Filipe Vicente

SP: Cláudia Abreu retorna aos palcos em Pi – Panorâmica insana

Quase vinte anos após seu último espetáculo adulto, Cláudia Abreu retorna aos palcos com “Pi – Panorâmica insana”, no Teatro Novo, em São Paulo. Idealizada pela atriz, a obra reúne no elenco alguns de seus companheiros da novela “Cheias de Charme” (2012), da Rede Globo. Leandra Leal, Luiz Henrique Nogueira e Rodrigo Pandolfo dividem com Cláudia Abreu cerca de cento e cinquenta personagens.

(Foto: João Caldas)

Com direção de Bia Lessa e texto de Jô Bilac, Júlia Spadaccini e André Sant’anna, “Pi – Panorâmica insana” é um espetáculo não convencional que propõe reflexões sobre a sociedade contemporânea, incluindo temas como miséria, violência, sexo e política. Formado por poucos diálogos, alguns monólogos e muitas performances com frases ou apenas palavras soltas, “Pi – Panorâmica insana” provoca o público principalmente através de sensações, como na cena em que os atores repetem dezenas de nomes de pessoas mortas em atos violentos. Todos reais.

Localizado dentro de uma galeria na Vila Mariana, o Teatro Novo inaugura oficialmente em outubro com a nova temporada da peça “Num Lago Dourado” e, provavelmente, com a marca de uma empresa patrocinadora no nome. O antigo Teatro Dias Gomes passa por uma reforma para se tornar um espaço mais moderno. As obras foram interrompidas para o espetáculo. Abandonado há anos, o espaço deteriorado foi mantido propositalmente para a execução da peça. As paredes estão quebradas, o chão irregular está coberto para evitar acidentes e a plateia é formada por cadeiras de plástico bastante desconfortáveis.

(Foto: João Caldas)

A impactante cenografia de Bia Lessa conta com quase dez mil peças de roupa amontoadas, que transmitem a ideia de um lixão. Assinados por Sylvie Leblanc, os figurinos utilizados pelo elenco são caçados pelos atores em uma coreografia memorável. Após o espetáculo, assistentes se embrenham no emaranhado de roupas para encontrar as específicas peças que são lançadas para o alto a cada troca de figurino. Sem estrutura física para um desenho complexo, a iluminação simples criada por Bia Lessa em parceria com Wagner Freire sobressai a concepção musical de Dany Roland e o desenho de som de Estevão Casé.

Depois da temporada paulista, “Pi – Panorâmica insana” segue para o Rio de Janeiro. Após o encerramento do projeto, todas as peças serão doadas para instituições de caridade.

“Pi – Panorâmica insana” está em cartaz no Teatro Novo (Rua Domingos de Moraes, 348 – Vila Mariana), em São Paulo, sextas (21h), sábados (21h) e domingos (18h). As entradas custam de R$25,00 (meia) a R$70,00 (inteira) e podem ser adquiridas através do site oficial do Ingresso Rápido. O espetáculo possui duração de 90 minutos e classificação indicativa para maiores de 16 anos. Até 29 de julho.

(Foto: João Caldas)

Comentários

comments

Share: