Espetáculos nacionais e internacionais ocupam o Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), no Centro, até o dia 14 de junho. É a 4ª edição do festival Cena Brasil Internacional, que este ano traz companhias da China, do Japão, do México e da Suíça para mostrarem seu trabalho no país. Ao todo, são 13 espetáculos na programação, além de palestras, workshops e uma instalação brasileira-japonesa. A entrada para as peças custa apenas R$ 10, com direito a meia-entrada, e as atrações estrangeiras contam com legendas eletrônicas em português.

Neste ano, especificamente, o festival ocupa todos os teatros do CCBB, a rotunda, a área externa com um espaço de convivência e, pela primeira vez, as salas de exposição do primeiro andar. A programação grandiosa é quase totalmente inédita no Rio de Janeiro, incluindo as peças nacionais. A Cia. Os Dezequilibrados estreará o espetáculo “Beije-me Como Nos Livros”, sobre o desenvolvimento do relacionamento amoroso ao longo dos tempos; a Cia. Razões Inversas apresenta a trilogia “Anatomia Comparada”, que discute a natureza da mente humana e a violência social; a Cia. Lusco-Fusco traz “O Livro da Grande Desordem e da Infinita Coerência”, criada a partir do romance autobiográfico “Inferno” de August Strindberg, e “Ilhada em Mim – Sylvia Plath”; e a Cia. Empório de Teatro Sortido apresenta “Gotas D’água Sobre Pedras Escaldantes”, sobre um jogo de manipulação entre um jovem ingênuo e um homem de negócios sedutor e bem sucedido, que decidem morar juntos.

“Gotas D’água Sobre Pedras Escaldantes” da Cia. Empório de Teatro Sortido
“Gotas D’água Sobre Pedras Escaldantes” da Cia. Empório de Teatro Sortido
“Beije-Me Como Nos Livros” da Cia. Os Dezequilibrados (Foto: Divulgação)
“Beije-Me Como Nos Livros” da Cia. Os Dezequilibrados (Foto: Divulgação)

Na programação internacional, estão os espetáculos das cias. Meng Jinghui Studio (China), Ko Murobushi (Japão), Lagartijas Tiradas al Sol (México) e Gardi Hutter (Suíça). Representantes desses grupos coordenarão os workshops e as palestras. Além disso, a instalação “Disposito Móvel Ohno” estará na rotunda, com uma retrospectiva da carreira do dançarino japonês Kazuo Ohno (1906-2010), intimamente ligado à fundação do butô, dança surgida no Japão pós-guerra.

Os chineses do Meng Jinghui Studio (Foto: Divulgação)
Os chineses do Meng Jinghui Studio (Foto: Divulgação)
Espetáculo da Cia. Ko Murobushi (Foto: Divulgação)
Espetáculo da Cia. Ko Murobushi (Foto: Divulgação)

Para conferir a lista completa de espetáculos separada por dias de evento, clique aqui.