Alonso Barros teve apenas uma experiência como diretor de teatro musical. Foi com “Se Eu Fosse Você, o Musical”. Mais conhecido como coreógrafo, ele está de volta à função que o consagrou em “Chacrinha – O Musical”, que estreia nesta semana. Mas não quer se limitar ao cargo. Em conversa com o Teatro em Cena, o paulista revelou que tem planos de voltar a exercer a direção. “Tenho um projeto, mas não posso revelar ainda qual é. Mas tenho!”.

Alonso Barros com Aniela Jordan, sócia da produtora Aventura Entretenimento (Foto: Divulgação)
Alonso Barros com Aniela Jordan, sócia da produtora Aventura Entretenimento (Foto: Divulgação)

Parceiro da Aventura Entretenimento, ele coreografa a terceira produção milionária da produtora. “Elis, a Musical”, “Se Eu Fosse Você” e “Chacrinha” são todas dele. No espetáculo biográfico do Abelardo Barbosa, um dos seus desafios foi recriar o universo do programa “Cassino do Chacrinha”. “É um trabalho bem heterogêneo, bem eclético. Tenho que coreografar chacrete! É bem cafona!”, brinca. “Quero pegar essa essência, sem me limitar à reprodução. A gente faz um cafona contemporâneo”.

Como coreógrafo, Alonso também trabalhou em “Hair”, “O Despertar da Primavera”, “Cabaret” e “O Mágico de Oz”. Em sua experiência como diretor geral, em “Se Eu Fosse Você”, ele conduziu Nelson Freitas (de “Nelson Freitas e Você”0) e Claudia Netto (de “Judy Garland – O Fim do Arco-Íris”). O espetáculo fez temporada de quatro meses no Oi Casa Grande, no Leblon, e está em cartaz em São Paulo desde agosto, mas não é exatamente uma unanimidade de aprovação.