Sete atores gravam leituras de textos teatrais para projeto audiovisual

O que Amanda Mirasci (de “Uma Vida Boa”), Charles Fricks (de “O Filho Eterno”), Debora Lamm (de “Infância, Tiros e Plumas”), Gregorio Duvivier (de “Portátil”), Gustavo Gasparani (de “Ricardo III”), Leonardo Netto (de “Conselho de Classe”) e Michel Blois (de “Adorável Garoto”) têm em comum? Além de serem atores, é claro. Os sete estão em “Ato e Efeito”, um projeto de teatro filmado que põe os artistas em leituras de textos dramatúrgicos marcantes para eles. Cada vídeo é gravado por alguém diferente, em um palco diferente, com uma história diferente. São pílulas teatrais, em gravações curtas de até quatro minutos, em preto e branco.

Leonardo Netto (Foto: Divulgação)

Leonardo Netto (Foto: Divulgação)

Amanda Mirasci (Foto: Divulgação)

Amanda Mirasci (Foto: Divulgação)

Segundo o jornalista Rafael Teixeira, criador do projeto com Fernando Neumayer e Luís Martino, a ideia é proporcionar um olhar diferente sobre a dramaturgia, situando-a em um lugar que não é nem o da leitura, simplesmente, tampouco o da encenação convencional. “Ao mesmo tempo, perpetuamos em um suporte físico uma arte essencialmente efêmera que é o teatro”, destaca. Houve uma exibição dos vídeos no Tempo_Festival, mas eles também podem ser encontrados no Youtube. Além da leitura, cada um traz uma introdução do intérprete, contextualizando a história.

Amanda Mirasci escolheu “Uma Vida Boa”, texto do Rafael Primot que rendeu indicações a prêmios para ela, no papel do transexual B. Já Charles Fricks gravou um trecho de “O Filho Eterno”, seu monólogo adaptado do livro de Cristovão Tezza, sobre o pai de um portador de síndrome de Down. Debora Lamm e Leonardo Netto, por sua vez, escolheram textos de Jô Bilac: respectivamente “Os Mamutes” e “Conselho de Classe”. Gregorio Duvivier gravou “Uma Noite na Lua”, de João Falcão, texto que também lhe rendeu um prêmio por sua interpretação. Gustavo Gasparani ficou com “Ricardo III”, de William Shakespeare, que ele transformou em monólogo. E Michel Blois, por fim, mostrou um pouco de “Adorável Garoto”, de Nicky Silver.

Confira todos os vídeos no player abaixo: