Anderson Di Rizzi, Daniel Rocha e Hugo Bonemer. (Foto: Divulgação)
Anderson Di Rizzi, Daniel Rocha e Hugo Bonemer. (Foto: Divulgação)

“A História dos Amantes” marca a estreia de Marcelo Serrado (de “É o Que Temos Pra Hoje”) como dramaturgo e diretor. Estrelada por Anderson Di Rizzi (de “Os Farsantes”), Daniel Rocha (de “Amigos, Amigos, Amores à Parte) e Hugo Bonemer (de “Rock in Rio – O Musical”), a comédia conta a história de três amigos de infância que, apesar de terem crescido juntos, consideram-se de espécies distintas, cada um com seus conflitos amorosos e visões diferentes em relação ao universo feminino.

Luiz (Hugo Bonemer) é um viciado em sexo que luta para voltar com sua ex; Zé (Anderson Di Rizzi), o amigo mais conservador e casado há dois anos, enfrenta uma crise séria em seu casamento; enquanto Hugo (Daniel Rocha) se encontra com o coração dividido entre uma mulher casada e uma garota de programa. O espetáculo se passa no ensaio da banda dos amigos, no qual discutem sobre suas mulheres e suas crises pessoais. O entrosamento do elenco é claro e gostoso de ver. Os atores levam naturalidade a cada diálogo e a mensagem da amizade entre eles é transmitida sem ruídos, chegando ao público com muita leveza e humor.

:: Leia entrevista exclusiva com Hugo Bonemer!

A peça fala de um contexto que tem tudo para arrancar gargalhadas do público do início ao fim, mas o roteiro em alguns momentos perde o timing que a comédia pede. A introdução é longa e, ainda no início, a energia do público cai, voltando a crescer apenas na primeira representação dos atores como mulheres. Aliás, um dos pontos altos do espetáculo é o Daniel Rocha interpretando sua primeira mulher. O ator surpreende e leva o público às gargalhadas, elevando o nível do espetáculo. Ele é o mais engraçado até o fim.

(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

A partir desse ponto, todos os atores representam suas mulheres em algum momento. A interpretação é caricata, exatamente o que a peça pede: Anderson Di Rizzi chega a interpretar o clitóris, o ponto de prazer feminino da mulher. Os atores mostram-se completamente à vontade em seus papéis, e merecem ser elogiados e aplaudidos pela veracidade que transmitem ao público.

A comédia não é um musical, mas tem uma relação bem estreita com a música. Daniel Rocha mostra seu talento como músico tocando violino, Anderson Di Rizzi se arrisca no carron e Hugo Bonemer encanta a todos no violão e na voz. De Beatles a Chitãozinho e Xororó, a banda toca músicas em diversos momentos, arrancando suspiros da plateia.

No fim, o espetáculo revela-se uma grande homenagem à mulher. A interpretação de Anderson Di Rizzi, o humor surpreendente de Daniel Rocha, e o talento nato e indiscutível de Hugo Bonemer como ator e cantor fazem “A História dos Amantes” valer a pena! Depois da estreia em Niterói, a peça está em turnê pelo Brasil. Fique ligado, pois os três amantes podem estar na sua cidade.

Por Priscilla Campos
Atriz e estudante de Comunicação Social.