(Foto: João Julio Mello)
(Foto: João Julio Mello)

Completando 25 anos de carreira, o ator e cantor Jorge Caetano (de “A Porta da Frente”) concebeu um show solo. Desde o dia 6, vem se apresentando no Teatro Café Pequeno, no Leblon, com o chamado “Brilho da Noite”, série de apresentações inspiradas no circuito underground de Nova York dos anos 60 a 80. O último show ocorrerá no dia 20, às 20h30, mas ele já está planejando outro para o ano que vem.

-Aos vinte e poucos anos, eu cantava em uma banda de garagem, enquanto fazia aulas no Tablado. – lembra o artista, que este ano esteve em cartaz como um crossdresser em “A Porta da Frente” e como Freud em “Edypop” – Desde criança, tenho uma ligação muito forte com a música. O desejo de fazer um show existe há muito tempo, mas foi quando participei do musical “Outside” que a ideia começou a ganhar força.

Foi nesse espetáculo que ele conheceu os músicos que o acompanham em “Brilho da Noite” – ou, como Jorge diz, “a banda perfeita para o que queria”. O guitarrista Felipe Storino, especialmente, o ajudou na elaboração do roteiro musical. O repertório vai de Madonna a John Lennon e de Black Sabbath a David Bowie. Em comum, o fato de todos terem passado pelos bares Max’s Kansas City e CBGB, famosos por darem espaço para novos artistas. Tendo isso como ponto de partida, o resultado é uma setlist com blues, rock e punk rock.

– Eu fui escolhendo as músicas que mais gostava aos poucos e, coincidentemente, algumas delas eram justamente as que muitos artistas lançaram nesses bares. O diretor Marco André Nunes foi quem teve essa ideia de unir o repertório dos bares americanos. – conta Jorge Caetano, que tem uma predileção particular por Bowie. No show, canta três músicas dele. – Para mim, ele é um dos maiores artistas de todos os tempos. Gosto de tudo nele e sempre foi uma fonte de inspiração.

Quando interpretou o crossdresser de “A Porta da Frente”, por exemplo, o ator fez questão de dar “um toque de Bowie” aos figurinos, inspirado na fase andrógena do cantor. David Bowie também apareceu na peça “Outside”. As músicas dele que Jorge canta no show (“This Is Not America”,”Let’s Dance” e “Cat People”) são as que apresentava no espetáculo.

David Bowie: referência (Foto: Reprodução)
David Bowie: referência (Foto: Reprodução)

– Quando eu tinha 20 anos, tomei conhecimento de sua obra, tanto musical quanto cinematográfica e, aos poucos, comprei todos os seus álbuns, que guardo até hoje. O mais curioso é que fui apresentado à sua obra por um músico da orquestra do Theatro Municipal e não por um roqueiro.

No seu show, todos são muito bem vindos. O Teatro Café Pequeno proporciona um clima extremamente intimista, porque acomoda apenas 80 espectadores. Para Jorge, é o ideal, pois tem um bar que abre uma hora antes da apresentação e serve bebidas durante o show. Ou seja, reproduz a atmosfera do CBGB, que já foi até tema de documentário, e do Max’s Kansas City.

Para o ano que vem, ele já planeja outro show temático. Vai trocar Nova York por Liverpool e cantar um repertório inspirado no The Cavern Club, onde os Beatles e os Rolling Stones tocaram no início da carreira.

SERVIÇO
Teatro Municipal Café Pequeno – Av. Ataulfo de Paiva, 269 – Leblon. Tel:.
Dia e horário: sábado (20), às 20h30.
Ingresso: R$ 40.
Duração: 80 min.
Classificação: 18 anos.