Paolla Oliveira estreia na produção: “me fez admirar os produtores mais ainda” – Teatro em Cena
Plantão

Paolla Oliveira estreia na produção: “me fez admirar os produtores mais ainda”

Novidade no Teatro do Leblon, o espetáculo “Foi Você Quem Pediu Para Eu Contar Minha História” traz quatro atrizes no elenco, mas a que chama mais atenção está fora de cena. Quem lê a ficha técnica se depara com o nome de Paolla Oliveira (da série “Felizes para Sempre?”), estreando como produtora. Em meio a tantos trabalhos na TV e no cinema, a produção foi a maneira que ela encontrou de se manter em contato com o teatro, e ela não achou a experiência nada fácil. “Produzir algo no Brasil parece cada vez mais burocrático e caro. Mas o que vale é que tem muitas pessoas que não se intimidam e continuam inspiradas e persistentes produzindo inúmeras coisas. A minha foi uma primeira experiência e que me fez admirá-los mais ainda”, ela diz ao Teatro em Cena.

Paolla Oliveira na estreia do espetáculo (Foto: Cristina Granato)

Paolla Oliveira na estreia do espetáculo (Foto: Cristina Granato)

Foram exatamente problemas de produção que a impossibilitaram estar no palco. Quando assumiu o projeto, Paolla visava fazer parte do elenco, mas houve um adiamento, e a consequente incompatibilidade de agendas. A temporada da peça acabou batendo com o início das gravações da próxima novela das 18h da TV Globo, para a qual ela está escalada. No momento desta entrevista, ela estava no sul do país para gravar. “Me mantive na produção com Mariana Nogueira e Beta Leporage, porque foi um texto escolhido também por mim, histórias que eu gostaria de contar, um projeto que acreditava realmente”, explica.

Escrita pela francesa Sandrine Roche, a peça acompanha quatro meninas que gostam de inventar histórias e apresentam suas memórias, mais ou menos reais, seus medos e suas vidas sonhadas. O texto aborda temas como feminilidade, misoginia, status social e corpo da mulher, mostrando como essas meninas podem ser cruéis, perversas e bem humoradas. O elenco é formado por Fernanda Vasconcellos (de “Dona Flor e Seus Dois Maridos”), Bianca Castanho (de “A.M.I.G.A.S.”), Karla Tenório (de “Antes da Coisa Toda Começar”) e Talita Castro (da novela “Milagres de Jesus”), com direção de Guilherme Piva (de “Como É Cruel Viver Assim”). Paola participou da busca por uma tradutora – Tereza Falcão – e também da escolha do diretor. “Piva arrematou com bom gosto, inteligência e agilidade, que era o que precisávamos para a dinâmica do jogo do texto”.

As atrizes do elenco (Foto: Rodrigo Lopes)

As atrizes do elenco (Foto: Rodrigo Lopes)

No material de divulgação do espetáculo, o diretor diz que o foco da montagem foi trabalhar com as atrizes a agilidade e rapidez com que as crianças entram e saem de histórias e estados emocionais. “Outro ponto que trabalhamos muito foi o jogo que se estabelece entre crianças que se encontram na mesma situação de desamparo. Como seria a amizade entre essas crianças?”. Paolla gostou do resultado. Ela esteve na estreia da temporada e, embora quisesse muito no início, não se vê mais em cena nesse projeto. “Quem sabe numa outra produção. Mas nesta, não. As quatro atrizes estão muito entrosadas e contatando muito bem suas histórias”.

SERVIÇO: qua e qui, 21h. R$ 60. 70 min. Classificação: 14 anos. Até 30 de julho. Teatro do Leblon – Sala Fernanda Montenegro – Rua Conde Bernadotte, 26 – Leblon. Tel: 2529-7700.

Comentários

comments