(Foto: Divulgação)

Essa é especialmente para os rubro negros: um espetáculo sobre o Flamengo. Isso mesmo. O time de futebol, que tem a maior torcida do Brasil segundo o Datafolha, virou tema de peça de teatro. “Flamengo” está em cartaz de sexta a domingo, às 19h, no Teatro Municipal Gonzaguinha, que fica dentro do Centro de Artes Calouste Gulbenkian, no Centro. O elenco é formado somente por atores flamenguistas: Bruno Ahmed (de “Suspiro Colegial”), Ciro Sales (de “Match”), Bernardo Mesquita (de “Cinderela”), Hugo Carvalho (de “Cama de Gato”), Júnior Vieira (de “Martinho da Vila 8.0”), Angelo Fernandes (de “Favela”) e Mauricio Silveira (de “O Tempo É Só uma Questão de Cor”).

Em cena, eles relembram histórias do Flamengo e momentos marcantes para o time e a torcida. A peça enfoca no nascimento do clube, o surgimento da divisão de futebol, momentos especiais da conquista do Mundial de 1981 e personagens emblemáticos, como os jogadores da “geração de ouro” – a de Zico. O texto é fruto de ampla pesquisa. A assinatura é de Edvard Passos, que também assume a função de diretor. É dele a idealização do projeto, inspirado pela vitória de 2009 no Brasileirão. “Quando o rubro-negro quebrou o jejum de 17 anos e conquistou o brasileiro vencendo o Grêmio por 2×1, no Maracanã, nascia a peça do Flamengo”, ele diz. Edvard estava no estádio. As primeiras ideias vieram no metrô abarrotado, na volta para casa.

De 2009 até 2018, houve muito chão. Uma série de entrevistas foram realizadas na sede da Gávea, na Pousada do jogador Leandro em Cabo Frio e nos botecos de Copacabana. Em 2012, rolou testes para seleção de elenco, mas o primeiro experimento cênico só se deu três anos mais tarde, no Museu do Flamengo. Bruno Ahmed, nesse protótipo, fazia Zico. O projeto ficou em seu coração. Agora, ele é o produtor da montagem que, pela primeira vez, chega ao teatro propriamente dito. “A expectativa é atingir a plena forma artística do trabalho”, diz o dramaturgo e diretor, “acreditamos na longevidade do projeto. É nossa primeira experiência extra muros com a peça. Agora a peça precisa se relacionar e conquistar a cidade”.

(Foto: Divulgação)

_____
SERVIÇO: sex a dom, 19h. R$ Até 28 de outubro. Teatro Municipal Gonzaguinha – Rua Benedito Hipólito 125 – Centro. Tel: 2224-3038 / 2224-8300 / 2224-2628.