papo de artista logo 4

(Foto: Vicente de Paulo)
(Foto: Vicente de Paulo)

Quando me perguntam por que eu faço teatro, eu sempre respondo: porque sou completamente louca! Só mesmo os loucos, descompensados, podem por livre e espontânea vontade escolher uma carreira tão injusta, problemática e pouco apoiada num país que a cultura está longe de ser foco ou orgulho.

Acredito que grande parte dessa decisão possa ter vindo por carga genética, como “sugestão sanguínea”, já que não por acaso nasci neta de um respeitado ator, chamado Felipe Carone.

Mas o fato é que além de louca sou também apaixonada. Poderia construir minha casa dentro de um teatro e seria feliz. Não sei fazer outra coisa, que não atuar, dirigir, produzir etc.

Quando convidada a escrever essa coluna me peguei pensando o que poderia ser interessante falar sobre essa arte, para os “apaixonados” como eu.

Em primeiro lugar, quero dizer que quem busca fama, deve desistir da carreira artística já. Sair correndo sem roupa na rua fará mais efeito, acreditem!

Ser ator requer paciência e disciplina, ao contrário do que muitos pensam. Embora, adoremos ser o centro das atenções, na maioria das vezes nosso talento é pouco recompensado e o reconhecimento demora bastante a vir, quando vem. É uma história de dedicação eterna! Desculpem-me a franqueza, mas é a mais pura verdade.

Em segundo lugar, é importante que estejamos preparados. O ator é o tipo de criatura que deve nascer pronto, porque as reais oportunidades são raras, a concorrência é grande e a panela do tamanho da Rússia; logo, perder uma oportunidade porque não se está preparado é inadmissível.

Estudem, leiam, dancem, cantem, cuidem da voz e da saúde e pelo amor de Deus, produzam um bom material de apresentação. Fotos e vídeo books são como as digitais do ator e precisam estar sempre atuais e bem feitos.

Há alguns anos, iniciando um processo seletivo para o espetáculo que dirijo atualmente, em parceria com minha sócia Renata Villa Verde, O REI DO LIXO, cheguei a chorar de pena dos atores que me mandaram material, tamanho o amadorismo dos mesmos.

Observem isso, pois, metade dos materiais recebidos por diretores e produtores de elenco é jogada fora nos 10 primeiros segundos olhando para sua foto.

Poderia enumerar muitos outros tópicos, mas como não posso me alongar, apenas direi: Valorizem as alianças! Boas Parcerias são como contratos milionários. Saibam quem procurar e com quem trabalhar. Existem muitas pessoas excelentes no mercado artístico, mas existem aquelas que vocês vão morrer desejando nunca terem conhecido e muito menos trabalhado. Usem sua sensibilidade de artista e …

Sucesso!

Maria Pia Carone é atriz e diretora.