O ator Antonio Fagundes (de “Vermelho”) participou do programa “Grandes Atores”, do canal pago Viva, e acabou falando um pouco sobre o desejo de muitas pessoas de entrarem nessa profissão apenas para virarem celebridades. “Hoje em dia, se misturou um pouquinho ‘ser ator’ e ‘ser celebridade’. Ser celebridade é fácil, difícil é manter essa exposição”, observou o artista, que tem 48 anos de carreira. “A disciplina é uma coisa básica [para a profissão]. A outra é o interesse, que diferencia um profissional do outro. Sem paixão também é complicado!”.

(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

Claro que essa aura de celebridade vem com a TV – muito mais do que com o teatro, ainda que possível. Mas Antonio Fagundes acha a televisão fundamental em um país de dimensão continental. “Sempre achei que era muito importante ter um veículo que se comunicasse com um número maior de pessoas. Achava importante que o ator fosse conhecido, até para poder trazer mais gente para o teatro”, o ator disse na entrevista. “Sempre insisti com eles [os colegas do Teatro de Arena] que devíamos fazer TV. No fim, todos acabaram fazendo, mas com convicção mesmo, só eu.

O sucesso na TV e nos palcos gerou uma fidelização do público – algo que Antonio Fagundes vê com ressalvas. “Não me sentiria confortável em saber que as pessoas gostam de mim independente do que eu faça, por que, aí, não estão prestando atenção. Gosto de saber que posso cair da corda bamba, que estou me arriscando”, explicou.