Os problemas enfrentados pela Escola de Teatro Martins Pena são amplamente conhecidos, e ganharam a mídia especialmente nos últimos meses. Mas os alunos resistem, driblam os percalços e, entre trancos e barrancos, estão conseguindo levantar suas montagens. Há dois espetáculos de formandos em cartaz na escola, no Centro: “Nada Menos Que Muito”, no Teatro Luiz Peixoto, e “Sangre”, no Teatro Armando Costa. Ambos têm entrada gratuita.

Montagem de "Nada Menos Que Muito"
Montagem de “Nada Menos Que Muito”

“Nada Menos Que Muito” é um texto do dramaturgo Jô Bilac – o mesmo do aclamado e premiado “Conselho de Classe”, com toda ironia implícita neste dado. A montagem comemora os dez anos de formatura dele, que também passou pela Martins Pena. O elenco conta com 11 egressos, dirigidos por Roberto Lima e Eduardo Gama. “Queremos mostrar que a escola de teatro mais antiga da América Latina se mantem viva e formando atores dignos”, ressalta Juracy de Oliveira, um dos integrantes do elenco.

“Sangre”, por sua vez, é uma dramaturgia inédita de Daniel de Jesus e Fabrício Branco, com inspiração na narrativa cinematográfica do espanhol Pedro Almodóvar. São 13 atores no elenco, dando vida a personagens que beiram o ataque de nervos em um vilarejo onde o sangue perpassa as várias histórias entrelaçadas de seus moradores. A direção é de Carmen Frenzel.

"Sangre" (Foto: Divulgação)
“Sangre” (Foto: Divulgação)

_____
NADA MENOS QUE MUITO: sáb, 19h; dom, 18h. Entrada franca: senhas distribuídas 1h antes. Até 27 de setembro. Teatro Luiz Peixoto – Rua Vinte de Abril, 14 – Centro. Tel: 2332-9721.

SANGRE: sáb, 21h; dom, 20h. Entrada franca: senhas distribuídas 1h antes. Classificação: 16 anos. Até 27 de setembro. Teatro Armando Costa – Rua Vinte de Abril, 14 – Centro. Tel: 2332-9721.