Há dois meses em cartaz no Teatro Ipanema, o elenco e a equipe de “Godspell” está comemorando mais do que nunca. O CEFTEM, instituição responsável pela montagem, adquiriu os direitos autorais da peça de Stephen Schwartz e John-Michael Tebelak e vai esticar sua permanência no teatro para agosto. Agora, não se trata mais de apresentações de uma prática de montagem, que já chamava atenção por ter direção de João Fonseca (de “O Grande Circo Místico”) em seu primeiro musical internacional. A partir de agosto, será uma temporada profissional como qualquer outra em cartaz na cidade. “Godspell” cresceu!

(Foto: Alice Venturi)
(Foto: Alice Venturi)

Reiner Tenente, diretor do CEFTEM e idealizador do curso que deu origem à montagem, decidiu comprar os direitos durante os ensaios. A ideia original não era essa, mas ele achou que valia a pena dar um passo maior quando viu o que tinha em mãos. Foi para Nova York em maio para reuniões e, com a temporada em andamento, efetuou a compra. “A gente viu que o material é profissional. A gente ainda está adequando coisas, mas já tem uma qualidade artística que não deixa nada a dever a uma montagem profissional. Pode ser que as pessoas gostem, outras não, mas a gente não pode negar que os artistas que estão naquele palco e a equipe artística que está em torno é toda profissional – desde o diretor até os próprios atores”, diz ao Teatro em Cena. Além dele e de João Fonseca, a ficha técnica inclui Tony Lucchesi (de “Beatles Num Céu de Diamantes”) na direção musical, Victor Maia (de “The Book of Mormon”) nas coreografias, e Bruno Fraga (de “Cazuza – Pro Dia Nascer Feliz, o Musical”), Leo Bahia (de “Chacrinha – O Musical”), Oscar Fabião (de “Cazuza – Pro dia Nascer Feliz, o Musical”), Vinicius Teixeira (de “Os Saltimbancos”), Lyv Ziese (de “Rock in Rio – O Musical”) e Raphael Rossatto (de “Tudo Por um Popstar”) no elenco.

Na prática, o que muda com a compra dos direitos autorais, é a possibilidade de ficar mais tempo em cartaz. Com a perda do caráter estudantil/amador, “Godspell” pode cobrar ingresso. Antes, mesmo com a ampla visibilidade na mídia, a entrada tinha que ser gratuita. Em agosto, o valor será de R$ 20. Com a arrecadação da bilheteria, a produção visa ser autossustentável, o que significa cobrir os custos operacionais da temporada sem precisar passar o chapéu na saída. Como prática de montagem e entrada franca, quem arcava com aluguel de microfone, luz, pagamento de técnicos e demais despesas eram o CEFTEM e o João Fonseca. Não dava para ficar assim para sempre. Com o público pagante, o espetáculo poderá ter uma vida mais longa, enquanto busca patrocínio. “Assim, a produção pelo menos se paga. E o nosso desejo é que, em algum momento, quem sabe, os atores possam receber por essa montagem, se a gente conseguir ter um público bacana e pagar os custos”, ressalta Reiner.

(Foto: Alice Venturi)
(Foto: Alice Venturi)

Quem vai decidir o futuro dessa montagem de “Godspell” será o público. Os editais de patrocínio são só para 2016 e, sendo um projeto já iniciado, o processo é mais complicado. Então, o caráter é independente e o espetáculo precisa da bilheteria para se pagar. Se as pessoas comprarem ingressos e forem assistir, talvez a peça tenha fôlego para se manter em cartaz até o fim do ano e esperar o resultado dos editais no ano que vem. “Se dermos uma parada muito longa, os atores vão se comprometer com outros trabalhos, com outras coisas, e talvez a gente não consiga [continuar]. Por enquanto, esse é um projeto independente mesmo, tanto é que a gente está entrando no crowdfunding para tentar verba para viabilizar essa temporada. Não vai ser uma temporada que vai dar lucro para ninguém, mas vai saciar esse desejo de se manifestar artisticamente”, conclui.

Originalmente montado no circuito off-Broadway em 1971, “Godspell” já teve várias montagens desde então, incluindo uma no Brasil em 2002, dirigida por Miguel Falabella (de “Memórias de um Gigolô”). Embora nunca tenha conseguido uma indicação ao Tony, o musical pode se gabar de ter emplacado uma canção, “Day By Day”, no Top 20 da parada americana. Em sua história, um grupo de 12 pessoas tem seu caminho cruzado por João Batista e Jesus e, vivendo em comunidade, busca a elevação espiritual com ensinamentos bíblicos.

_____
SERVIÇO: sex a dom, 20h. R$ 20. 135 Min. Classificação: livre. De 7 a 23 de agosto. Teatro Ipanema – Rua Prudente de Morais, 824 – Ipanema. Tel: 2267-3750.