O ator Marcelo Médici (de “Cada Dois Com Seus Pobrema”) acusa o humorístico “Zorra Total”, da TV Globo, de roubar seu personagem Sanderson – também conhecido como Zoinho. Ele afirma que sua criação foi copiada sem sua autorização, depois que ele recusou um convite para integrar o elenco de 2014 do programa. Na nova temporada, há uma figura similar, chamada Brista. Por enquanto, nem a emissora nem o diretor Maurício Shermann se pronunciaram sobre a acusação.

Sanderson (Marcelo Médici) e Brista (do "Zorra Total"). (Fotos: João Caldas / Reprodução Internet)
Sanderson (Marcelo Médici) e Brista (do “Zorra Total”). (Fotos: João Caldas / Reprodução Internet)

Sanderson, o personagem em questão, é um mano paulista, um motoboy que fala várias gírias, e se apresenta com a frase “Eu podia estar roubando, matando…”. “Ele ficou conhecido do público pela participação em espetáculos teatrais como ‘Rê Bordosa’, ‘Eu Era Tudo Pra Ela e Ela Me Deixou’, ‘Terça Insana’, e por dez anos em cartaz no solo ‘Cada Um com Seus Pobrema’. Na TV, Sanderson já apareceu no Prêmio de Humor do Canal Multishow (vencedor, uhu!), depois no humorístico ‘A Praça É Nossa (SBT), com o apelido de Zoinho, e na TV Globo nos programa dos meus queridos Serginho Groisman e Jô Soares, entre outros. Algumas vezes”, escreveu Marcelo Medici no Facebook.

Confirmado na novela das 19h “Buu”, da mesma emissora, o ator explicou ainda que chegou a oferecer o personagem ao “Zorra Total” há dez anos e foi rejeitado. Recentemente, voltou a ser procurado, mas não pôde aceitar o convite por causa do seu compromisso com a novela. “E para minha (triste) surpresa, hoje assistindo ao programa, vejo outro ator, falando como o Sanderson, vestido como o Sanderson, dizendo que: ‘- Podia estar roubando, matando, mas…’. Exatamente como Sanderson se apresenta. Ética, ética… volta! Sem você, o mundo acaba”.