Wanderléa pode ser o próximo nome homenageado no teatro musical brasileiro. O jornal O Globo revelou, em reportagem sobre a cantora no domingo (1º/5), que ela recebeu dois convites para transformar sua história em musical teatral. Uma das propostas partiu da atriz e produtora Claudia Raia (de “Raia 30 – O Musical”). Wanderléa acabou de entregar sua autobiografia para editora Record, que pretende lançar o livro em 2017. Esse material poderia servir de base para o futuro espetáculo.

(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

O segmento de musicais biográficos é muito forte no Brasil. Grandes sucessos contemporâneos do teatro musical são atrelados à história de artistas de peso. Tim Maia, Elis Regina, Cazuza, Luiz Gonzaga, Clara Nunes, Wilson Simonal, Cássia Eller, Agnaldo Rayol, Chacrinha, Beth Carvalho e Mamonas Assassinas são alguns dos nomes homenageados nos últimos anos, com sucesso de público. Em 2015, Claudia Raia importou da Broadway o espetáculo “Chaplin – O Musical”, que conta a história de Charlie Chaplin.

Vale lembrar que também corre em processo de captação o musical “Iê Iê Iê – Um Musical Sobre a Jovem Guarda”, com direção do compositor e produtor musical Alexandre Elias (diretor musical de “Tim Maia, Vale Tudo, o Musical”). A peça visa comemorar as cinco décadas da Jovem Guarda, movimento musical de juventude impulsionado pelo programa de TV de mesmo nome, apresentado por Wanderléa, Roberto Carlos e Erasmo Carlos.

(Foto: Reprodução)
(Foto: Reprodução)