Ernesto Piccolo deixa direção de Cinderella de Rodgers & Hammerstein

O diretor Ernesto Piccolo não está mais a frente da montagem brasileira do musical da Broadway “Cinderella”, de Rodger & Hammerstein. A produtora Fábula Entretenimento anunciou seu desligamento no sábado (14/11), sem informar o nome do substituto. A notícia chega duas semanas após as audições de elenco no Rio de Janeiro e em São Paulo, das quais o diretor participou e até apareceu no “Fantástico” dando entrevista sobre a escolha da protagonista.

No Facebook, o diretor se pronunciou sobre sua saída de “Cinderella”: “Não vou mais dirigir CINDERELLLA!! Show de incompetência!! Não quero isso pra minha vida!! Uma produção que acha melhor na seleção final ter uma diretora de elenco a um maestro… É o fim!”. A produtora, por sua vez, não entrou em detalhes e não deu sua versão da história. Na mesma rede social, se limitou a anunciar: “A Fabula Entretenimento comunica que o diretor Ernesto Piccolo não faz mais parte do musical de Cinderella”.

(Imagens: Reprodução)

(Imagens: Reprodução)

A “Cinderella” da Fábula tem estreia marcada para 26 de fevereiro no Teatro Alfa, em São Paulo, e é uma das grandes produções aguardadas para 2016 – ao lado de “Wicked” e “My Fair Lady”. A montagem tem patrocínio da Bradesco Seguros.

Na Broadway, o musical do conto de fadas clássico ficou dois anos em cartaz, com nove indicações ao Tony Awards e três vitórias no Drama Desk Awards. A protagonista, Laura Osnes (de “Bonny & Clyde”), foi indicada a todos os prêmios e levou o Drama Desk. A expectativa para saber quem pegará o papel principal no Brasil é grande. Na matéria do “Fantástico”, foi possível ver que Fernanda Misailidis (de Geração 80 – Amor e Rock a Gente Canta”), Barbara Mendes (de “Andança – Beth Carvalho, o Musical”), Larissa Bougleux (de “#Meninos e Meninas” e “Tudo Por um Popstar”), Jemima Haicki, Natália Glanz estava no páreo.