(Foto: Divulgação)

Depois de “Se Meu Apartamento Falasse” no início do ano, Charles Möeller e Claudio Botelho vivem um período especialmente produtivo, com o cronograma de estreias cheio no Rio de Janeiro. Os próximos meses contarão com uma sequência de três musicais com assinatura da dupla. Compõe a lista os clássicos da Broadway “A Noviça Rebelde”, “Pippin” e “West Side Story”.

O primeiro a chegar ao Rio será “A Noviça Rebelde”, que já está pronto e cumpre temporada em São Paulo. Sua estreia está marcada para julho no Rio. É a segunda montagem de “The Sound of Music” (de Rodgers & Hammerstein) dirigida por Möeller e Botelho: a dupla assinou outra há exatos dez anos. Na nova, Malu Rodrigues (de “Se Meu Apartamento Falasse”) vive a protagonista – papel que foi de Kiara Sasso (de “”) em 2008 e é lembrado até hoje pela atuação de Julie Andrews no cinema. O elenco carioca não será o mesmo de São Paulo, em especial com relação às crianças. Haverá algumas alterações: as audições começam nesta quarta (9/5).

Gabriel Braga Nunes e Malu Rodrigues: casal protagonista de “A Noviça Rebede” (Foto: Divulgação)

Depois da “Noviça”, será a vez de “Pippin”, em agosto. Uma página oficial para o musical já foi aberta no Facebook. Original de 1972, com músicas de Stephen Schwartz (o mesmo de “Godspell” e “Wicked”), o espetáculo foi visto no Brasil em 1974 com Marco Nanini (de “Ubu Rei”) e Marília Pêra (1943-2015) nos papéis principais. O elenco da nova montagem ainda é mistério. Há anos, os diretores disseram que queriam fazer esse espetáculo com rostos desconhecidos, para apresentar uma nova leva de artistas, como foi feito em 2009 com “O Despertar da Primavera”. Resta saber se será mesmo assim.

Marília Pêra e Marco Nanini: protagonistas na montagem brasileira de “Pippin” em 1974 (Foto: Reprodução)

Completando o cronograma, há “West Side Story” (com letras de Stephen Sondheim), que estreia no Theatro Municipal do Rio de Janeiro em setembro – se tudo der certo. A nova montagem (houve uma em 2008, assinada por Jorge Takla) pretende reproduzir a coreografia original da Broadway, e terá apoio de entidades americanas, segundo o jornal Estado de S. Paulo. O espetáculo, estreado em 1957 em Nova York e levado ao cinema em 1961, acompanha uma história de amor em meio à disputa das gangues Jets e Sharks – americanos e imigrantes porto-riquenhos – pelo domínio de um bairro no subúrbio de Nova York.

Montagem de “West Side Story” em 2008 (Foto: Divulgação)

Se pensa que acabou, ledo engano. A lista de projetos de Charles Möeller e Claudio Botelho ainda inclui, sem previsão de estreia, uma remontagem de “O Despertar da Primavera”, anunciada há um ano.