Casados há 17 anos, Viviani Rayes e Yashar Zambuzzi, protagonistas do espetáculo “Blackbird”, estão em clima de celebração. A montagem carioca está na mostra Fringe, do 26º Festival de Curitiba, e fará sua 100ª apresentação na quarta (5/4). A peça cumpre quatro apresentações na Casa do Damasceno. “Para gente, é uma emoção. O espetáculo estreou em 2014, sem patrocínio, na raça, e ganhou os palcos do Rio de Janeiro com grande aceitação e sucesso de crítica em cinco temporadas. Consagrar esse ciclo aqui em Curitiba é muito significativo para a gente”, Viviani diz ao Teatro em Cena.

(Foto: Annelize Tozetto)

Além disso, a montagem marca o primeiro trabalho do casal junto no palco. Viviani interpreta uma mulher que vai atrás do homem que foi preso por pedofilia quando eles tiveram um relacionamento no passado: ela tinha 12 anos e ele 41. Yashar dá vida ao pedófilo em questão. O reencontro dos personagens, após ele cumprir sua pena e reconstruir sua vida em outra cidade, é extremamente denso. “Esse espetáculo foi a continuidade de uma boa relação para nós, fora e dentro dos palcos”, pontua Viviani, “temos nossas carreiras separadas, mas é ótimo trabalhar junto”.

Com direção de Bruce Gomlevsky (de “Timon de Atenas”), “Blackbird” estreou no Teatro Glaucio Gill, em Copacabana, que acomoda cerca de 100 espectadores. Recentemente, esteve em cartaz no Teatro Dulcina, no Centro, com 429 lugares. “O legal é que a essência da peça, esse intimismo, não se perdeu em um teatro de 429 lugares”, comenta a atriz e produtora, “a carga emocional, esse teatro psicológico-realista, não se perdeu”.

As apresentações no Festival de Curitiba ocorrem nesta terça (4/4) às 18h e 21h e quarta às 18h e 21h.

(Foto: Annelize Tozetto)

*O Teatro em Cena viajou a convite da produção do festival.