O musical de Stephen Sondheim “Merrily We Roll Along”, vencedor de três Laurence Olivier Awards no West End, pode ganhar uma montagem brasileira. O projeto está sob cuidados da Silhueta Produções, a mesma que montou “Yank! O Musical” no país. A produtora está no estágio de captação de patrocínio.

(Foto: Reprodução / AP Photo/Kansas City Star, Bev Bynum)

“Merrily We Roll Along” é uma comédia musical baseada na peça homônima de George S. Kaufman e Moss Hart. Ela conta a história do compositor de musicais da Broadway Franklin Shepard, que abandona seus amigos e sua carreira para se tornar um produtor de filmes em Hollywood. A trama é contada de trás pra frente, mostrando-o corrompido em seu idealismo no presente, e remontando sua vida até os anos otimistas da faculdade.

O espetáculo estreou em 1981 na Broadway e teve uma vida curta, ficando em cartaz por menos de duas semanas. Foi em Londres, no ano 2000, que o espetáculo conheceu algum sucesso, levando o prêmio de melhor musical, ator (Daniel Evans) e atriz (Samantha Spiro). Entre 2012 e 2013, houve uma remontagem, que foi filmada e exibida também nos cinemas. Ela ganhou mais dois Olivier Awards, nas categorias melhor remontagem de musical e melhor design de som. Neste ano, foi lançado um documentário sobre os bastidores do musical de Sondheim, que ganhou status de “legendário” com o passar do tempo. O espetáculo traz algumas músicas famosas, como “Not a Day Goes By”, “Good Thing Going”, “Old Friends” e “Our Time”, gravadas por artistas como Frak Sinatra, Liza Minnelli e Patti LuPone, entre outros.

Soundheim, para quem não sabe, é compositor dos musicais “West Side Story”, “Gypsy”, “Company”, “Sweeney Todd” e “Into the Woods”, e vencedor de oito Tony Awards, incluindo um por toda sua obra. Ele também já recebeu sete Grammy Awards.

Além desse projeto, a Silhueta Produções mantém o plano de fazer uma segunda temporada de “Yank! O Musical”. Os produtores também querem levantar um musical original, escrito pelo cineasta Daniel Nolasco (de “A Última Festa Antes do Fim do Mundo”) em parceria com Luiz Buarque (do blog Leitura Dramatizada), com canções de Roberto Bahal (de “Eu Sou Mais Você e Eu”) e direção de Rogério Fanju (de “Em um Lugar Chamado Lugar Nenhum”). Ele vai contar a história dos funcionários de um mercado diante da notícia do fechamento do estabelecimento.