O musical “Casa de Santo: uma Tragédia Tropicalista”, em cartaz no Teatro Popular Oscar Niemeyer, em Niterói, tem tudo a ver com o momento que vivemos – o aniversário de 50 anos do Golpe Militar de 1964, amplamente discutido na imprensa. A peça conta com músicas do Gilberto Gil, do Tom Zé e do Caetano Veloso, e, embora seja ambientada nos dias atuais, faz uma ponte com a ditadura militar a partir da discussão da violência, da repressão e dos dilemas éticos, além das músicas.

(Foto: Aline Cler)
(Foto: Aline Cler)

A trama acompanha o casal Maria e José, tentado pela promessa de enriquecimento milagroso. Há ainda a irmã de Maria, Madalena, que é envolvida em luta política com seu namorado, sofrendo repressão e violência. O roteiro e a direção são da Patrícia Zampiroli (de “O Reino Desencantado”), e os figurinos são coloridos e debochados, inspirados na Tropicália.

O espetáculo é uma criação da Andantes Cia. Teatal, e o elenco é formado por Carmen Kawahara, Nayamara Bomfim (ambas de “O Reino Desencantado”), Chris Penna (de “Pinóquio”), Henrique Lancaster (de “A Pena e a Lei”), Mariana Barreiros, Michele Agra, Priscilla Borring (de “Réquiem Para a Bailarina”), Priscilla Paraíso (de “Óidipous, Filho de Laios“) e Thiago Magalhães (de “A Hora do Poço ou a Boca do Céu”).

Veja um vídeo:

Serviço:
Teatro Popular Oscar Niemeyer
Rua Jornalista Rogério Coelho Neto, s/nº, Centro – Niterói. Telefone: 2613-2734 .
Temporada: até 27 de abril.
Dias e horários: sextas e sábados às 21h, e domingos às 20h.
Ingresso: R$ 40.
Duração: 110 min.
Classificação: 14 anos