Cena. Quais espetáculos realmente deram o que falar e geraram interesse na audiência do site ao longo de 2018? O ranking abaixo traz a resposta, com base em número de acessos em notícias, volume de buscas e quantidade de citações em matérias. A lista não tem nenhum fundamento subjetivo e qualitativo: é puramente matemática e analítica. Ela representa quem gerou mais interesse na audiência do Teatro em Cena. Confira:

21) Elza

(Foto: Leo Aversa)

Aclamado pela crítica, o musical dirigido por Duda Maia estreou no meio do ano no Rio, foi para São Paulo e retornou à capital carioca. Foi o espetáculo mais indicado da coluna “Dica da Semana” e um dos grandes vencedores do Prêmio Reverência de Teatro Musical, com quatro troféus (melhor espetáculo, direção, autor e categoria especial). Ainda recebeu seis nomeações ao Prêmio Cesgranrio e uma ao Prêmio Shell.

20) Se Meu Apartamento Falasse

(Foto: Leo Aversa)

A montagem brasileira do musical da Broadway, assinada por Charles Möeller e Claudio Botelho, terminou sua temporada no Rio no início do ano e foi para São Paulo. A crítica publicada pelo Teatro em Cena foi muito acessada neste período. A trajetória do espetáculo foi encerrada com o Prêmio Reverência de Teatro Musical de melhor ator coadjuvante para André Dias.

19) O Homem no Espelho

(Foto: Reprodução)

Gottsha, Jules Vandystadt, Evelyn Castro, Ester Freitas e Raphael Rossato estrearam o musical-tributo a Michael Jackson em janeiro de 2018 no Teatro das Artes e contaram com recepção mista. Dois meses depois, houve uma segunda temporada, no mesmo local, com elenco reformulado. Houve muitos acessos na crítica publicada pelo Teatro em Cena.

18) O Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu

Foi polêmica a primeira vinda do monólogo da atriz Renata Carvalho ao Rio. Por ser uma travesti interpretando Jesus Cristo, o prefeito Marcelo Crivella dificultou ao máximo que a apresentação acontecesse. Falou-se em boicote e censura. O espetáculo, que ocorreria em um teatro da prefeitura, foi salvo pelo Espaço Armazém, na Fundição Progresso, onde atraiu um público muito maior do que o possível de comportar. O sucesso foi tanto que o solo voltou a cidade depois para uma temporada na Sede das Cias, também na Lapa.

17) O Jornal – The Rolling Stone

(Foto: Ana Branco)

Dirigido por Kiko Mascarenhas e Lázaro Ramos, o espetáculo encerrou sua temporada no Teatro Poeira no início do ano. Foi para São Paulo e para o Festival de Curitiba também, o que rendeu bastante audiência na crítica publicada pelo Teatro em Cena. O iluminador Paulo Cesar Medeiros ainda levou o Prêmio Shell por seu trabalho nesta montagem.

16) Vou Deixar de Ser Feliz Por Medo de Ficar Triste?

(Foto: Carol Beiriz)

A comédia romântica escrita e protagonizada por Yuri Ribeiro, que divide cena com Paula Burlamaqui, foi uma surpresa de 2018. Depois da estreia no Teatro das Artes, passou por diversos teatros, incluindo o João Caetano, e teve seu texto publicado em livro. Dirigido por Jorge Farjalla, o espetáculo foi o grande vencedor do Prêmio FITA de Teatro, levando três troféus (espetáculo, direção e figurino).

15) A Visita da Velha Senhora

(Foto: Divulgação)

As notícias sobre o espetáculo estiveram entre as mais acessadas. A temporada no Teatro Sesc Ginástico foi um sucesso – marcada por uma homenagem a Tônia Carrero, um excelente boca a boca, e ótimas críticas. Esteve entre os 10 espetáculos mais bem avaliados do primeiro semestre no Teatro em Cena.

14) Insetos

(Foto: Elisa Mendes)

Parceria entre a Cia. dos Atores, Jô Bilac e Rodrigo Portella, o espetáculo atraiu bastante atenção. Fez temporadas no CCBB e na Sede das Cias, viajou o país, e recebeu duas indicações ao Prêmio Shell e outras duas ao Prêmio Cesgranrio. A crítica publicada pelo Teatro em Cena foi uma das mais acessadas do ano.

13) Dona Ivone Lara – Um Sorriso Negro

(Foto: Divulgação)

A verdade é que o musical conseguiu ser notícia muito antes de sua estreia. O anúncio de que a cantora Fabiana Cozza interpretaria Dona Ivone Lara causou muita controvérsia, gerou discussões sobre colorismo e whitewashing, e ela acabou abrindo mão do papel. Fernanda Jacob, Heloisa Jorge, Dandara Mariana viveram a sambista nos palcos, mas a polêmica não passou despercebida.

12) Suassuna – O Auto do Reino do Sol

(Foto: Reprodução)

O espetáculo deu continuidade à sua turnê nacional, laureado com os principais prêmios de teatro do país. O musical foi o grande vencedor do Prêmio APTR, com quatro troféus; do Prêmio Cesgranrio, também com quatro troféus; do Prêmio Shell, com três troféus; e do Prêmio Botequim Cultural, com seis troféus. Além disso, foi eleito o melhor musical brasileiro pelo Prêmio Bibi Ferreira.

11) O Frenético Dancin’ Days

(Foto: Leo Aversa)

Com temporada prorrogada no Teatro Bradesco, o espetáculo marcou a estreia da coreógrafa Deborah Colker como diretora de teatro musical. Ele segue em cartaz no mesmo local de agosto até hoje. Em outubro do ano passado, houve uma mudança no elenco e o espetáculo ganhou a adesão de Érico Brás, o que foi notícia por aqui.

10) Grande Sertão: Veredas

(Foto: Annelize Tozetto)

Depois da bem sucedida temporada em São Paulo, o espetáculo dirigido por Bia Lessa estreou no CCBB no Rio com grande disputa por ingressos. As sessões estiveram sempre esgotadas e com fila de espera na porta. Foi um dos 10 espetáculos mais bem avaliados do Teatro em Cena no primeiro semestre, com elogios para os atores Caio Blat e Luisa Arraes.

09) Yank!

(Foto: Reprodução)

O musical estreou sua tão pedida segunda temporada, com elenco reformulado, no Teatro dos Quatro. Dennis Pinheiro comandou o #NaCoxia no nosso Instagram. O espetáculo esteve entre os líderes de boca a boca em março e ganhou atenção especial quando Conrado Helt passou a fazer par romântico com Hugo Bonemer, repetindo no palco o casal da vida real.

08) A Vida Não É um Musical – O Musical

(Foto: Carol Pires)

Uma das boas surpresas do ano, o espetáculo de Leandro Muniz, co-dirigido por João Fonseca, fez duas temporadas no Rio de Janeiro em 2018. Desde a apresentação do elenco, gerou interesse na audiência do Teatro em Cena. Para completar, terminou o ano como líder de indicações ao Prêmio do Humor, concorrendo em todas as categorias.

07) Pippin

(Foto: Dan Coelho)

Montagens brasileiras de musicais da Broadway sempre chamam a atenção da audiência. Os vídeos da apresentação de “Pippin” para imprensa, antes da estreia, já fisgaram o público. Na sessão para convidados, a ovação à Nicette Bruno também repercutiu bastante. Até o compositor americano Stephen Schwartz esteve no Rio para assistir à versão brasileira, que recebeu quatro indicações ao Prêmio Cesgranrio.

06) Tom na Fazenda

(Foto: Divulgação)

Um dos espetáculos mais populares de 2017 no Teatro em Cena manteve seu sucesso em 2018, com novas temporadas e turnê. Esteve sempre no paradão “Boca a Boca” aqui do site. Como se sabe, “Tom na Fazenda” faturou a maioria dos grandes prêmios e catapultou a carreira do diretor Rodrigo Portella, que concedeu uma bela entrevista ao site – líder de acessos. A montagem foi apresentada – e premiada – até no Canadá.

05) 70? Década do Divino Maravilhoso – Doc. Musical

(Foto: Robert Schwenck)

Embora tenha estreado na reta final do ano, o espetáculo gerou muito interesse em nossa audiência. O Teatro em Cena noticiou sobre as audições e divulgou a sessão de fotos do elenco escolhido. O musical ainda se tornou um dos 10 mais bem avaliados do segundo semestre e recebeu três indicações ao Prêmio Cesgranrio.

04) Bibi – Uma Vida em Musical

(Foto: Divulgação)

Sucesso de público e de crítica no início do ano, “Bibi” deixou saudade ao se despedir do Rio rumo à temporada paulista. Como “Tom na Fazenda”, o musical marcou presença frequente no paradão “Boca a Boca”. Amanda Acosta repassou sua carreira em entrevista ao Teatro em Cena, e o espetáculo foi notícia ao dedicar uma sessão à Marielle Franco. Foi um dos espetáculos mais bem avaliados do primeiro semestre, recebeu indicações a prêmios e rendeu o troféu de melhor atriz para Amanda no Prêmio Bibi Ferreira.

03) Ayrton Senna – O Musical

(Foto: Caio Gallucci)

O espetáculo protagonizado por Hugo Bonemer terminou sua temporada no Rio, foi para São Paulo, ganhou filmagem profissional e foi exibido em salas de cinemas de 70 cidades brasileiras – uma ação até então inédita no Brasil. A crítica publicada no Teatro em Cena foi bastante lida neste período.

02) Romeu e Julieta – O Musical

(Foto: Divulgação)

O espetáculo com músicas da Marisa Monte e direção de Guilherme Leme Garcia fez uma temporada elogiada no Rio de Janeiro. Esteve entre os líderes de “Boca a Boca” em maio. Em sua temporada em São Paulo, também foi filmado e exibido em cinemas, como “Ayrton Senna”. Para completar, terminou 2018 com quatro troféus no Prêmio Reverência de Teatro Musical.

01) A Noviça Rebelde

(Foto: João Caldas)

Foram muitas notícias sobre essa nova montagem brasileira do musical da Broadway. Desde o anúncio da escalação do elenco, o espetáculo deu o que falar. O nome de Larissa Manoela trouxe com ela uma legião de fãs e, ao mesmo tempo, muitas críticas de fãs do musical. Malu Rodrigues, a protagonista, concedeu uma longa entrevista ao Teatro em Cena. Em abril, Diego Montez protagonizou uma versão gay de “16 & 17” no evento “Tudo ao Contrário”. No fim do ano, “A Noviça Rebelde” foi um dos 10 espetáculos mais bem avaliados do segundo semestre.

VEJA TAMBÉM A LISTA DOS 21 ARTISTAS MAIS POPULARES DE 2018 NO TEATRO EM CENA!

Comentários

comments