Tem gente que ainda não entendeu que #chegadeassédio. A campanha “Mexeu Com Uma, Mexeu Com Todas”, encabeçada por atrizes e celebridades, está incomodando. Atores como Oscar Magrini (de “Doidas e Santas”), Caio Blat (de “A Tragédia Latino-Americana”) e Tiago Rodrigues saíram em defesa de José Mayer (de “Kiss Me, Kate – O Beijo da Megera”), que admitiu – em carta aberta – ter assediado a figurinista da TV Globo Su Tonani, embora busque no texto reduzir tudo a uma “brincadeira” fruto de uma cultura machista.

A TV Globo anunciou, em comunicado oficial, que José Mayer será afastado das produções futuras da casa por tempo indeterminado. Caio Blat, durante a festa de lançamento da série “Os Dias Eram Assim”, da Globo, respondeu os jornalistas sobre o caso, falando que José “não representa ameaça a ninguém” e que “não houve intimidação”. “Não estou sabendo dessa decisão de afastá-lo [das próximas novelas], mas não acho certa. José Mayer é uma pessoa que a gente conhece. A declaração que ele deu foi brilhante. A forma como se colocou foi perfeita. Ele fez uma brincadeira fora de tom, e na presença de outras pessoas”, opinou. Maria Ribeiro (de “Deus É um DJ”), sua esposa, fez questão de se posicionar contra a postura do marido. Pelas redes sociais, ela falou: “Pra todo mundo que está perguntando no Twitter e no Instagram, estou 100% ao lado de Su – minha amiga corajosa – e das minas”.

(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

Já Oscar Magrini fez comentários condenáveis durante sua participação no programa “Encontro com Fátima Bernardes”, nesta quarta (5/4). “Não só aqui na Globo como em todos os lugares do mundo sempre existiu o assédio quando a mulher é bonita. Ou da própria mulher em cima do homem. Mas a minha liberdade termina onde começa a sua”, disse o ator, antes de cometer o maior equívoco, completando, “a mulher também tem que saber se colocar para não instigar o outro”. Oi? Imediatamente, Fátima Bernardes o corrigiu: “o outro precisa respeitar, independentemente de como ela está”.

Tiago Rodrigues, por sua vez, usou as redes sociais para dizer que conhece José Mayer e que pode garantir que “ele está mal com isso tudo”. “Que ele pague se tiver que pagar! Apenas sou contra a crucificação e ódio! Não é assim que se desbanca o machismo. E sim com educação básica para a sociedade. Senão, melhor cortar logo a cabeça dele em praça pública e fica todo mundo satisfeito?”, escreveu.

(Foto: Divulgação)