(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

O ator Renato Livera vai voltar a exercer a função de diretor, depois de “Felizes Para Sempre” (2007) e “Fã-Clube” (2012). Ele iniciou recentemente os ensaios de uma peça inédita, chamada “Temporada de Verão”, e novamente idealizada pela Cia. Físico de Teatro, fundada por ele e Camila Gama (de “Fã-Clube”). Desta vez, Renato não estará em cena. O espetáculo só terá mulheres no palco. Assim, ele está totalmente focado na direção. “É meu lado de ator que tempera também o meu olhar de diretor, me dá alguns ritmos. Sinto-me mais capaz de entender o ator ao olhar por outro ângulo”, diz ao Teatro em Cena.

A peça conta a história do encontro de três personagens femininos para uma entrevista. A entrevistada está em outro país e não entende o idioma local, portanto se faz necessária a presença de uma intérprete. As atrizes serão Adassa Martins (de “Concreto Armado”), Letícia Cannavale (de “Vertigem Digital”) e a própria Camila Gama. “Assim que comecei as pesquisas e vislumbrei as possibilidades de encenação, vi que a temática e as ideias batiam sempre para uma atuação mais feminina”, explica Renato Livera. Ele aponta ainda o desafio implícito na função. “Sou eu dirigindo só mulheres. Imagina o esforço. Isso me exige um entendimento daquele universo que estão pisando. Preciso ter a mínima noção de como aquele ambiente funciona e pode funcionar”.

Além da direção, Livera também assina o texto, que é uma criação coletiva com Maria Paula Leão, Jô Bilac (de “Conselho de Classe”) e Sandro Pamponet (diretor de “Caixa de Areia”). O argumento surgiu a partir da exploração da palavra “inveja”, mas tomou outros rumos em seguida. Segundo ele, o espetáculo fala sobre conceitos velados ou mal interpretados pela sociedade. “Tem um clima de irreverência e quase absurdo, envolvendo temáticas que hoje são cada vez mais frequentes na sociedade”, adianta.

Os ensaios da peça estão acontecendo preferencialmente às manhãs, porque Renato Livera grava a novela “Pecado Mortal” (da Rede Record) às tardes. Há dias, porém, em que ele se ausenta e, no dia seguinte, as atrizes mostram algo que prepararam sem ele. “Assim não ficamos com esse buraco”, explica o diretor, que também abre sua casa para horários alternativos de ensaios.

A estreia está prevista para 7 de junho no Espaço Sesc, em Copacabana. “Espero humildemente que as pessoas se sintam representadas através daquilo que estamos falando, e que isso de alguma forma toque o espectador, fazendo-o mais integrante das discussões”, diz o artista.