A atriz Jeniffer Nascimento (de “Na Pista”) usou o Instagram para denunciar um caso de racismo. Segundo a paulista, ela e o namorado Jean Amorim (de “Na Pista”) foram a um restaurante e, na saída, por volta de 23h de sábado (19/20), se sentiram discriminados ao tentar pegar um táxi. O relato na íntegra pode ser visto abaixo:

(Foto: Reprodução / Instagram)
(Foto: Reprodução / Instagram)

Atravessamos a avenida pra já pegar o táxi no sentido de casa, eu e Jean Amorim. Demos a mão a um táxi…ele vinha encostando, quando viu uma garota negra de black power e um garoto de boné no ponto de ônibus acelerou imediatamente e foi embora….passamos por isso mais umas 5 vezes seguidas até que chegou um ônibus e conseguimos finalmente ir embora. Às vezes essas coisas me chocam. É engraçado saber que ao mesmo tempo que pessoas param e saem do carro para tirar foto comigo pelo meu trabalho , outras passam direto receosas pela minha aparência ou vestimenta. É uma sociedade muito cruel…rezo muito sempre para essas pessoas, que assim como eu hoje, passam por vários episódios de preconceito que não se deixem abater por pessoas mesquinhas de corações pequenos, que continuem lutando e batalhando pra conquistar o seu lugar ao sol, e ensinar a essas pessoas que pouco importa aparência, sexo ou religião quando se tem caráter, perseverança e dedicação.

No mesmo dia, a atriz havia usado o Instagram para confirmar seu papel na próxima novela das 18h, “Êta Mundo Bom”, da TV Globo. Vai ser a primeira novela dela após “Malhação”. Curiosamente, em entrevista ao Gshow, ela havia justamente defendido o cabelo afro: “Acho essencial e fico feliz que esteja cada vez mais forte em nosso país. Quando eu era criança, assumir o meu cabelo não era um padrão de beleza muito adepto à sociedade e eu sempre queria mudá-lo. Hoje fico muito feliz vendo criancinhas já usando black power e se achando lindas e seguras”.

Atriz que trabalhou com ela em “Malhação”, Lellezinha também narrou uma experiência com racismo neste ano. Ela faz parte do grupo Dream Team do Passinho e, certa vez, ao passar com os companheiros (todos negros) diante de uma agência bancária, percebeu que uma mulher deu meia volta e não quis sair do local, com medo de ser assaltada por eles.

Na Internet, Thaís Araújo recebeu uma série de comentários discriminatórios em seu Facebook neste ano, reuniu todo o material e levou o caso para a polícia. Foi um episódio bastante comentado. Pouco tempo depois, Sheron Menezzes passou pela mesma situação.