A organização do Prêmio APTR anunciou, nesta segunda (18/1), a lista de indicados da 10ª edição da premiação, que dá prêmios de R$ 15 mil para o vencedor de cada categoria. O grande destaque desta vez é o musical “Kiss Me, Kate – O Beijo da Megera”, da Möeller e Botelho, que faturou oito indicações. A peça concorre nas categorias melhor espetáculo, direção, ator protagonista e atriz protagonista, entre outras.

"Kiss Me, Kate" (Foto: Leo Aversa)
“Kiss Me, Kate” (Foto: Leo Aversa)

O segundo mais indicado desta edição do Prêmio APTR é “Caranguejo Overdrive”, da Aquela Cia. Concorre em sete categorias, incluindo espetáculo, direção, autor, ator protagonista e atriz protagonista.

O júri é formado por Macksen Luiz, Rodrigo Monteiro, Leonel Fischer, Rafael Teixeira, Gilberto Bortolo, Reinaldo Benjamin, Bia Radunsky, Daniel Schenker, Tânia Brandão e Patrick Pessoa, além do colegiado da APTR. Os vencedores serão revelados em cerimônia a ser realizada em 22 de março, no Imperator, no Méier, com uma homenagem à carreira do ator Marco Nanini.

Confira a lista completa de indicados:

Espetáculo

“Caranguejo overdrive”.

“Kiss me, Kate — O beijo da magera”.

“Krum”.

“O Pena carioca”.

Direção

Ana Teixeira e Stéphane Brodt, por “Salina (A última vértebra)”.

Charles Moeller, por “Kiss me, Kate — O beijo da megera”.

Daniel Herz, por “O Pena carioca”.

Márcio Abreu, por “Krum”.

Marco André Nunes, por “Caranguejo overdrive”.

Ator protagonista

Bruce Gomlevsky, por “Uma ilíada”.

José Mayer, por “Kiss me, Kate — O beijo da megera”.

Matheus Macena, por “Caranguejo overdrive”.

Renato Carrera, por “O homossexual ou A dificuldade de se expressar”.

Rodrigo Bolzan, por “Projeto Brasil”.

Silvero Pereira, por “BR Trans”.

Atriz protagonista

Alessandra Verney, por “Kiss me, Kate — O beijo da megera”.

Ana Paula Secco, por “O Pena carioca”.

Carolina Virgues, por “Caranguejo overdrive”.

Suzana Faini, por “Família Lyons”.

Ator coadjuvante

André Dias, por “Ou tudo ou nada”.

Rogério Fróes, por “Família Lyons”.

Thelmo Fernandes, por “S’imbora, o musical — A história de Wilson Simonal”.

Will Anderson, por “Kiss me, Kate — O beijo da megera”.

Atriz coadjuvante

Alice Borges, por “Bilac vê estrelas”.

Camila Amado, por “Electra”.

Graciana Valladares, por “Salina (A última vértebra)”.

Totia Meireles, por “Nine — Um musical feliniano”.

Autor

Álamo Facó, por “Mamãe”.

Giovana Soar, Marcio Abreu, Nadja Naira e Rodrigo Bolzan, por “Projeto Brasil”.

Pedro Kosovski, por “Caranguejo overdrive”.

Silvero Pereira, por “BR Trans”.

Cenografia

Bia Junqueira, por “A Santa Joana dos matadouros”.

Paulo de Moraes e Carla Berri, por “Inútil a chuva”.

Pedro Paulo de Souza, por “O homossexual ou A dificuldade de se expressar”.

Figurino

Ana Teixeira e Stéphane Brodt, por “Salina (A última vértebra)”.

Antônio Guedes, por “O Pena carioca”.

Antônio Guedes, por “O homossexual ou A dificuldade de se expressar”.

Carol Lobato, por “Kiss me, Kate — O beijo da megera”.

Iluminação

Aurélio Di Simoni, por “Meu saba”.

Nadja Naira, por “Krum”.

Paulo César Medeiros, por “A Santa Joana dos matadouros”.

Renato Machado, por “Caranguejo overdrive”.

Música

Claudio Lins, por “O beijo no asfalto”.

Marcelo Alonso Neves, por “Amargo fruto — A vida de Billie Holiday”.

Marcelo Castro, por “Kiss me, Kate — O beijo da megera”.

Ney Lopes, por “Bilac vê estrelas”.

Categoria Especial

Aplicativo Teatro Brasil

Claudio Botelho, pela versão brasileira do espetáculo “Kiss me, Kate — O beijo da megera”.

Claudio Lins, pela adaptação da obra de Nelson Rodrigues para a linguagem do musical.

Márcia Rubim, pelo conjunto de trabalho corporal dos espetáculos “Krum” e “Projeto Brasil”

Projeto Augusto Boal