(Foto: Leonardo Torres)
(Foto: Leonardo Torres)
Ainda lembrada por muitos pelo papel de Elis Regina, a atriz Laila Garin (de “Elis, a Musical”) já está colhendo os frutos de outro trabalho. “O Beijo no Asfalto – O Musical”, apresentado no segundo semestre do ano passado em duas temporadas, lhe rendeu uma indicação ao Prêmio Cesgranrio como melhor atriz de musical. Ela perdeu para Alessandra Verney (de “Kiss Me, Kate – O Beijo da Megera”), mas a indicação já é por si só uma validação.

– Acho que qualquer trabalho que eu fosse escolher depois de “Elis” seria complicado. Fiquei muito feliz com o convite de Claudio Lins [idealizador do projeto] e João Fonseca [diretor], porque Selminha é um personagem maravilhoso, super complexo, com uma transformação maravilhosa. Texto de Nelson Rodrigues, então a parte dramatúrgica já estava garantida. Eu tinha certeza que tinha um material maravilhoso, e um risco e uma ousadia de tornar isso musical. Eu apostei nisso. Claro que a gente não espera o sucesso, mas todo reconhecimento que vem a gente fica feliz. – conta ao Teatro em Cena.

Laila só estranha o curto período de ensaios da atualidade. Para “O Beijo no Asfalto – O Musical”, foram só dois meses, e ela ainda teve que se dividir com o fim das gravações da novela “Babilônia”.

– Hoje em dia, a gente ensaia dois, três meses. É o máximo. Começou a fazer assim, abriu esse precedente e dificilmente você consegue ter um orçamento para ensaiar mais tempo. Eu gostaria que fosse. Eu tô acostumada com teatro de pesquisa lá em São Paulo, Cacá Carvalho… A gente ensaiava nove meses cada coisa. Mas isso acaba que é bom também. Você ganha outras coisas com essa velocidade. Vamos ver se a gente consegue mudar isso.

Fora de cartaz atualmente, a cantora e atriz tem se dedicado a shows no Beco das Garrafas, em Copacabana. Além disso, compôs com Renato Luciano (de “Gonzagão – A Lenda”) uma música para o musical “Auê”, da Cia. Barca dos Corações Partidos, grupo do qual faz parte.

– Essa é minha primeira composição! Não sei se vão ter outras, não! (risos) – diz a atriz – No próximo trabalho, a gente vai fazer juntos. O próximo deles, não o meu, porque eu ainda vou fazer o “Gota D’Água” em maio.